Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Tomodachi (ともだち)

Little Tomodachi (ともだち)

20
Jan22

Pickles: bonés e chapéus cheios de cor para alegrar os dias

Niel Tomodachi

Dois irmãos juntam-se à volta de uma ideia durante o confinamento. Resultado: Pickles, marca de peças simples, confortáveis e ajustáveis, para todas as cabeças, para todas as estações.

Tudo começa com uma procura mais complexa do que parecia à primeira vista. “Queria um boné simples, minimalista, de uma cor gasta, que coubesse bem na cabeça e não custasse 30 euros”, recorda Tomás Cardoso Pinto. Pesquisa na Net, sites portugueses e estrangeiros, nada que lhe enchesse as medidas, pede ajuda ao irmão mais novo, Manuel. Conversa puxa conversa e o negócio surge desse debate. Pickles nasce assim como uma marca de bonés e chapéus confortáveis, 100% algodão, unissexo, para todas as idades.

Tomás deixou o trabalho numa operadora de telecomunicações, Manuel estava a terminar o curso de Marketing e Publicidade, juntaram-se, formaram uma dupla. Manuel desenhou o logótipo e trata sobretudo da parte de imagem. Tomás ocupa-se da área logística, operacional. Antes de avançarem para o mercado, em meados de 2021, definiram critérios e o modelo, sondaram amigos e familiares, que experimentaram e gostaram da arte final. “Há chapéus e chapéus e é difícil agradar a todas as cabeças. Preocupámo-nos com o formato, quisemos um chapéu que não fosse muito curto nem muito longo, e não muito caro”, revela Tomás. Os bonés são ajustáveis atrás com uma fivela, os chapéus têm fios no interior que funcionam como atacadores. E custam 17, 18 e 19 euros.

Manuel e Tomás Cardoso Pinto criaram acessórios unissexo, 100% algodão e que podem ser usados em todas as estações

As cores são a imagem de marca. Amarelo, azul-turquesa, cor-de-rosa, roxo, salmão, verde, caqui, bordeaux. Há mais, a paleta é diversa. O propósito é dar cor aos dias cinzentos com peças que nasceram num contexto difícil, durante a pandemia. “Temos tantas cores, tanta variedade, queremos associar essas cores à vida, aos bons momentos – quando vamos à rua, à praia, ao jardim, ou fazemos desporto no parque”, adianta Manuel. Os irmãos engendraram várias coleções: Simples, Meia Canja com duas cores no mesmo boné, Onda, Lusco-Fusco, Buckets, Mini Pickles que surge da procura de bonés para os mais pequenos, meninos e meninas.

O caminho foi feito aos poucos. Primeiro, as redes sociais, depois um site e uma loja online, depois a participação em feiras, e a presença em espaços multimarcas está nos planos. Tomás admite que “é sempre bom o cliente ter contacto direto com o produto”.

E, ironia do destino, antes da Pickles, Tomás e Manuel não tinham qualquer boné no armário, agora não saem de casa sem um na cabeça. Querem demonstrar que um acessório é mais do que um detalhe e passar a mensagem que a sazonalidade não faz sentido. “Um boné pode ser usado como um acessório de estilo”, diz Manuel. Como uma peça de moda. “Pode ser uma peça distintiva, pode combinar -se a roupa com o chapéu. Os Pickles são bonitos e bons para usar em qualquer ocasião”, acrescenta Tomás.

A próxima coleção de inverno está prestes a sair. São bonés de bombazina. Coloridos, pois claro. Para alegrar a vida e aproveitar os bons momentos.

 

07
Jan22

A nova coleção da Loewe é um sonho (de luxo) para os fãs de “A Viagem de Chihiro”

Niel Tomodachi

A linha homenageia as personagens de um dos mais memoráveis e amados filmes de animação do realizador japonês Hayao Miyazaki.

Poucos filmes de animação conseguem ser tão consensuais e adorados por públicos de diferentes idades, como “A Viagem de Chihiro”. Lançado em 2001 pelos Studio Ghibli, conta a história de uma miúda de 10 anos que, a caminho da mudança para os subúrbios, se vê dentro de um universo paralelo. Um mundo dominado por feiticeiros, bruxos e espíritos — e onde os humanos são transformados em animais —, tão envolvente que acabou por vencer o Óscar de Melhor Filme de Animação. Agora, mais de 20 depois de estrear, as memoráveis personagens do filme são homenageadas na mais coleção cápsula desenvolvida pela Loewe lançada esta sexta-feira, 7 de janeiro, e que promete esgotar rapidamente.

