Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Tomodachi (ともだち)

Little Tomodachi (ともだち)

18
Dez22

Tecnologia pet friendly tem a mesma importância que produtos adequados para miúdos

Niel Tomodachi

Há mais animais do que miúdos nos lares europeus. E os tutores querem mais tecnologias desenvolvidas para eles, diz estudo.

O aumento de animais de estimação tem condicionado as escolhas de tecnologia e a interação com esta em casa. Os lares europeus têm agora mais animais do que miúdos, e mais da metade dos tutores (63 por cento) veem os patudos como membros da família. Face a isto, a tecnologia desenvolvida para os companheiros de quatro patas foi considerada tão importante quanto os produtos desenvolvidos a pensar nos miúdos.

Estas foram as conclusões conhecidas nesta quarta-feira, 15 de dezembro, do estudo “Pet Living 2022” da Samsung, feito em parceria com a Opinium, uma agência de pesquisas de mercado. Os investigadores entrevistaram 6.501 tutores, sendo 2 mil do Reino Unido, um mil da França, Alemanha e Espanha, 1.001 da Itália e 500 da Polónia.

Quase metade dos entrevistados admitiu que mudou a disposição da casa para acomodar os seus animais, e 30 por certo referem que ter um companheiro de quatro patas afetou a sua decisão sobre que dispositivo de tecnologia pessoal comprar. E nos dias de hoje, o que não faltam são opções. 

Numa altura em que os preços começam a aumentar e muitos lares começam a cortar despesas devido à crise, mais da metade dos tutores europeus dizem que não pretendem reduzir as despesas com os seus companheiros de quatro patas. Entre os entrevistados, 61 por cento dos menciona que faria outros sacrifícios antes de cortar o valor gasto com com eles, como diminuir a socialização com os amigos.

A solidão e ansiedade de separação dos animais

Com a volta dos donos ao trabalho e a rotina normal, cada vez mais cães e gatos estão a sofrer da chamada ansiedade de separação. Face ao problema, vários estudos tem como foco maneiras de ajudar os patudos a sentirem-se melhor. Uma delas, é a música. Já outra, é a tecnologia.

“À medida que as gerações mais jovens adotam cada vez mais dispositivos inteligentes, e que o número de pessoas com animais de companhia também aumenta, a tecnologia inteligente desenhada a pensar nos animais é o próximo passo mais natural”, referiu Ilyena Hirskyj-Douglas, Professora em Interação Animal-Computador, em comunicado.

Em 2021, segundo a FEDIAF, a empresa que representa a indústria europeia de alimentos para animais de estimação, cerca da metade dos lares na União Europeia (90 milhões) tinham animais em casa, sendo os gatos os mais comuns. Este número tende a aumentar cada vez mais e com ele, as revoluções tecnológicas.

“Enquanto as nossas casas se tornam mais inteligentes e conectadas, a forma como cuidamos dos animais continuará a ser revolucionada por novas tecnologias inteligentes, que são construídas não apenas em torno das nossas próprias vidas, mas também em torno das vidas dos animais”, acrescentou Ilyena.

 

13
Set22

Tome nota, leitor. Estas são as melhores livrarias pet friendly do País

Niel Tomodachi

A maior parte está em Lisboa, mas não ficamos pela capital — sobretudo com as que pertencem a uma das maiores editoras do País.

Se os portugueses leem mais ou menos hoje em dia é uma questão que ainda está por decifrar em bom rigor. Sabe-se que leem pouco — sobretudo os mais jovens —, mas isso não aponta para conclusões inequívocas acerca dos hábitos de leitura da generalidade da população. Isto porque, apesar e por causa da invariável alienação provocada pelos ‘smartphones’, a verdade é que, muito provavelmente, a grande maioria das pessoas passou a ler inevitavelmente mais no quotidiano, graças ao acesso à informação centralizada nos telemóveis.

E os livros? Continuam nas livrarias, que continuam, também elas, a resistir ao domínio avassalador dos conteúdos digitais. Mas os leitores de páginas encadernadas também continuam a existir e a privilegiar as pequenas livrarias em vez das grandes superfícies que monopolizam as já reduzidas vendas de edições.

