Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Tomodachi (ともだち)

Little Tomodachi (ともだち)

05
Jan21

Marca suiça lança máscara protetora com sistema de aquecimento

Niel Tomodachi

Sistema que está projetado para absorver a luz, infravermelhos e ultravioleta, transformá-la em energia térmica e permitir que o tecido aqueça

Máscara-aquecedora-1200x675.jpg

A máscara protetora é agora de uso obrigatório devido à pandemia e não faltam soluções mais ou menos tecnológicas que acompanham e procuram responder a outras necessidades que não apenas a da pandemia.

Depois de uma proteção individual criada em Portugal e que reclama a destruição do vírus, chega da Suiça uma solução que quer proteger contra a pandemia provocada pela covid-19 e que é também aquecedora.

A marca de beleza KT Care lançou a máscara protetora antimicrobiana aquecida.

Segundo informações divulgadas pela companhia criada em 2019 por Babette Keller Liechtenstein, trata-se de um sistema que está projetado para absorver a luz, infravermelhos e ultravioleta, transformá-la em energia térmica e permitir que o tecido aqueça. De acordo com a empresa, a máscara precisa de dez a 15 minutos de exposição solar, registando depois uma subida de cinco graus face a uma máscara de tecido não tratado.

A peça é composta por microfilamento de poliéster (90%) e microfilamento de fibra de prata e spandex (10%).

 

30
Nov20

As máscaras de proteção natalícias chegaram aos supermercados (desde 1,99€)

Niel Tomodachi

Há duas cadeias que têm versões com padrões alusivos à época à venda nas lojas portuguesas.

4438bb74d619f6428c588cb3cc4bc3bd-754x394.jpg

O novo coronavírus veio mudar tudo aquilo que tínhamos dado como garantido, inclusive o Natal. A pensar nesta época em tempos de pandemia, as cadeias de supermercados adaptaram-se e trouxeram máscaras de proteção com padrões festivos.

A partir de 4 de dezembro, sexta-feira, o Aldi vai ter packs de cinco máscaras cirúrgicas descartáveis de Natal para adultos. Um deles tem uma versão de design mais simples e a outra é para os verdadeiros fãs desta época: é azul escura e tem o Pai Natal e embrulhos espalhados por todo o lado.

A cadeia de supermercados também tem conjuntos de cinco unidades para os miúdos entre os seis e os 12 anos. Neste caso, há três modelos disponíveis — todos eles cheios de ícones relacionados com o Natal. Tanto a versão para adulto como a de criança está à venda por 2,29€.

Uma das versões do Lidl.
 

Também esta semana, a partir de dia 3, quinta-feira, as máscaras de padrões natalícios vão chegar ao Lidl. As lojas desta cadeia têm máscaras reutilizáveis, ou seja, de pano. Há quatro modelos disponíveis: com duendes, Pais Natais, renas e uma versão que diz apenas “Xmas”. Cada unidade custa 1,99€.

Agora, aproveite e carregue na galeria para relembrar as oito coisas que deve fazer quando entra em casa para evitar o contágio pelo novo coronavírus.

 

28
Nov20

As novas máscaras reutilizáveis são solidárias e têm padrões natalícios amorosos

Niel Tomodachi

A marca portuguesa Cooland doará 1€ por cada acessório vendido para fazer cabazes de Natal e oferecer a famílias carenciadas.

b6b2e29c3bfcb20ce654d07828f18893-754x394.jpg

Por esta altura no ano passado estávamos longe de imaginar que o mundo ia viver um verdadeiro filme de ficção científica. Durante os últimos meses fomos proibidos de beijar e abraçar, de sair de casa, viajar ou entrar em lojas, supermercados, cinemas ou restaurantes sem uma máscara a tapar-nos a boca e o nariz.

Esta é uma altura decisiva para o controlo da pandemia em Portugal e apesar de tudo indicar que teremos de celebrar o Natal de maneira diferente, nada nos impede de começar a entrar no espírito natalício — mas com todos os cuidados necessários. A pensar nisso mesmo, a marca portuguesa Cooland lançou uma linha de máscaras de proteção certificadas, reversíveis e resistentes a 100 lavagens (nível 2) com padrões natalícios super amorosos.

