Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Tomodachi (ともだち)

Little Tomodachi (ともだち)

06
Dez21

The Body Shop - Campanha de Natal: "CONTAGIA AMOR, PARTILHA ALEGRIA"

Niel Tomodachi

Este Natal CONTAGIA AMOR e PARTILHA ALEGRIA em cada sorriso, em cada abraço e em cada presente!

CT9-LOCAL-CHRISTMAS-ACTIVISM.jpg

O Natal é uma época de amor, de partilha, de alegria. É um momento de celebração.

Por isso, este Natal celebramos o amor e partilhamos a alegria. Em cada sorriso, em cada abraço, em cada presente.

Continuamos, todos juntos, a apoiar vítimas de violência de género, em colaboração com a Cruz Vermelha Portuguesa, para garantir que neste Natal a alegria chega também a quem mais precisa.

De 1 a 31 de Dezembro

Em Dezembro teremos na área ativista das lojas a caixa da Cruz Vermelha para a OPERAÇÃO ALEGRIA. Qualquer cliente poderá doar, deixando na caixa um presente comprado na The Body Shop. O melhor? Na The Body Shop não só os faremos chegar a quem mais precisa, como por cada presente doado pelos clientes, doaremos outro da mesma categoria. As equipas de loja serão os testemunhos da sua entrega à delegação da Cruz Vermelha mais próxima.

 

COMO PODES AJUDAR!

 

23
Out20

Os presentes de Natal solidários da The Body Shop são os mais amorosos de sempre

Niel Tomodachi

A marca lançou várias propostas que amigos e família vão adorar receber — tudo enquanto ajuda vítimas de violência doméstica.

babbd2c9def29853fd27ad1a540cdbef-754x394.jpg

Em tempos de crise, a desigualdade cresce e as comunidades são isoladas e deixadas para trás.” É com esta mensagem que a The Body Shop anuncia a chegada das presentes de Natal solidários para 2020, que já estão à venda nas lojas da marca e que vão ajudar a apoiar mulheres que sofrem de violência doméstica e que viram a sua situação piorar com a crise da Covid-19.

Além das campanhas de apoio às vítimas, a marca já doou no nosso País mais de nove mil Body Butters e 1401 produtos faciais à Cruz Vermelha e, garantem os responsáveis, quer ajudar ainda mais este Natal.

Para 2020, a marca criou uma linha de presentes de Natal solidários que pode oferecer aos seus amigos e família sabendo que vai estar — ainda que de forma indireta — a ajudar uma boa causa. A oferta é mais sustentável do que no ano passado, com embalagens reutilizáveis, desenhadas de forma a que nada seja desperdiçado. O material usado foi reduzido em mais de 80 toneladas em comparação com 2019, cortaram mais de 40 toneladas de papel e mais de sete toneladas de plástico. Todos os produtos são vegan e cruelty free, como é habitual.

the body shop
 

Entre as opções amorosas, há, por exemplo, o Soothing Body Mil & Honey Ultimate Gift Bag (49€), que vem numa bolsa de beleza reutilizável e inclui um esfoliante corporal, gel de banho, body yogurt, body butter, máscara facial e creme para as mãos; ou o Lather & Smooth Snow Globe Gift Dome (20€), um globo natalício que se transforma em mealheiro, com seis produtos miniatura da marca.

Já pode conhecer as dezenas de opções em sacos, bolsas, caixinhas, globos e kits de Natal da The Body Shop nas lojas físicas e site da marca, onde vai também encontrar os famosos calendários de advento.

17
Jul20

The Body Shop: ESTAR ISOLADA ≠ ESTAR SOZINHA LUTAMOS CONTRA A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Niel Tomodachi

EdCcE_iWsAE18Ok.jpg

1 BODY BUTTER = 1 DOAÇÃO

Vamos por em marcha a nossa primeira ação em colaboração com a Cruz Vermelha Portugal para dar visibilidade à violência doméstica e apoiar mulheres em situação de violência. Estar isolada não é estar sozinha! Por cada Body Butter* vendida nas nossas lojas, vamos doar uma igual a mulheres que sofrem de violência doméstica e que são atendidas pelos diversos programas da Cruz Vermelha. Compra a tua Body Butter e colabora até dia 7 de Setembro. Contamos contigo?