E alguns desses mesmos leitores continuam a ser tutores de animais de estimação, que continuam, nos casos exemplares e para aqui chamados, a ser tratados como verdadeiros membros da família. E esses mesmos tutores continuam, por isso, à procura (dentro de uma oferta ainda parca mas, apesar de tudo, em crescimento) de estabelecimentos onde possam entrar com os filhos/irmãos/melhores amigos de quatro patas. Desde os sítios mais óbvios e comuns, como cafés e restaurantes, até aos espaços culturais — tais como, a título de exemplo, as livrarias.

À partida, ter animais rodeados de livros por estrear não parece a melhor das ideias. Mas quem compra livros e tem animais, certamente não terá problemas em tê-los por perto destes objetos tão preciosos. E por que razão há-de ser diferente nas livrarias? Basta tomar o exemplo destas, reunidas numa lista delineada pela PiT, para perceber que livros e animais co-habitam pacificamente na mesma equação, ou no mesmo espaço. E quem sabe se não aprendem, também eles, a ler…

b199259121cfec2ed936ce058c6aa878-754x424.jpg

A Livraria Martins contraria a fatídica sentença vaticinada às livrarias: enquanto umas, infelizmente, fecham portas, esta abriu-as há bem pouco tempo, em plena Avenida Guerra Junqueiro, na Alameda, em Lisboa. O espaço, sendo ele novo, apresenta-se acolhedor, sofisticado, atraente, convidativo de leituras sem fim. Paragem obrigatória para quem passeia os patudos pelo centro da capital — com direito a café na esplanada!

 

Morada

Avenida Guerra Junqueiro 18D, 1000-180 Lisboa
 

df40cba6833b95f61177de87beed910c-754x424.jpg

Esta fica na capital portuguesa mas estende a mão até ao outro lado do Atlântico, ao país-irmão que partilha a mesma língua, ainda que com diferentes nuances também ao nível da escrita. A Livraria da Travessa, na Rua da Escola Politécnica, que, junto ao Jardim Botânico de Lisboa, atravessa o Príncipe Real, é uma filial da livraria homónima, sediada em Ipanema, no Rio de Janeiro. Foi inaugurada em 2019 e trouxe a leveza de espírito que se vive no Brasil: pet entra? Claro, tudo legal.  

Morada

Rua da Escola Politécnica 46, 1250-096 Lisboa

 

8f2ebbb2205a7f89aab6dc2f7947e5c5-754x424.jpg

Insentato é, diga-se desde já, passar por Tomar e não visitar este café-livraria. A comida, por si só, já vale bem a pena a passagem, mas a estante única é um extra de peso nesta experiência. Palavra de quem já lá passou e, enquanto esperava pelo lanche, encontrou de Voltaire a Tolstói, de Mário de Sá-Carneiro a Mário de Carvalho. Uma estante única em termos numéricos, mas principalmente a título distintivo. E no Insensato os animais são muito bem-vindos. Não há melhor que isto em terras da Ordem de Cristo.  

Morada

Rua da Silva Magalhães 25, 2300-593 Tomar

 

e0d6d41fc2206f1be13d7878e7573c51-754x424.jpg

"Tantos livros, tão pouco tempo" é, seguramente, um lugar comum de todos os ávidos leitores. Não há consolo que lhes sirva em saber que ficarão muitos mais por ler do que aqueles que hão-de ser lidos, mas livrarias como a Tantos Livros, Livreiros — localizada a poucos metros dos jardins do Museu Calouste Gulbenkian, em Lisboa — prometem remar contra essa maré. Neste espaço que se destaca pela sua amplitude, a oferta é significativa, e ainda mais variada, e encontros entre leitores e escritores são eventos recorrentes. Entre salas, estantes e "tantos livros", é fácil aos leitores perder de vista a companhia quadrúpede — isto porque, aqui, os animais também entram.  

Morada

Avenida Marquês de Tomar 1B, 1050-066 Lisboa

 

47750cbb0e46ad320ab6b13b9402298d-754x424.jpg

O nome não é sugestivo do valor desta livraria: apesar de "Barata", fica numa das mais nobres avenidas — designadamente, a de Roma — do centro da capital portuguesa, zona tradicionalmente rica que viu a Livraria Barata abrir em 1957 nessa localização privilegiada. Há quem defenda, porém, que um livro é um objecto de valor incalculável, pelo que, entre a generosa oferta disponível neste espaço, qualquer exemplar considera-se um achado. E nem só de livros vive este polo cultural de Lisboa: exposições, conferências, lançamentos e eventos culturais acontecem frequentemente aqui. E até vinhos pode comprar — acompanhado pelo seu cão, claro.  