Nesta linha, vai ser possível encontrar Chihiro, Haku, a feiticeira Yubaba, e o espírito sem rosto Kaonashi —, entre muitas criaturas outras da animação desenhada por Hayao Miyazaki — em camisolas, t-shirts e casacos, também de lenços, mantas, carteiras, porta moedas, cachecóis, produzidos de forma artesanal em materiais como o jacquard ou a pele.

Jonathan Anderson, diretor criativo da Loewe, optou por este método de produção com o objetivo de assegurar peças únicas e de elevada qualidade. O designer explicou também que pretendia reproduzir na confeção da linha a forma como o filme foi produzido — à mão.

Em entrevista à Vogue britânica, o responsável da marca espanhola afirmou que: “[Esta coleção cápsula] é para os superfãs, porque é disso que trata o projeto: envolver-se com pessoas que têm uma obsessão pelo trabalho de Miyazaki”. “As minhas peças favoritas são a bolsa Hammock com o rosto de Chihiro bordado a 360º, e a camisola em malha tricotada à mão com o motivo Yu-pássaro e Bô em intarsia – é uma mistura de bordado de lurex com a técnica de crochê 3D em bola de lã, que enfatiza o artesanato – uma grande assinatura da Loewe.

Esta coleção marca a segunda parceria da Loewe com o Studio Ghibli, com quem, no passado, produziram outra inspirada no filme “O meu vizinho Totoro”. As peças já se encontram disponíveis no site da marca, com preços que vão dos 190€ aos 4.900€. 

 

04
Jan22

O gato cósmico Doraemon regressou do futuro e instalou-se na nova coleção da Bershka

Niel Tomodachi

A linha não tem gorrocópteros mas tem uma série de peças que se estampam com esta super personagem que encantou o mundo.

Parece que, tal como se ouve na canção de abertura, os seus sonhos vão ser realidade. Graças à Bershka, Doraemon, o gato cósmico que conquistou — e continua a conquistar — o coração de tantos na infância, regressou na sua máquina do tempo do ano 2112 e instalou-se numa coleção cápsula de peças da marca espanhola.

De gorrocópetero na cabeça, vai poder encontrar a popular figura — ou o logótipo da série — estampada ou bordada em peças como camisolas, T-shirts, calças, e até mesmo num fato de treino. Todas elas, tingidas em tons suaves e construídas em modelos descontraídos inspirados no streetwear.

Ainda que a coleção esteja divida por géneros, a verdade é que graças aos sues moldes é, praticamente, unissexo. E dentro destas destacamos o fato de treino em azul escuro com múltiplas estampas, as calças de ganga onde o rosto de Doraemon surge bordado por múltiplas vezes, e a T-shirt no tom azul da figura — que em pouco tempo parece ter esgotado.

Todas as peças desta linha já se encontram disponíveis para compra, nas lojas e site da Bershka. Os preços, esses variam entre 15,99€, no caso da T-shirt, e os 39,99€, no caso dos jeans.

Doraemon, é uma das personagens de anime mais celebres de todos os tempos. A primeira vez que surgiu no mundo foi em 1969 como banda desenhada, no entanto, o seu sucesso foi tal que em 1973 se transformou numa série de anime. A Portugal chegou em 2000, numa versão dobrada em espanhol, através do Canal Panda. A sua história é a de um gato robótico do futuro, que nasce em 2112, que volta ao passado para ajudar — com o seu bolsinho mágico — Nobita e a sua família e amigos em múltiplas aventuras.

 

17
Dez21

A Nike tem um cobertor para usar na rua...

Niel Tomodachi

Vai poder desfrutar do melhor dos dois mundos: usá-lo no sofá para ver um filme, ou para um passeio na rua num dia frio.

Já todos ouvimos falar da tendência layering e é uma das mais usadas no inverno. Esta estética propõe que use camisolas finas de gola alta por debaixo de vestidos de mangas curtas, jardineiras ou até crop tops. Mas também pode significar usar várias peças de roupa como camisolas e casacos finos com outras mais quentes e grossas, por exemplo.