#IsolatedNotAlone

*Body Butter de 50ml em todos os aromas.

transferir.jpg

Grande parte do mundo está, ou esteve isolado devido à pandemia da COVID-19. Este momento teve um grande impacto em todas as pessoas mas, particularmente nas mulheres que sofrem de violência doméstica.

Muitas das mulheres foram obrigadas a ficar em casa com o seu agressor durante o confinamento, com risco de sofrer mais abuso e violência. Esta é uma das consequências da COVID-19 que menos se fala: a violência doméstica é um problema social que aumentou durante a pandemia.

No último ano, só em Portugal houveram 29 473 vítimas de violência doméstica participadas às Forças de Segurança (Dados da CIG) e 243 milhões de mulheres e meninas (de idades entre os 15 e os 49 anos) em todo o mundo que sofreram de violência doméstica sexual ou física por parte de um parceiro (Dados ONU)


Em Portugal, no período que abrange a pandemia de covid-19 a rede nacional registou 15.919 atendimentos, fazendo agora, e desde a última quinzena de maio, uma média de 4.500 atendimentos, cada vez mais presenciais à medida que o desconfinamento avança, e que são quase o dobro dos 2.500 atendimentos em média nas quinzenas e abril, que já eram um número muito significativo. Os pedidos de ajuda cresceram sobretudo nas vias telefónicas e digitais. A linha de apoio da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG), o email e o número de SMS criado especificamente para o contexto da pandemia e que o Governo pretende manter receberam 727 contactos entre 19 de março e 15 de junho, um aumento de 180% face ao primeiro trimestre de 2019. Dos quase 16 mil atendimentos na rede nacional feitos durante o período da pandemia, 1.167 foram a pessoas com mais de 66 anos. A violência doméstica sobre idosos é ainda uma realidade muito escondida, muitas vezes porque as vítimas sentem que têm que proteger os agressores.Neste momento e só na Cruz Vermelha estão ativas 3465 medidas de teleassistência com botão de SOS. (Dados da Cruz Vermelha)


Ainda que estejamos a deixar para trás os dias de confinamento mais restrito, as consequências na saúde, sociais e laborais da pandemia atinge especialmente as mulheres. Depois do isolamento devido ao COVID-19 os agressores podem ter uma perceção de maior controlo que acarreta um risco para as mulheres que agora querem sair e recuperar a sua autonomia.

Além disso, neste momento a saída de uma relação violenta pode ser ainda mais difícil, devido ao aumento dos abusos a vitima pode ter mais medo ou pode estar numa situação de dependência económica do seu agressor.

A violência doméstica é uma grave violação dos direitos humanos. Não podemos ficar indiferentes. É momento de atuar.

Associámo-nos à Cruz Vermelha com o objetivo de sensibilizar, direccionando a sociedade para a ação e a mudança cultural.

Podes-te unir à campanha e mostrar a tua solidariedade ao partilhar o hashtag
#isolatednotalone

::::::::::

Continua a ler em...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Quotes:

“How wonderful it is that nobody need wait a single moment before starting to improve the world.” ― Anne Frank

Pesquisar

Nelson's bookshelf: currently-reading

Alfie - O Gato do Bairro
tagged: currently-reading

goodreads.com

2023 Reading Challenge

2023 Reading Challenge
Nelson has read 11 books toward his goal of 55 books.
hide

Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Afiliado Wook

WOOK - www.wook.pt

Comunidade Bertand

Afiliado Miniso

Read the Printed Word!

Em destaque no SAPO Blogs
pub