Morada

Avenida de Roma 11-A, 1049-047 Lisboa

 

4bcd5594b2b2a99d8cc7875ccd3ab929-754x394.jpg

A Bertrand Livreiros foi pioneira a acolher a vertente pet friendly nos seus espaços. E, por isso mesmo, estendeu essa permissão a vários pontos do País. Nas livrarias de Aveiro, Castelo Branco, Póvoa do Varzim, Faro, Coimbra e Viana do Castelo os animais podem entrar desde 2018. E nas duas maiores cidades de Portugal também há espaços abertos a patudos: em Lisboa, na célebre livraria Bertrand do Chiado, eles também entram; e o mesmo vale para a da Avenida de Roma, ainda na capital, e para a da Rua da Fábrica, no Porto.

 

19
Ago22

Boop It: nesta loja só há amor. E quem ganha com isso é o seu pet

Niel Tomodachi

Camisolas, sacos de pano e até bodies para bebés: pode ter o seu cão em qualquer peça de roupa e levá-lo para todo o lado.

Eles sabem que nós os amamos, mas, por vezes, queremos deixar bem claro para todo o mundo o quanto eles são importantes para a nossa vida. Com a Boop It Store consegue estampar essa mensagem na sua roupa e acessórios, através de frases como “I woof you” ou até mesmo a imagem da cara do seu cão.

A pandemia deu origem a mudanças na vida de muita gente em todo o mundo. Foi o caso da de Beatriz Mendes, 28 anos. A médica veterinária fundou a loja online por necessidade. Em 2020, começou por desenhar bandanas destinadas aos animais e só depois percebeu como o mercado humano também tinha interesse nos seus artigos.

Desta forma, lançou as T-shirts e os hoodies personalizados com a cara do animal. “Através de duas a três fotografias de cada patudo, criamos várias opções de design e, posteriormente, enviamos para o cliente para que possa escolher o que mais representa o seu amigo de quatro patas”, explica à PiT a fundadora.

Poderá optar por escrever o nome do seu patudo na T-shirt e por inserir entre um a três animais, com um custo de 15,99€, ou mais de três (17,99€). Nas T-shirts, tem seis cores por onde escolher: azul céu, coral, menta, areia, branco e cinza. Já nos hoodies (26,99€), pode optar pelo branco, verde militar, cinza, grená e areia.

Também pode ter o seu pet no saco de pano que leva para todo o lado (7,99€), escolhendo uma das quatro cores existentes: nude (o mais tradicional), azul pastel, verde pastel e rosa pastel.

Os tutores poderão levar o animal ao peito.
 
 

No entanto, se preferir algo que diga com todas as letras o amor que sente pelo seu patudo, tem as peças de roupa com frases, tais como o body para bebé (12,99€), com a transcrição “My big brother/sister has paws” (traduzido do inglês “o meu irmão/irmã mais velho/a tem patas”).

Também tem as T-shirts que denunciam as “mães” de cães e gatos e as que o ajudam a relaxar com a frase “Pawse and breathe”, tudo a 14,99€.

Para os patudos, existem as bandanas com que tudo começou e todas são personalizáveis, podendo colocar o nome do seu pet. A mais cara é a “patas azul” (8,12€) e ass restantes, com cores e padrões que vão deixar qualquer outro cão invejoso durante os passeios, têm um custo de 4,07€.

Finalmente, há laços com padrões de cupcakes (4,07€), para aqueles animais que não fazem outra coisa que não pensar em comida o dia inteiro.

Para encomendar um artigo da Boop It Store pode fazê-lo através do seu website ou pelo Whatsapp e restantes redes sociais. Serão enviados vários modelos da fotografia do seu animal e, após aprovar um deles, demorará entre um a dois dias a estar pronto. Posto isto, dentro de 24 a 48 horas terá a encomenda em sua casa.