A grande vantagem de se vestir por camadas é que aumenta o potencial das combinações de looks disponíveis, apenas com aquilo que já temos no armário: as peças de verão podem facilmente transformar-se numa opção para o frio. Basta colocar uma camada quente por baixo. Ou as peças oversized podem compor um outfit de inverno, ajudando a manter o calor corporal — e o estilo.

A mais recente invenção da Nike leva esta ideia até ao limite: um cobertor que tanto pode usar em casa, como na rua. A própria marca afirma que “pode ser usada como uma peça de sobreposição”.

 Custa 169,99 euros no site e, neste momento, já é um dos artigos mais vendidos da marca.

O cobertor da Nike é feito com pelo sintético
 

Numa primeira fase, o cobertor só está disponível para membros do clube Nike. No entanto, qualquer pessoa pode tornar-se membro muito facilmente, basta criar uma conta no site.

É fabricado com a lã cardada de pelo sintético mais aconchegante para que desfrute do melhor dos dois mundos: o sofá e um filme, ou um passeio num dia frio.

 

17
Dez21

Adeus, padrões de género: Harry Styles lança linha de vernizes para homens e mulheres

Niel Tomodachi

O artista nunca teve medo de mostrar o seu lado feminino. Com este novo lançamento quer ajudar outros homens a fazer o mesmo.

Desde que iniciou uma carreira a solo que Harry Styles tem mostrado o seu lado mais feminino, sem qualquer pudor ou medo. Pinta as unhas, usa vestidos e saltos altos, o que não significa que seja menos masculino — apenas mostra uma maior ligação à sua faceta mais andrógina. Para ajudar outros homens a fazer o mesmo, o cantor e ator lançou uma linha de vernizes unissexo.

A gama inaugural da primeira aventura de Harry Styles no mundo da moda — já foi capa de muitas revistas mas nunca tinha tido um projeto próprio — chama-se Pleasing e é vegan, gluten e cruelty free. Além dos vernizes, debutou com produtos de skincare.

Os produtos para as unhas pertencem à linha Perfect Pearl, e pode encontrá-los em quatro tons: Inky Pearl; Pearly Tops; Granny’s Pink Pearls e Perfect Pearl.

Pode comprar um conjunto com os quatro vernizes por 59€. Caso queira adquiri-los individualmente, apenas o poderá fazer com o Perfect Pearl e Pearly Tops — custam 18€ cada.

Os frascos lembram os vidros de perfumes dos anos 20 ou 30.
 

Quanto aos produtos que cuidam da pele, o artista apostou em dois produtos. O The Pleasing Pen (27€) é um lápis com duas faces que corrige as olheiras e hidrata os lábios. Da coleção faz também parte o The Pearlescent Illuminating Serum, um sérum para a pele com um packaging cheio de pérolas deslumbrantes.

Este primeiro lançamento a Pleasing vem acompanhado de uma camisola perfeita para ambos os géneros — um conceito que provavelmente fará parte de todos os produtos futuros da marca.

 

14
Out21

A nova T-shirt solidária da MO foi criada pela Violeta Cor-de-Rosa

Niel Tomodachi

Por cada peça vendida, serão doados 3€ aos centros IPO de Lisboa, Porto e Coimbra no Mês da Consciencialização para o Cancro da Mama.

No Mês da Consciencialização para o Cancro da Mama, que se assinala em outubro, a MO juntou-se ao Instituto Português de Oncologia pelo terceiro ano consecutivo para uma campanha de sensibilização sobre a patologia. A ideia é incentivar mais mulheres a fazerem o rastreio anual.

Com a ajuda da ilustradora Joana Soares, que criou o projeto Violeta Cor-de-Rosa, a empresa lançou uma T-shirt que pretende ilustrar “a empatia num encontro de emoções entre formas e desenhos, capazes de passar este bonito elo de compreensão”, como escrevem os responsáveis em comunicado.

Esta T-shirt é feita em Portugal recorrendo a materiais mais sustentáveis e pode ser usada por toda a família: está disponível entre os tamanhos S e XXL de adulto, por 9,99€; e dos 3 aos 14 anos para os miúdos, por 7,99€. Por cada peça vendida, serão doados 3€ aos centros IPO de Lisboa, Porto e Coimbra.

Já pode encontrá-la à venda nas lojas físicas e online da MO.

 

13
Out21

(think) out quer criar T-shirts personalizadas para cada cidade portuguesa

Niel Tomodachi

Lisboa, Albufeira, Vila Viçosa, Tavira e Castro Marim já têm T-shirts à venda nos postos de turismo e outros pontos de venda locais.

