Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Tomodachi (ともだち)

Little Tomodachi (ともだち)

25
Nov22

Há sacos de Natal grátis para quem fizer compras no comércio local do Porto

Niel Tomodachi

Campanha decorre até 8 de dezembro e vai espalhar-se por vários pontos da cidade.

Com o aproximar do Natal vêm também as habituais compras desta época e surge um problema: os sacos. Desde o ano passado que as lojas estão proibidas de dar gratuitamente sacos com as compras, o que pode gerar alguns constrangimentos na hora de trazer para casa várias peças ou para quem quer oferecer presentes. No Porto, há uma solução.

Quem for cliente do comércio local da cidade vai ter direito a receber sacos de papel natalícios gratuitamente. Como explica no seu site, a autarquia “manteve a tradição de distribuir sacos alusivos ao espírito natalício, passando a entregá-los diretamente aos clientes dos estabelecimentos comerciais da cidade”.

A campanha começou a 23 de novembro e decorre até 8 de dezembro, sendo que os sacos serão distribuídos durante a semana entre as 11 e as 18 horas e ao sábado das 10 às 18 horas. Para receber estes sacos, basta dirigir-se ao locais de distribuição e apresentar o comprovativo da compra feita numa das lojas de comércio de rua da cidade.

Os sacos são oferecidos de acordo com o tamanho dos artigos comprados. Cabe aos comerciantes encaminharem os clientes para os pontos de distribuição corretos, onde os promotores verificarão os comprovativos de compras.

Assim, a distribuição será feita na Rua Fernão de Magalhães até 24 de novembro, seguindo para a Rua de Cedofeita a 25, 26 e 28 de novembro. Entre 29 de novembro e 1 de dezembro poderá encontrar estes sacos na Rua das Flores, enquanto a Rotunda da Boavista recebe a campanha a 2, 3 e 5 de dezembro e a Rua Senhora da Luz no dia seguinte. A última paragem da ação vai ser feita na Rua de Santa Catarina, entre 7 e 8 de dezembro.

Todas as informações estão disponíveis no site da autarquia. 

 

15
Abr22

EasyDay: já chegaram as novas mercearias de proximidade do Porto

Niel Tomodachi

A empresa de comércio alimentar abriu as suas primeiras lojas piloto na cidade e pretende inaugurar mais até ao final do ano.

Viver no centro da cidade significa, muitas vezes, ter pouco tempo para coisas tão básicas como ir ao supermercado. Por isso, as mercearias de bairro podem ser a opção mais confortável. Até porque estão mais perto de casa e não é preciso usar o carro para ir até uma grande superfície ou perder horas em filas enormes.

Esses são apenas alguns dos motivos pelos quais vai querer conhecer as novas mercearias Easyday. As duas primeiras lojas abriram no Porto a 20 de janeiro e a 8 de fevereiro, respetivamente, no número 636 da Rua do Campo Alegre e no número 245 da Rua da Venezuela. Criadas pelo grupo Generation Company, uma empresa de Viana do Castelo que se dedica à importação e exportação de produtos alimentares, eram uma ideia antiga que agora se concretiza.

“Não fazíamos negócios locais e pensámos que seria bom montar um canal em Portugal para dinamizar os nossos negócios também por cá. Começámos a ver que tipo de mercearia queríamos e que tipo de cliente gostaríamos de ter como público-alvo”, explica à New in Porto o diretor geral da EasyDay, Joaquim Azevedo.

Depois de algumas viagens ao estrangeiro para recolher informações, os responsáveis decidiram que queriam apostar num modelo de mercearia de proximidade, com lojas de dimensões entre os 100 e os 200 metros quadrados e um quadro de pessoal ajustado ao tamanho do espaço.

“Escolhemos o Porto para a abertura das primeiras lojas piloto porque a empresa está sediada em Viana do Castelo e o Porto é uma cidade maior, com um conceito urbano como o das nossas lojas, mas sem a logística necessária para entrar em Lisboa, por exemplo”, revelam.