Se ainda não demonstra o amor que tem pelo seu pet, está na altura de o fazer com os produtos da Boop It, que o vão deixar a si e ao seu pet cheios de estilo.

 

09
Ago22

Malü Pet Wear cria toalha de praia especial para cães

Niel Tomodachi

É a mais recente novidade da marca portuguesa que se especializa em acessórios (e não só) para animais de estimação.

Malü Pet Wear cria toalha de praia especial para cães

Para os dias quentes, em que o cão também o acompanha numa ida à praia (ou à piscina), a Malü Pet Wear lançou a novidade perfeita. Uma toalha, pensada para o seu animal de estimação, que se transforma em saco e, por isso, é fácil de transportar. 

Esta novidade da marca portuguesa, especializada em acessórios para cães e gatos, é uma edição limitada. Além disto, conta com um padrão exclusivo e muito colorido que "combina a 100% com as coleiras e trelas à prova de água", lê-se em comunicado, também criadas pela Malü Pet Wear. 

A toalha de praia está à venda em dois tamanhos, um pequeno e um grande, "para que se possa adaptar ao seu patudo". Os preços vão dos 36,99€ aos 42,99€.

Notícias ao Minuto

É um produto feito, artesanalmente, por isso, alguns aspetos podem variar ligeiramente. Está tudo disponível na loja online. 

 

09
Ago22

A Kanine Cookies produz snacks saudáveis para os animais e é amiga do ambiente

Niel Tomodachi

Há biscoitos, desidratados e gelados a fazerem sucesso. E ainda pode carregá-los numa bolsa feita de tecidos reutilizados.

Insatisfeita com a falta de oferta de snacks naturais para os animais no mercado, Luzia Martins, de 49 anos, resolveu começar a produzir os seus próprios. A tutora de Lua, uma Weimaraner de três anos, não poupou esforços para garantir uma alimentação mais saudável à “filhote” de quatro patas.

“Os cães da nossa família, tanto do meu filho quanto da minha filha, também já comiam comida natural”, começa a contar à PiT.  “Com este objetivo de lhes dar uma alimentação melhor, também queríamos dar melhores snacks do que os disponíveis industrialmente”, acrescenta.

No começo, os biscoitos e desidratados eram todos feitos para consumo próprio de Lua, Maui e Koa, o trio de patudos da família. No entanto, Luzia começou a pensar que, talvez, outros tutores partilhassem do mesmo pensamento e não estavam a ser atendidos pelo mercado. Assim, em março de 2021, criou a Kanine Cookies.

Inicialmente, a fundadora começou a disponibilizar para venda biscoitos e desidratados, sempre atenta às necessidades dos animais. “Há uma regra básica, os cães são carnívoros e essencialmente precisam de proteína e gordura animal”, explica. Enquanto os desidratados contam com “100% de proteínas”, os biscoitos requerem uma atenção maior.

Além do complemento de vegetais, a fundadora explica que os cereais também são uma base importante. No entanto, tiveram um “cuidado especial” na escolha. Os mais utilizados são a aveia e a farinha de arroz, pois garantem uma “fácil digestão”. No produto final, as quantidades utilizadas são apenas o necessário. “Colocamos o máximo de proteína e de vegetais, e o mínimo de cereais”, frisa.

Com a chegada do verão, a Kanine Cookies resolveu inovar a sua ementa. E assim, surgiu uma nova ideia: os gelados à base de iogurte. Os restantes ingredientes incluem mirtilos, maçã, banana,  morangos, manteiga de amendoim e mel.

As novidades mais frescas, porém, não param por ai. Há ainda os gelados de caldo de ossos, 100% naturais e repletos de benefícios. “Além de acalmar o estômago, o caldo de ossos também hidrata”, explica a fundadora. Estes podem ser mantidos no frigorífico e servidos gelados ou descongelados, sendo consumidos em forma de gelatina.

Os gatos também não ficam de fora. Apesar de o foco da marca ser os cães, Luzia frisa que os felinos também são clientes dos gelados de caldo de ossos e de alguns desidratados, como os de frango, petinga e sardinha.

 

 

O cuidado com o meio-ambiente

A alimentação saudável é algo que sempre esteve presente na vida de Luzia Martins. Desde cedo, a fundadora da Kanine Cookies esteve sempre atenta aos alimentos que consumia e preparava para os filhos.

