Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Tomodachi (ともだち)

Little Tomodachi (ともだち)

08
Nov22

Alunos vão acender chama contra o antissemitismo no Porto

Niel Tomodachi

Iniciativa decorre no Museu Judaico e o Museu do Holocausto do Porto.

Museus. Alunos vão acender chama contra o antissemitismo no Porto

Museu Judaico e o Museu do Holocausto do Porto vão assinalar, no próximo dia 9 de novembro, o Dia Internacional Contra o Antissemitismo, numa iniciativa que vai contar com a participação de mais de mil alunos, de várias escolas de Portugal.

Em comunicado, os Museus lembram que a data alude ao 84.º aniversário da Kristallnacht ('Noite dos Cristais'), "nome dado à noite de 9 de novembro de 1938, na qual teve início um dos episódios mais sombrios da história da Humanidade: o Holocausto". Nessa noite, os vidros e as janelas de lojas, sinagogas e centros judaicos foram quebrados.

Destas forma, a iniciativa, "dedicada à luta contra o antissemitismo na União Europeia", vai contar com a participação "de um número superior a um milhar de alunos das escolas de Norte a Sul de Portugal", que vão acender uma chama contra o antissemistimo.

Tudo começa pelas 14h00, no Museu do Holocausto do Porto, onde será inaugurada uma exposição sobre a 'Noite dos Cristais'. A apresentação fica a cargo do diretor do Museu, Michael Rothwell, "cujos avós viram as montras da sapataria que possuíam em Berlim serem destruídas naquele movimento popular violento organizado pelos nazis".

Segue-se então o momento em que será acesa uma chama, na Sala Memorial do Museu, "junto dos nomes de dezenas de milhares de pessoas assassinadas". Serão os alunos das escolas presentes "os responsáveis pelo acender da chama, numa cerimónia que contará também com a presença do Coro masculino da comunidade judaica do Porto: Coro Mekor Haim".

Já no Museu Judaico do Porto, a programação inclui uma visita guiada à Sala do Antissemitismo Moderno, "que mostra o crescimento do fenómeno em Portugal entre 2015 e 2022, e a exibição do filme 'Sefarad'", que conta a história do fundador da Comunidade Judaica do Porto, o Capitão Barros Basto.

Marcará presença Isabel Barros Lopes, neta do Capitão Barros Basto, "para, com os alunos, assistir à projeção do filme e responder às suas perguntas sobre aquele período da História portuguesa". 

"O antissemitismo assume muitas formas, na extrema-esquerda, na extrema-direita e no centro político, pelo que decidimos incluir os dois museus e o cinema nesta importante iniciativa, que contará com um milhar de alunos e os seus professores", disse Gabriel Senderowicz, presidente da Comunidade Judaica do Porto, citado no comunicado. Nessa data, Senderowicz estará em Auschwitz-Birkenau, "integrando a Delegação da European Jewish Association que ali se reúne".

O comunicado destaca que, várias gerações passadas sobre o fim do Holocausto, "volta a assistir-se ao preocupante crescimento do antissemitismo por toda a Europa". Antes da II Guerra Mundial, o continente europeu contava com 9,5 milhões de judeus e hoje não são mais de um milhão. Assim, a União Europeia colocou no terreno uma estratégia de combate ao antissemitismo e de promoção da vida judaica (2021-2030) na Europa.

 
 
17
Mai22

Museus de todo o País têm entrada gratuita e iniciativas especiais nos próximos dias

Niel Tomodachi

Pode entrar sem pagar em Serralves, na Gulbenkian, na Casa Fernando Pessoa ou no Museu Berardo, entre outros.

Dia Internacional dos Museus assinala-se esta quarta-feira, 18 de maio. Para celebrar a data simbólica, museus de todo o mundo promovem iniciativas especiais — e muitos deles oferecem a entrada aos visitantes neste dia. Portugal não é exceção.

Este ano, o mote é “O Poder dos Museus” — ou seja, a importância e relevância destes espaços que promovem o conhecimento, acolhem artefactos históricos ou peças artísticas, disponibilizando-os a toda a população.

Em Lisboa, um dos museus em destaque é o da Fundação Calouste Gulbenkian. Entre 18 e 21 de maio, o Museu Gulbenkian e todas as exposições temporárias vão ter entrada gratuita — sendo que no dia 21 o espaço pode ser visitado até às 22 horas.