Há dois modelos para adulto: o Mistletoe, com pequenos azevinhos estampados; e o Snowman, em tons de vermelho e com bonecos de neve. O de criança é igual à máscara Mistletoe de adulto, mas mais pequena, para se adequar ao rosto dos miúdos (dos 4 aos 9 anos). Todos são reversíveis — têm um interior com um padrão liso para que as possa em qualquer altura do ano.

Estas máscaras são enviadas dentro de uma XMAS BOX, para que possam funcionar como um presente de Natal simbólico e especial, sobretudo neste ano atípico que vivemos. E porque o Natal é a época mais mágica do ano, a Cooland vai voltar a associar a compra das suas máscaras de proteção social a uma causa solidária.

Estes acessórios com padrões natalícios custam 6,95€ e 1€ de cada venda reverterá para a criação de cabazes de Natal que a marca irá distribuir por famílias carenciadas. Os cabazes vão incluir produtos essenciais para a Consoada que serão comprados diretamente a produtores e pastelarias que também estão a ser bastante afetados pela pandemia. A marca já está em contacto com algumas autarquias locais do País para que seja possível identificar as famílias carenciadas que mais vão precisar de ajuda neste Natal.

A Cooland tem ainda uma nova coleção de máscaras para o outono, com designs mais simples, com cores nude e padrões com riscar, florais ou animal print. Todas são reutilizáveis e leves, certificadas para cem lavagens, sem necessidade de substituição de filtros. Têm elásticos auriculares e ajuste metálico ao nariz, não embaciam óculos e são laváveis a 60 graus com detergente.

Até dia 30 de novembro, segunda-feira, todas as máscaras estão com uma promoção de Black Friday de até 25%. Nos últimos meses, a marca lançou ainda uma coleção de meias com padrões super giros. 

As encomendas das máscaras da Cooland são feitas através da loja online da marca e os portes de envio estão fixados nos 2,50€. Pode encomendar para todo o País e também para alguns países europeus. Em Portugal, as entregas demoram cerca de 48 horas. Em encomendas acima dos 40€ os portes são completamente gratuitos. Acompanhe todas as novidades da marca portuguesa (bem como as suas doações) através das suas páginas de Facebook e Instagram.

 

11
Nov20

As novas máscaras portuguesas com padrões natalícios super amorosos

Niel Tomodachi

A LA Mask fabrica estes materiais de proteção laváveis para uso geral e profissional, seja para homens, mulheres ou miúdos.

8eea03239b2ed0640c5f6372562cd831-754x394.jpg

Numa altura decisiva para o combate à pandemia do novo coronavírus em Portugal, o uso de máscaras sociais de proteção é obrigatório na rua — sempre que não seja possível manter uma distância de segurança mínima de outras pessoas —, nas lojas, transportes públicos, supermercados e vários outros espaços fechados do País.

Felizmente, a época mais maravilhosa do ano está a chegar. E por mais que em 2020 tudo indique que teremos de celebrar o Natal de maneira diferente, há tradições e rituais cheios de magia que vão permanecer. 

A marca portuguesa LA Mask lançou uma linha de máscaras de proteção certificadas e reutilizáveis com padrões natalícios super amorosos. Há também uma nova coleção de máscaras com designs mais simples, com cores, riscas, estrelas ou bolas; e padrões de tropa ou animal print — com tamanhos para homemmulher ou criança.

Estes materiais de proteção estão disponíveis em dois níveis de eficácia: nível 3, destinados à promoção básica da proteção de grupo; e nível 2, ideais para pessoas que não sendo da área da saúde, estão expostos ao contacto com um elevado número de indivíduos nos seus postos de trabalho.

Há padrões para todos os gostos.
 

Embora todas as máscaras de nível 3 da LA Mask tenham três camadas de proteção, é possível escolher se quer encomendar as de cinco, 10, 25 ou 50 lavagens. Já as de nível 2 têm todas certificação para 25 lavagens, são reversíveis após cada lavagem e têm quatro camadas: uma exterior em poliéster/algodão, duas internas de TNT e uma interior de microfibra. Têm também um adaptador de nariz reforçado.