“Sempre adorei cozinhar. Sempre fui aquela mãe que não comprava quase nada pré-feito ou enlatado”, conta à PiT. “Eu faço nossas granolas, faço os hambúrgueres vegetarianos e compro legumes frescos e preparo”, acrescenta.

Quando fundou a Kanine Cookies, para aprofundar o conhecimento de mercado, Luzia concluiu duas formações no Centro de Formação para Indústria Alimentar. A primeira, Higiene e Segurança Alimentar, teve como foco a aprendizagem de “regras e boas práticas” no dia-a-dia. Já a segunda, de Implementação e Aplicação do Sistema HACCP, foi essencial para aprender a realizar o “controle e registo de tudo que é comprado e vendido”, garantindo a segurança alimentar.

Atualmente, apesar de nem todos os ingredientes utilizados para os snacks serem biológicos, Luzia diz que sempre que possível, tenta ir “para este caminho”.

Por outro lado, além da alimentação natural ser fortemente defendida pela Kanine Cookies, o cuidado com o meio ambiente também é uma mais valia. Luzia disponibiliza boiões de vidros (com uma caução de 1€) para os tutores conservarem os snacks e adquirirem um novo (também reutilizado) quando forem fazer um novo pedido.

Há também disponível para compra as bolsas outdoors (no valor de 15€) para carregarem os snacks. A ideia surgiu em conjunto com Suzete, responsável pelo projeto Canela Cheia, que tem um “conceito de produção de artigos de costura com zero waste”. No seu interior, as bolsas outdoors são reaproveitamento de chapéus de chuva e no exterior, calças de ganga.

Os biscoitos variam entre 4€ e 6€, e os desidratados entre 4€ e 7,50€. Já 150 gramas de gelados podem ser adquiridos por 5€. As encomendas são feitas através do Instagram, basta enviar mensagem privada e escolher os produtos que deseja.

 

05
Ago22

Vamos ao cinema? Sim, cão e gato incluídos. É ao ar livre junto ao Convento do Carmo

Niel Tomodachi

A Cine Society vai exibir, na próxima segunda-feira, dia 8 de agosto, o filme "Ilha dos Cães" e os bilhetes custam apenas 12€.

Uma noite de clássicos espera por si junto ao Convento do Carmo, num daqueles que é dos melhores rooftops de Lisboa. Na próxima segunda-feira, dia 8 de agosto, pode inclusivamente levar o seu cão e gato, mas boa sorte a colocar-lhes os auscultadores.

O evento, que dura desde o início de junho, dá agora palco a um filme dedicado aos patudos. “Ilha dos Cães” (2018), realizado por Wes Anderson, passa-se num universo futurístico no Japão em que, após todos os cães serem banidos da cidade de Megasaki para a Ilha do Lixo, Atari, um miúdo de 12 anos, decide atravessar mundos e obstáculos à procura do seu cão de guarda. Quando chega à Ilha acaba por ser ajudado por uma matilha de patudos e a jornada não fica por ali, querendo também mudar o futuro da cidade.

Sentado no encosto das confortáveis cadeiras que preenchem o espaço e com auscultadores nos ouvidos, a visão e o som não serão problemas. Além disso, poderá ir buscar uma bebida ao bar e restaurante do Carmo Rooftop, sem perder pitada do filme.

A Cine Society convida mesmo todos os animais a juntarem-se, escrevendo, numa publicação do Facebook: “É a noite de trazer o cão. Traga o seu gato se ele conseguir aguentar”.

A sessão terá início às 21 horas e terminará às 23h15 e o filme será transmitido em inglês, mas com legendas em português. Os bilhetes podem ser adquiridos no website da Cine Society e têm um custo de apenas 12€.

Ao longo dos anos, a Cine Society tem tomado lugar no Carmo Rooftop, situado no Largo do Carmo, com uma vista incrível para o Elevador de Santa Justa, em Lisboa, e no Hotel Baía, com direito ao aroma do Oceano Atlântico, em Cascais.