O Museu Gulbenkian vai receber encontros com artistas, investigadores, mediadores e curadores, que irão abordar temas diversos, que vão da quântica à condição humana de Rembrandt. Conheça a programação, que também inclui iniciativas do Centro de Arte Moderna (CAM), na página oficial da Gulbenkian.

Noutro local da cidade, no Centro Cultural de Belém, o Museu Coleção Berardo terá entrada gratuita a 18 e 21 de maio. O espaço recomenda aos visitantes as exposições “O Esplendor”, de Gérard Fromanger; e “Last Folio”, de Yuri Dojc e Katya Krausova, que encerram no fim do mês. 

Outra opção é a Casa Fernando Pessoa, que também terá entrada gratuita esta quarta-feira. Será também o lançamento das Sessões Descontraídas, que propõem aos visitantes um ambiente mais descomprometido e menos sisudo — com mais tolerância ao movimento e ruído. Será um bom dia para levar os miúdos, por exemplo.

No Porto, o grande destaque vai para o Museu de Serralves. A entrada é gratuita a 18 de maio — por lá poderá visitar mostras de artistas como Ai Weiwei, Mark Bradford, Leonilson ou David Douard. Têm ainda duas atividades especiais programadas: uma visita guiada a “Ai Weiwei: Entrelaçar” e a ativação de “Tarek Atoui: O Testemunho das Águas”, pelos alunos da ESMAE.

O Museu da Cidade do Porto terá um conjunto de atividades especiais entre as 10 e as 20 horas. Vai haver visitas guiadas e tertúlias com entrada livre. Conheça a programação completa do espaço museológico.

Por todo o País estão previstas atividades especiais. O Museu do Pão, em Seia; a Fábrica da Pólvora, em Barcarena; o Museu Municipal Santos Rocha, na Figueira da Foz; o Museu do Ciclismo Joaquim Agostinho, em Mafra; o Museu do Oriente, em Lisboa; o Museu Municipal de Palmela; o Museu de S. João de Alporão, em Santarém; ou o Museu Municipal de Tavira – Núcleo Islâmico são outros dos espaços que promovem iniciativas de celebração do Dia Internacional dos Museus.

 

12
Mar21

Este museu no Porto vai fazer uma exposição para contar a história da Covid-19

Niel Tomodachi

O Museu de História Natural e da Ciência já começou a recolher objetos e a catalogá-los para o efeito.

2273dc2f6d81d152907452775e757816-754x394.jpg

O Museu de História Natural e da Ciência do Porto vai ter uma exposição com elementos sobre a Covid-19. O objetivo é contar a história da pandemia e os objetos já começam a ser recolhidos e catalogados para que isso aconteça. Por enquanto, ainda não há previsão de quando possa abrir ao público.

“Enquanto profissionais que preservam a memória, os curadores por todo o mundo sentiram logo este impulso de constituição de coleções que marcassem o momento e contassem esta história. E em Portugal não foi diferente”, explica Rita Gaspar, curadora das coleções de Arqueologia, Etnografia e Antropologia biológica, aqui citada pelo Porto.pt.

A recolha que está a ser feita junta equipamentos de proteção individual, como é o caso das máscaras de tecido, das indicadas para a comunidade surda ou as viseiras desenvolvidas por impressoras 3D, por exemplo.

É importante guardar esta memória, registando desde as máscaras sociais que foram feitas em casa, até à empresa de cotonetes que alterou a sua produção para zaragatoas em tempo recorde e em articulação com a academia, ou o centro de investigação que desenvolveu os testes rápidos”, continua.

Vacinas e ventiladores são outros dos elementos que esperam recolher para fazer parte desta exposição. Rita Gaspar revela que por todo o mundo se tem assistido a um recolher natural deste tipo de materiais, mas também de desenhos de crianças, por exemplo, uma vez que este é um período que vai entrar para a história.

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Quotes:

“How wonderful it is that nobody need wait a single moment before starting to improve the world.” ― Anne Frank

Pesquisar

Nelson's bookshelf: currently-reading

Alfie - O Gato do Bairro
tagged: currently-reading

goodreads.com

2022 Reading Challenge

2022 Reading Challenge
Nelson has read 0 books toward his goal of 50 books.
hide

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Afiliado Wook

WOOK - www.wook.pt

Comunidade Bertand

Afiliado Miniso

Read the Printed Word!

Em destaque no SAPO Blogs
pub