As máscaras de nível 3 têm preços que variam entre os 2,47€ e os 3,47€. Já as de nível 2 custam todas 3,97€. Seja qual for o material de proteção, todos têm informações e especificidades (como o tipo de tecido, o nível de filtração ou as recomendações de utilização) disponíveis no site, bem como o comprovativo de que foram testadas e aprovadas pelo Citeve.

Para fazer a sua encomenda, tem de escolher pelo menos cinco máscaras — não interessa o nível ou o tamanho. As entregas são feitas em todo o País e na Europa. Em Portugal Continental e em Espanha as encomendas chegam entre dois a três dias úteis depois da confirmação do pagamento. Se preferir, também pode pedir o envio por correio verde.

Os portes de envio variam entre os 1,60€ e os 4,50€, consoante a quantidade de máscaras pedidas. Porém, a LA Mask oferece-lhe os portes caso encomende 15 ou mais máscaras. Os pagamentos são feitos através de cartão de crédito, PayPal, transferência ou referência de multibanco. Para mais informações basta aceder ao site oficial da marca ou enviar um email para mail@location.com.pt.

Para facilitar a sua escolha e fazer uma seleção mais informada, a LA Mask disponibiliza um e-book gratuito e um quizz: “4 Passos para escolher a máscara ideal para si”.

A LA Mask nasceu pela mão de uma família com mais de 40 anos de experiência do mundo têxtil. Ela junta a experiência de uma geração à irreverência de outra e, juntas, decidiram dar o seu melhor para em tempo record lançarem para o mercado mais de 38 máscaras certificadas. 

 

07
Out20

Estas máscaras portuguesas com sorrisos ajudam os miúdos que têm cancro

Niel Tomodachi

A ideia foi de Vasco Santos, que passou grande parte da sua infância nos IPO de Coimbra e de Lisboa a tratar um linfoma.

6dbc5a3eab0e96b6b15221680f8aa44e-754x394.jpg

A história hospitalar de Vasco Santos teve início no IPO de Coimbra há mais de 23 anos. O português, natural de Tomar, teve um cancro hematológico que começou por combater com tratamentos em ambulatório, sem internamentos. Quando estes se mostraram insuficientes, acabou mesmo por ter de se mudar para o IPO de Lisboa para um tratamento mais complexo, que passou por quimioterapia intensiva, radioterapia e um transplante de medula óssea. Tinha apenas seis anos naquela altura.

“Foram internamentos duros, que exigiram muito esforço de adaptação e acompanhamento, mas sempre com espírito positivo”, recorda Vasco, que tem agora 29 anos, em entrevista à NiT. Passadas mais de duas décadas desde que lhe foi diagnosticado um cancro, diz que a experiência hospitalar vai ficar para sempre “marcada na sua vida” e até acabou por inspirar o lançamento de um projeto que finalizou em maio, em plena pandemia de Covid-19.

A AHA é uma nova marca de máscaras sociais ilustradas que foi desenvolvida a pensar numa experiência que viveu durante a infância. “Quando me transferiram para o IPO de Lisboa, fui observado por um médico que usava uma camisola dos “Pokémon“. As evoluções das fases dos desenhos animados serviram para ajudar a explicar as fases dos tratamentos, o que me deixou mais à vontade”, explica.

Essa forma especial de tornar um momento tão assustador para uma criança em algo de positivo ficou para sempre gravada na memória de Vasco, que decidiu contactar esse mesmo médico alguns anos mais tarde para ajudar outros pacientes que estivessem a passar por situações idênticas à sua.

Depois de dedicar algum tempo ao desenvolvimento da ideia, descobriu o programa StartUp Voucher, promovido pelo IAPMEI e o projeto das máscaras arrancou. Com a chegada da pandemia de Covid-19 ao nosso País, a indústria de acessórios ligados à saúde rebentou, tal como a procura e oferta de máscaras e surgiram vários fabricantes e distribuidores nacionais, entre eles o que acabou por fornecer a AHA. “Em conjunto com uma maior facilidade de obter a certificação necessária para a venda, estes fatores criaram uma facilidade a nível de produção que não existia anteriormente”, indica.