Já passaram pela tela clássicos como “Dead Poets Society”, “Grease”, “Cinema Paraíso”, “Breakfast at Tiffany ‘s”, entre outros. Até ao final de agosto, os filmes mais aguardados são “Pulp Fiction” e “Mamma Mia”, que já esgotaram a lotação, mas também “Fight Club”, “Dirty Dancing”, “American Psycho”, entre outros.

 

29
Jul22

Na Lourinhã, até os cães querem ir ver os dinossauros. E têm bares só para eles

Niel Tomodachi

Aberto desde 2018, o Dino Parque apresenta 180 modelos de espécies de dinossauros à escala real. Bilhetes desde 8,50€.

Sair em família significa, para muitos portugueses, incluir todos os seus membros — até os de quatro patas. Ainda há muitos locais onde o animal de estimação tem de ficar à porta, mas não é esse o caso do Dino Parque — um parque temático na Lourinhã dedicado à história dos dinossauros e que é o maior museu ao ar livre em Portugal.

“O Dino Parque desde a sua abertura que permite que os animais acompanhem os seus donos na visita. Queremos que a visita seja para toda a família e, portanto, os animais de estimação são sempre bem vindos. Inclusivamente temos alguns Dog Bars ao longo do parque para que possam beber água”, diz Tiago Marques, gestor de marketing do Dino Parque.

“Não fazemos discriminação”, refere o mesmo responsável à PiT. “Todos os animais de estimação são bem vindos, desde que não coloquem em risco a sua segurança nem a dos restantes visitantes”. É por isso que a visita “tem de ser feita de trela ou outro equipamento que o dono possa controlar”.

Além disso, “no caso dos cães, os donos têm de fazer prova de que trazem sacos para recolha de dejetos (é esse o único bilhete que os animais de estimação necessitam)”, acrescenta Tiago Marques. Sim, porque aqui os animais têm entrada gratuita.

Sobre o tipo de animais que mais costumam visitar o Dino Parque, os cães estão em maior número, mas não são os únicos. “Já recebemos a visita de gatos e até de aves”, sublinha o gestor de marketing. A cadelinha Dora foi a primeira visitante de quatro patas que o parque recebeu, a 10 de fevereiro de 2018, poucos dias depois de ter aberto ao público.

“Praticamente todos os dias somos visitados por famílias que trazem o seu animal de estimação. No período de férias é ainda mais frequente encontrarmos estes visitantes”, refere Tiago Marques.

Neste parque pode caminhar lado a lado com as mais deslumbrantes espécies de dinossauros e aprender sobre a sua existência, bem como sobre a sua passagem por Portugal e pelo resto do mundo.

No Dino Parque poderá observar mais de 180 modelos de espécies de dinossauros à escala real (incluindo 12 espécies portuguesas únicas da região), divididos pelos quatro mais importantes períodos da história da Terra e da evolução da vida.

O convite é tentador: “visite o verdadeiro Mundo Jurássico no Dino Parque Lourinhã”. No verão está aberto todos os dias a partir das 10 horas, encerrando às 19 horas (última entrada às 17h30), e é um local único para viver uma verdadeira aventura em família.

Se está a pensar numa visita, o parque fica situado na Rua Vale dos Dinossauros, 25, Abelheira – Lourinhã. Para qualquer dúvida, basta contactar através do 261 243 160. O preço do bilhete é de 8,50€ para as crianças dos 4 aos 12 anos e de 11,05€ para os adultos.

 

29
Jul22

M.A.J.O Treats. Marca portuguesa aposta em snacks gluten free para os patudos

Niel Tomodachi

De Almada para o mundo, produz biscoitos, desidratados, dog chews e donuts. Todos naturais e livres de conservantes.

“Sou mais fã de comer do que de cozinhar”, brinca Daniela Mendes, fundadora da M.A.J.O. Treats. Tem 26 anos e desde que começou a viver sozinha, aos 17, sabe cozinhar. Apesar de não ser grande fã da arte, quando o assunto é cozinhar para os patudos, o sentimento é outro.

“Tenho imenso gosto em fazer experiências e invenções na cozinha para encontrar os produtos perfeitos para os patudos, conta à PiT.  O projeto nasceu em fevereiro de 2021 e tem como foco a confecção de snacks naturais para os animais; todos gluten free, preparados com farinha de arroz e aveia e livres de corantes, conservantes e aditivos.