 

 

Foi assim que nasceu este conceito, que apresenta produtos de mercearia variados, legumes e fruta frescos, produtos congelados, padaria e pastelaria fresca todos os dias, artigos de perfumaria e drogaria e tudo aquilo que possa ser necessário para o dia a dia. Além disso, existe uma secção de take-away com refeições prontas como pratos quentes, frios, saladas e sumos, tanto no horário do almoço como do jantar. O café custa apenas 0,35€.

Entre a larga oferta de produtos, destacam-se pelo facto de oferecerem algumas marcas que os consumidores não encontrarão noutros locais, devido ao seu negócio de importação e exportação alimentar. Ao todo, são mais de 2.500 referências diferentes que poderá encontrar em cada loja. “Queremos dar a possibilidade aos clientes de fazerem nas nossas lojas todas as suas compras para o lar”, diz.

Entre as características distintivas das mercearias EasyDay está ainda o seu horário alargado, que vai desde as 7h30 às 22 horas durante a semana e das 8 às 10 horas ao fim de semana. Para maio está ainda prevista a chegada às plataformas delivery bem como a possibilidade de fazer entregas ao domicílio.

“O nosso projeto de futuro é expandir a marca a nível nacional. Este ano passa por novas aberturas no Porto e depois noutras cidades capitais de distrito”, remata Joaquim Azevedo.

 

14
Mar21

As novas mercearias online com gomas asiáticas, kits de tacos mexicanos e muito mais

Niel Tomodachi

Há ainda vários produtos nacionais que são entregues em todo o País, mas também na Europa, como vinhos, azeite e licores.

5b25dd2683d0237322ff1e081cf7a958-754x394.jpg

Bolachas Oreo com sabor a matcha, ervilha frita que sabe a churrasco, batatas fritas com sabor a lagosta, chá de pêra ou de jasmim com mel ou tofu seco com especiarias. Este  seriam aritgos que facilmente encontrava num dos supermercados e mercearias do Martim Moniz, em Lisboa. Agora já nem precisa de sair de casa para os receber.

YouHe.Me é uma nova loja online que faz entregas deste tipo de artigos para todo o País. A marca pertence ao grupo SushiCome, que tem vários restaurantes homónimos de sushi na Grande Lisboa, mas também é responsável pelos conceitos do Yaso ou do 80º Fine Chinese Food.

No site constrói a caixa com os produtos que bem entender. A mais pequena custa 9,90€ e pode levar até seis sugestões, mas não se preocupe que há mais tamanhos para experimentar mais produtos.

Esta é apenas uma das mais recentes mercearias online que abriram em Portugal. Além dos produtos asiáticos, há um novo espaço virtual com artigos mexicanos. Na Casa México encontra farinha para tortilhas, kits para tacos e muitos molhos, ou salsas como lhes chamam. 

Mais nacionais são as propostas do Mêide in Alentejo. Como se percebe pelo nome é uma loja com o melhor dos produtos alentejanos. O casal responsável por este projeto é natural de Castro Verde e decidiu juntar num só espaço os melhores produtores da região. Fazem entregas em Portugal, mas também por toda a Europa.

 

25
Jan21

Seis formas de ajudar os outros durante o confinamento

Niel Tomodachi

Fazer compras em pequenos negócios locais, desde livrarias até produtores de alimentos, doar bens a quem precisa ou auxiliar um vizinho com a lista da mercearia. Eis algumas formas de apoiar a comunidade e sentir-se útil, nestes tempos desafiantes.

38366526_BINARY_GL04092020MARIAJOAOGALA050_Easy-Re

#1 Alimente quem o Alimenta
Unir os produtores aos clientes

Hortícolas e frutícolas, enchidos, pão, azeite, mel, ervas aromáticas e cogumelos são alguns dos alimentos vendidos pelos produtores registados no portal Alimente quem o Alimenta, lançado pelo Ministério da Agricultura, no início da pandemia. O portal diminui a distância entre o produtor e cliente final, contribuindo para ajudar a escoar matéria-prima e combater o desperdício da mesma. No site encontram-se produtores – com indicação de produtos bio, presença em mercados e entregas, se assim se aplicar -, bastando selecionar “produtos”, “distrito” e/ou “concelho”, conhecem-se mais de 50 plataformas de comércio de proximidade e descobre-se onde acontecem mercados locais, devidamente assinalados num mapa. ALS