O conceito da marca passa por vender máscaras com desenhos animados que servem como um “quebra gelo” em qualquer situação. O próprio nome deriva da famosa onomatopeia para os risos e gargalhadas. Assim, a AHA desenvolve acessórios que pretendem dinamizar a indústria de dispositivos de proteção para os médicos, para que estes possam melhorar a comunicação com os doentes nos momentos de tratamento, especialmente no caso dos miúdos, para quem as situações de doença se podem tornar especialmente assustadoras.

Na prática, isto resulta numa coleção de equipamentos de proteção individual com uma seleção de ilustrações de sorrisos muito eclética: há dentes de ouro, bigodes farfalhudos, bocas grandes, línguas de fora e dentaduras a precisar urgentemente de uma ida ao dentista. Cada acessório custa, em média, 5€ e tem uma certificação para 10 lavagens.

“O sorriso nas máscaras simboliza um sentimento de alegria e leveza de estado de espírito”, afirma Vasco, que quer levar alguma descontração às situações hospitalares em que se vivem sentimentos como o medo e tensão. Para ele, a experiência que viveu no hospital entre os 6 e os 10 anos foi sempre um reflexo das “pequenas coisas” de cada dia, desde um “olá” a um “olhar meigo”. “A maior parte das pessoas não tem a noção de como uma simples brincadeira logo pela manhã pode mudar o dia de um doente”.

Durante os anos em que enfrentou a doença, pôde sempre contar com o apoio “incondicional” dos pais, que o ajudaram a ultrapassar as maiores dificuldades. Entre os vários episódios, recorda a queda de cabelo por causa dos tratamentos químicos. “Acordar e ver o meu próprio cabelo caído ao meu lado foi muito mau. Tive de o cortar à máquina zero e o meu pai cortou também o dele, para mostrar que estava comigo.” Já a mãe ajudou-o a ganhar confiança nos médicos e a sentir-se mais seguro durante piores momentos.

No entanto, Vasco Silva destaca também o trabalho dos profissionais de saúde dos IPO de Lisboa e Coimbra, que “criaram uma energia muito positiva” e o trataram como se fizesse parte da sua família. “Essa energia é tão grande que depois de todas as batalhas que ainda sou recebido da mesma maneira”, acrescenta o jovem, que continua a visitar os espaços para consultas de rotina uma vez por ano.

As máscaras estão à venda através das contas de Facebook e Instagram da marca e em cinco outros pontos de venda no nosso País: em Tavira, na loja Anartesanatos; em Odivelas, no Cabeleireiro Nova Onda; em Vila Nova da Barquinha, na Papelaria Raiz; nas Caldas da Rainha, na loja Calipso; e em Tomar, no Skate Plaza e nas papelarias Raiz, Terbeana e Pinheiro Bravo. Segundo Vasco, o objetivo é levar as máscaras sorridentes a cada vez mais locais.

aha
Vasco, à esquerda, numa imagem que ilustra duas propostas da marca.

 

18
Set20

Chegaram os porta-máscaras mais giros em tons pastel — e só custam 2,50€

Niel Tomodachi

São da marca portuguesa SafeMaskPT, fáceis de transportar, de higienizar e os portes de envio são gratuitos.

bdd34abe72f6928f6abd01a9ce984f19-754x394.jpg

Os porta-máscaras são um acessório cada vez mais popular no mercado, sobretudo para quem tem visitado espaços públicos durante a pandemia e se deparou sempre com o mesmo dilema: onde podemos guardar a máscara em segurança quando a retiramos?

Em julho, a SafeMaskPT lançou mais uma solução super prática e leve que pode carregar sempre no bolso ou na carteira (ou guardar no porta-luvas do carro para quando precisar). São as novas bolsas dobráveis feitas em polipropileno reciclado, fáceis de higienizar e que ajudam a evitar possíveis contaminações dos equipamentos de proteção individual.

O acessório fecha-se com um elástico e fica com o tamanho aproximado de um cartão de crédito. Entre as opções coloridas e brilhantes, que fazem lembrar as capas onde guardávamos as folhas A4 na escola, há muitos tons pastel lindos — incluindo o lilás da moda. 

porta-máscaras
Fecham-se com um elástico.
 

“O mais importante é que pode ser reutilizado, uma vez que é possível proceder à sua lavagem e/ou desinfeção utilizando água e sabão, ou uma solução à base de álcool”, explicam os responsáveis.