Desde cedo, lembra ser apaixonada pelos animais. Quando pôde, começou a ser voluntária em diversas associações e a participar em programas CED (Capturar-Esterilizar-Devolver) de colónias de gatos na zona em que vive.

Além dos trabalhos, Daniela foi FAT (Família de Acolhimento Temporário) de diversos animais. No entanto, foi vítima da fofura de alguns deles e quando se apercebeu, “já tinha a casa cheia”. Hoje em dia, é tutora dos gatos Maui, Abu, Jade e do cão Orion.

Os “filhotes” de quatro patas de Daniela não poderiam estar mais envolvidos na M.A.J.O. Treats. Além de serem responsáveis pelo nome da marca (criado utilizando as suas iniciais), influenciaram a sua criação. “O Orion sempre foi super seletivo com a comida e, quando percebi que gostava muito dos snacks que eu fazia, vi aí uma grande oportunidade de dar a conhecer estes petiscos a mais patudos”, partilha.

A jovem formou-se na área das Ciências e, apesar de querer seguir Ciências da Nutrição, acabou por licenciar-se em Gestão de Recursos Humanos. No entanto, com a chegada dos três felinos e do cão, Daniela resolveu estudar nutrição e alimentação natural para animais, além de fazer diversos workshops, todos com o intuito de “proporcionar-lhes a melhor alimentação possível”.

Por outro lado, mesmo com a casa cheia, Daniela não largou a vertente de voluntária. Em fevereiro deste ano, quando a M.A.J.O. completou um ano, a jovem resolveu ajudar aqueles que mais precisavam.

Durante um mês, converteu 50% do lucro das vendas em doações para o Canil da Aroeira, uma associação no concelho de Almada, onde vive.  “Foi muito gratificante, com a ajuda dos clientes conseguimos doar 140kg de comida”, conta.

 

Os ingredientes naturais na dieta do patudo

Quando começou a fazer os snacks para os animais, o interesse pelos alimentos naturais já existia. Mas agora, com a M.A.J.O. Treats, Daniela Mendes procura sempre frisar a importância de optar por snacks naturais para eles. Entre os benefícios, cita a capacidade de evitarem o surgimento de diversas doenças e “condições de saúde desagradáveis, como a obesidade, alergias doenças cardiovasculares, entre outras”.

A ementa dos biscoitos está dividida em três secções: carne, peixe e especiais. Na primeira, pode escolher entre biscoitos de frango, vaca ou peru frescos. Nos peixes, pode optar por atum, salmão, pescada ou sardinha.Cada uma das opções carnívoras são transformadas em biscoitos que contam também com ingredientes como frutas, vegetais e grãos.

Nos especiais, estão os “peaners”, compostos por maçã, manteiga de amendoim crispy e canela.

Os valores variam mediante a quantidade e o tutor pode optar por 70 ou 100 gramas. Nos de carnes, variam entre 2.99€ e 3.99€. Nos peixes, entre 2.99€ e 4.10€ e nos especiais, os respetivos valores são 2.90€ e 3.90€.

Há ainda as edições especiais, com formatos diversos e personalizáveis (entre 1.20€ e 4€), os desidratados (entre 1.70€ e 7.85€) , os dog chews (3.80€ e 4.10€) e os donuts (2.50€ por unidade).

 

18
Jul22

A mousse de frango e cenoura que vai deixar o seu gato a salivar

Niel Tomodachi

É simples e prepara-se rapidamente. O bichano lá de casa vai comer e miar por mais.

Quem tem gatos sabe que, por norma, são muito petisqueiros. Adoram um bom snack, uma guloseima aqui e acolá, e sabem pedir quando acham que já não lhes damos um mimo crocante há algum tempo. E que tal fazer-lhe uma surpresa com uma receita caseira?

A melhor parte é que não precisa ser um ás da cozinha para lhe preparar um prato especial. A nossa sugestão é uma mousse de frango e cenoura que o vai fazer lamber os bigodes.

Os gatos amam frango – que tem proteínas de que o felino precisa – e as cenouras também ajudam a variar a dieta do gato, tornando-a equilibrada.