Tal como já acontece com as camisolas de grandes capitais europeias, a marca (think) out quer migrar esse conceito para todos municípios portugueses com o apoio das autarquias, empresas e até particulares — um projeto ambicioso visto que são 308 cidades a nível nacional. Este projeto inédito pretende representar cada parte do território português, valorizando e divulgando o património nacional e a identidade das comunidades de cada município ilustrado nas T-shirts da (think) out.

Patrícia Rodrigues, designer e fundadora da (think) out Portugal, já disponibilizou as T-shirts de Lisboa, Albufeira, Vila Viçosa, Tavira, Castro Marim e, muito em breve, Arcos de Valdevez. Com envios para o mundo inteiro através do site e com pontos de venda nos próprios municípios, como em postos de turismo, a marca pretende que este projeto promova a coleção das várias T-shirts à medida que visita as várias cidades portuguesas.

“É com muito entusiasmo que vejo o interesse e apoio das Autarquias no desenvolvimento deste projeto que une a Cultura, a Tradição e o Património às pessoas e divulga o nosso Território”, conta a fundadora em comunicado à imprensa.

A (think) out é uma jovem marca de lembranças portuguesas que recria símbolos culturais e tradicionais de forma criativa e os reinventa. “A (think) out distingue-se no mercado de ofertas e souvenirs de qualidade, com uma abordagem diferenciada. Criamos peças que cativam os visitantes internacionais, mas que também podem ser usadas com orgulho, no dia-a-dia, por quem vive em Portugal”, refere.

Além desta coleção de T-shirts dos municípios, que custam 19,50 euros, a marca disponibilizou já uma outra coleção em que dá vida às expressões populares portuguesas, como ‘vai chatear Camões’, ‘nem que a vaca tussa’ ou até ‘muitos anos a virar frangos’.

 

29
Nov20

Já pode trocar roupa e sapatos usados por crédito para gastar em marcas portuguesas

Niel Tomodachi

O serviço da White Stamp foi lançado em dezembro do ano passado, mas só era possível trocar carteiras pelos códigos.

3b6629a880925f87e9f3d8df7fcf0ea6-754x394.jpg

HLCKin BeachwearMaria MaletaNäzOvercube e Violet & Ginger foram as marcas que, em novembro deste ano, se juntaram ao programa “Sell 1, Buy 1”, da White Stamp. A iniciativa desta plataforma portuguesa promove desde dezembro do ano passado a troca de artigos usados por créditos que os clientes podem usar em novas compras. A ideia, dizem os responsáveis, é promover um hábito de consumo circular que permita aderir às novas tendências sem deixar a sustentabilidade para trás.

Para ganhar créditos em compras, só tem de enviar para a White Stamp uma peça de designer usada, mas em bom estado, que se vai converter num promocode. Inicialmente, era apenas possível usar estes códigos para comprar propostas da Minty Square, mas o projeto estendeu-se a mais marcas portuguesas. 

Ao longo dos últimos meses, o programa esteve em fase de teste na Minty Square. Até então, os clientes podiam trocar malas usadas por crédito em novas compras. Segundo os responsáveis, os resultados incentivaram-nos a criarem uma nova versão: agora já é possível trocar também roupa e calçado de forma mais imediata.

Para aderir ao programa, deve aceder ao site das marcas aderentes e carregar no botão “Sell 1, Buy 1”, no menu principal. Depois de preencher os campos de inscrição do artigo, vai receber uma cotação automática. Se a aceitar, poderá enviar os artigos gratuitamente e o crédito fica automaticamente disponível para usar como desconto em qualquer marca aderente.

Todos os artigos usados enviados pelos clientes serão depois reintroduzidos no mercado através dos parceiros especialistas em vestuário de segunda mão, com o objetivo de prolongar o seu ciclo de vida útil.

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Quotes:

“How wonderful it is that nobody need wait a single moment before starting to improve the world.” ― Anne Frank

Pesquisar

Nelson's bookshelf: currently-reading

Alfie - O Gato do Bairro
tagged: currently-reading

goodreads.com

2022 Reading Challenge

2022 Reading Challenge
Nelson has read 0 books toward his goal of 50 books.
hide

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Afiliado Wook

WOOK - www.wook.pt

Comunidade Bertand

Afiliado Miniso

Read the Printed Word!

Em destaque no SAPO Blogs
pub