Os porta-máscaras da SafeMaskPT estão à venda no site e na conta de Instagram da marca. Todos os modelos custam entre 2,50€ e 3€ e os portes de envio para o nosso País são gratuitos.

11
Ago20

Nudemask: a marca portuguesa que tem máscaras para miúdos — e são solidárias

Niel Tomodachi

No regresso às aulas, os mais novos terão de usar máscara, mas isso pode ser feito com estilo.

c8514ed28f138e28afe61baa8640cf5f-754x394.jpg

O último ano letivo terminou de forma inédita: no meio de uma pandemia e em modo telescola. O próximo ano escolar deverá começar entre os dias 14 e 17 de setembro e, desta vez, os alunos terão de cumprir uma série de regras de segurança.

O Ministério da Educação vai facultar máscaras para os miúdos para ajudar no combate à propagação da Covid-19. O que não quer dizer que o regresso às aulas tenha de ser feito sem estilo. Pelo contrário, se os miúdos acreditarem nisso, até vão fazer questão de usar as máscaras.

A recente marca portuguesa Nudemask abriu em plena pandemia com propostas de máscaras diferentes. Esta segunda-feira, 11 de agosto, lançaram mais duas novidades a pensar nos miúdos — e logo com espírito inclusivo e solidário.

As malhas das novas máscaras para miúdos  têm dois estampados diferentes: um de coelho e outro de vampiro. As máscaras custam 6,90€, sendo que deste valor, 1€ reverte para a Cáritas Portugal.

As máscaras adaptam-se à face das crianças com idade igual ou superior aos seis anos e estão certificadas, salienta a Nudemask. Resistentes a pelo menos 20 lavagens, têm ainda um saco próprio que dá para proteger nas lavagens à máquina, prolongando o seu tempo de vida — além de servirem para transporte.

A marca criada por duas portuguesas tem modelos para toda a família à venda no site. Cada modelo segue diferentes tonalidades castanhadas da mesma malha, num espírito inclusive para todas as peles.

25
Jul20

Portugal cria a primeira máscara no mundo que elimina o novo coronavírus

Niel Tomodachi

É uma inovação a nível global, fruto de meses de testes e estudos. Está já à venda online e em lojas.

ea473d2dc58e75e3e5c5e2afbe561147-754x394.jpg

É uma verdadeira inovação mundial, made in Portugal. Empresários, cientistas e académicos portugueses uniram-se num projeto para desenvolver a primeira máscara a nível mundial com capacidade de eliminar o novo coronavírus.

Segundo explica a “SIC Notícias” numa reportagem, o projeto implicou mais de dois meses de testes, que acabaram por confirmar que as máscaras são de facto únicas no mundo.

Susana Serrano, CEO da Adalberto, explica ao canal que as máscaras têm um tratamento repelente, anti-gotas e ainda um tratamento anti-viral. Podem ser lavadas e têm um tempo de utilização de pelo menos um ano.

Segundo um comunicado divulgado já este sábado, 25 de julho, as empresas que se uniram neste projeto confirmam a novidade: a máscara MOxAdTech superou com sucesso os testes realizados pelo Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes, que a tornam na primeira máscara com capacidade de inativar o vírus que causa a Covid-19. A máscara reutilizável de elevado desempenho já estava à venda e já tinha o comprovativo de proteção microbiana, acrescentando agora a capacidade do tecido de inativar o vírus SARS-CoV-2.

A MOxAd-Tech, que resultou inicialmente da cooperação entre a fabricante Adalberto, a retalhista de moda MO da Sonae Fashion, o iMM, o centro tecnológico CITEVE, e a Universidade do Minho assume-se, assim, como a primeira máscara que inativa o vírus. A máscara beneficia de um revestimento inovador que neutraliza o vírus SARS-CoV-2 quando este entra em contacto com o tecido, efeito que se mantém mesmo depois da realização de 50 lavagens. 

As máscaras estão à venda no site da Adalberto ou da MO, e começam nos 9,50€. Está também disponível em lojas Continente e Well’s.

10
Jul20

Esta marca portuguesa lançou uma linha de fitas para pendurar as máscaras ao pescoço

Niel Tomodachi

A Marosca decidiu adaptar as fitas para prender os óculos e criar um novo produto, feito a pensar nos equipamentos de proteção.