Esta receita é simples e muito rápida de fazer. E certamente que o terá de vigia, a supervisionar todo o processo, e ansioso para testar o resultado final.

Do que precisa?

– 150 gramas de peito de frango (ou peru)

– 1 cenoura

 

Como se faz

Para preparar esta deliciosa mousse, deve cozer bem o peito de frango e também a cenoura. Quando a comida ficar macia, basta bater à mão ou colocar no liquidificador para formar uma papa. Se quiser, pode juntar também um pouco de arroz cozido, sem sal, para dar mais consistência.

Depois é só deixar esfriar e oferecer ao seu miau. É uma boa receita também para um gato bebé, para complementar a sua dieta e o introduzir à comida sólida, e para gatos doentes e debilitados.

Se fizer uma dose maior, guarde o que sobrar, no máximo até três dias, no frigorífico – e bem tapado.

Não se esqueça que esta mousse deve funcionar como um petisco e não como uma substituição da dieta normal do seu gato.

 

13
Jul22

Mira Maia Shopping celebra o 4.º aniversário pet friendly com uma feira de adoção

Niel Tomodachi

A comemoração do serviço Petcare acontece já este fim-de-semana, através de ações de sensibilização aos direitos dos animais.

Em 2018, o Mira Maia Shopping “abraçou o conceito pet friendly“, tornando-se no primeiro centro comercial do Norte do País a permitir que as pessoas levassem os seus animais às compras, através de carrinhos de transporte desenhados especialmente para eles. Quatro anos depois, celebra o sucesso da ideia através de uma feira de adoção, convidando todos os tutores a juntarem-se com os seus pets.

De sexta-feira a domingo, dias 15, 16 e 17 de julho, a Associação Midas (Movimento Internacional para a Defesa dos Animais) — criada em 1998, com o objetivo de cuidar e dar animais para adoção — organiza uma iniciativa de adoção, de forma a sensibilizar as pessoas para os direitos dos animais, “numa altura particularmente sensível, em que muitas pessoas abandonam os amigos de quatro patas (e outros) com a ânsia do gozo de férias”, assim como de consciencializar os tutores para a esterilização dos pets.

As atividades promovidas pela Associação Midas serão ao longo de todo o fim-de-semana, das 14h00 às 22h00, sendo que a feira de adoção terminará mais cedo, às 17h00.

 

Além da iniciativa que permite aos visitantes adotarem patudos, haverá, no sábado e domingo, entre as 10h00 e as 22h00, um Photopot, para que os tutores possam registar a experiência juntamente com os seus animais de estimação. Ou, se optarem por “uma fotografia instantânea do momento”, poderão solicitá-la, das 15h00 às 16h00, de forma a terem uma recordação que levam para casa.

Por fim, a PetOutlet também decidiu juntar-se à iniciativa e celebrar o quarto aniversário do Mira Maia Shopping com a oferta de um vale de desconto, que poderá ser utilizado “na aquisição de produtos para animais de companhia”, e um “miminho” para os clientes da loja.

O Mira Maia Shopping, situado no concelho da Maia (Porto), permite a entrada de todos os animais domésticos, desde que não ultrapassem os 50 kg e sejam transportados com uma trela ou numa transportadora. Se o tutor preferir que seja transportado num carrinho, gratuitamente,  poderá pedi-lo e só terá de registar o seu pet online, sendo entregue uma chapa e um “boletim Petcare” na primeira vez que visitar o Centro Comercial, de uso obrigatório sempre que se visita o estabelecimento. Mais informações poderão ser consultadas no regulamento do serviço Petcare.

Se ainda não tem planos com o seu pet para o fim-de-semana, visite o Mira Maia Shopping, para aprender e ganhar brindes e descontos ao mesmo tempo.

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Quotes:

“How wonderful it is that nobody need wait a single moment before starting to improve the world.” ― Anne Frank

Pesquisar

Nelson's bookshelf: currently-reading

Alfie - O Gato do Bairro
tagged: currently-reading

goodreads.com

2023 Reading Challenge

2023 Reading Challenge
Nelson has read 11 books toward his goal of 55 books.
hide

Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Afiliado Wook

WOOK - www.wook.pt

Comunidade Bertand

Afiliado Miniso

Read the Printed Word!

Em destaque no SAPO Blogs
pub