66cb3c1ce6e3a48bf2eeb9eea92e3594-754x394.jpg

Chamam-se mascaroscas e são a solução original que Ana Barreiros, de 34 anos, encontrou para resolver um problema muito característico da pandemia: o “tira e põe” constante das máscaras de proteção individual. A solução foi criar uma linha de fitas que servem para pendurar estes equipamentos ao pescoço, evitando ter de guardá-los ou pousá-los sobre uma superfície, situações que podem levar à sua contaminação.

Senti que faltava algo para nos facilitar a utilização das máscaras“, começa por explicar à NiT. O objetivo era criar um acessório “original e giro”, que pudesse tornar o uso da máscara mais prático e “tornar os looks mais divertidos”.

As mascaroscas já estão disponíveis no site da Marosca, a marca lançada por Ana em 2016 com fitas para os óculos coloridas, com estampados diferentes. Para lançar o novo produto, a fundadora só precisou de adaptar os acessórios, substituindo as extremidades de borracha que prendiam os óculos por fechos de gancho, que servem para segurar os elásticos das máscaras.

“O feedback tem sido muito positivo. Clientes e amigos têm achado uma excelente ideia e acima de tudo um acessório super prático, que vem ajudar na nossa nova rotina”, conta Ana. 

No site da Marsoca, há quatro mascaroscas unissexo disponíveis: Kiling, em tons de laranja e preto; Fika, cinzenta e branca; Hygge, com folhas verdes e flores cor de rosa; e Palm, com uma base branca e desenhos de palmeiras; mas podem esperar-se muitos outros modelos. Estão todas à venda por 12€.

No entanto, também vai encontrar por lá dezenas de fitas coloridas para os óculos com um sem fim de padrões, como bolinhas, estrelas e riscas, entre muitos outros.

41686f77992e3d75c32b2db715a97f05-754x394.jpg

Quem manda nisto tudo?

Nome: Ana Barreiros;
Idade: 34 anos;
Formação: Marketing e Publicidade, no IADE;
Guilty pleasure: “Esta é muito fácil: vinhos! Sou uma apaixonada por vinhos e todo este mundo”;
Peça favorita: “Ahh difícil esta! É como perguntar a uma mãe de que filho gosta mais. Modéstia à parte, são todas lindas”;
Convença-nos a conhecer as maroscas: “Um acessório que, além de giro, é mesmo muito útil nesta nova fase que estamos a viver”.

05
Jul20

Helpo: Máscaras comunitárias em pano africano

Niel Tomodachi

105362991_10158169505473801_3715364127105088968_o.

Agora também pode ter uma máscara comunitária em pano africano, semelhante às que a Helpo está a distribuir em Moçambique e São Tomé e Príncipe. E, simultaneamente, ajudar estes países na prevenção da Covid-19.

Com um donativo de 5€ (+ portes de envio), pode escolher uma máscara em pano africano, em tamanho adulto ou juvenil, e assim apoiar os projectos de prevenção da Covid-19 da Helpo.

Apesar de não serem certificadas, as máscaras têm 2 camadas de tecido, a de dentro em algodão, são laváveis, e incluem espaço para colocar filtro. O stock de máscaras é limitado, tendo em conta que estão a ser produzidas com a generosa disponibilidade de madrinhas e amigas da Helpo.

Pode fazer o seu donativo por transferência bancária, através do IBAN PT50 0010 0000 3483 3480 0061 9 ou acedendo à opção Ser Solidário no MB WAY e nas caixas multibanco.

Faça a sua encomenda através do (+351) 229 744 956 ou do e-mail silvianunes@helpo.pt.

Proteja-se e ajude em Moçambique e São Tomé!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Quotes:

“How wonderful it is that nobody need wait a single moment before starting to improve the world.” ― Anne Frank

Pesquisar

Nelson's bookshelf: currently-reading

Alfie - O Gato do Bairro
tagged: currently-reading

goodreads.com

2022 Reading Challenge

2022 Reading Challenge
Nelson has read 0 books toward his goal of 50 books.
hide

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Afiliado Wook

WOOK - www.wook.pt

Comunidade Bertand

Afiliado Miniso

Read the Printed Word!

Em destaque no SAPO Blogs
pub