Fotografia: Pedro Granadeiro/GI

 

#2 Vizinho Amigo
Ajudar os vizinhos mais vulneráveis

O conceito é simples: o “vizinho amigo” informa a comunidade, recorrendo a cartazes fixados na rua, que está disponível para compras de supermercado ou de farmácia e fica a aguardar um contacto. Foi com este sentido de comunidade que o movimento surgiu nos primeiros dias de pandemia, com o propósito de ajudar a diminuir as saídas de casa – e assim minimizar a exposição ao vírus – de cidadãos dos grupos de risco. Atualmente, o Vizinho Amigo tem parcerias com juntas de freguesia e instituições públicas para que a ajuda dos mais de 7000 voluntários possa chegar mais longe. A inscrição faz-se no site, em poucos minutos. ALS

 

#3 Dar e Reutilizar
Consumir sem gastar a carteira e o Planeta

Kristine Vuhta tem como filosofia de vida não vender nada, antes dar a quem precisa. Depois de uma arrumação, no início do confinamento, viu-se rodeada de sacos cheios mas nenhuma plataforma digital que a ajudasse a dar-lhes destino. Tratou de pôr mãos à obra e assim surgiu a Dar e Reutilizar, que promove o consumo consciente, a sustentabilidade e a solidariedade.

No site, de forma anónima, os doadores apresentam o que já não necessitam – sejam artigos de moda, livros, mobiliário e até eletrodomésticos – e os interessados entram em contacto por mensagem. Os produtos podem ser enviados por correio ou trocados pessoalmente e, se essa for a escolha, o site apresenta uma série de normas Covid-19 que devem ser cumpridas. Todos os artigos são gratuitos. A única coisa que há a pagar é a subscrição, para quem compra, de 1,99 euros, de dois em dois meses. ALS

Imagem: DR

 

#4 RELI – Rede de Livrarias Independentes
Apoiar livreiros fora dos grandes circuitos

Em abril passado, para combater a crise no mercado livreiro, mais violenta para os pequenos negócios, sobretudo em altura de pandemia, surgiu a Rede de Livrarias Independentes (RELI), uma associação livre de apoio mútuo constituída por livrarias fora das redes e cadeias dos grandes grupos editoriais e livreiros. São lojas com presença física por todo o país – do Porto a Lisboa, passando por Vila Real, Figueira da Foz, Sines ou Lagos – e catálogos assentes em livros novos, usados ou antigos. Grande parte delas continua disponível para os leitores, fazendo entregas ou envios por correio. A lista de associados pode ser consultada no site, que divulga campanhas promocionais, feiras e lançamentos, além de ter uma secção dedicada à procura de livros específicos. CF

Fotografia: Maria João Gala/GI

 

#5 Por correspondência
Escrever cartas aos avós (e não só)

A Biblioteca Pública Municipal João Brandão, em Tábua, acaba de lançar o projeto “Por correspondência”, para alimentar a proximidade com leitores da sua Academia Sénior, com idades dos 55 aos 80 anos, alguns sem acesso à internet. Para mantê-los ativos, promover experiências criativas e emocionais e combater a solidão, desafiou-se o grupo a trocar cartas manuscritas entre si, conta a responsável pela biblioteca, Ana Paula Neves, frisando que a ideia, acarinhada pela equipa, partiu da técnica de teatro Ana Morais. Para já, é um projeto-piloto limitado àquele núcleo, mas serve já de inspiração: porque não enviar cartas em papel aos avós ou a outras pessoas não familiarizadas com os meios digitais? É uma forma de encurtar distâncias e proporcionar pequenas alegrias. CF

Fotografia: DR

 

#6 Preserve
Vouchers para gozar depois

A plataforma Preserve, criada pela comunidade tech4COVID19 durante o primeiro confinamento, procura ajudar a economia local a resistir à pandemia, promovendo a compra de vouchers para usar mais tarde em espaços de restauração, lazer ou cultura, por todo o país. CF

 

(S)

 

20
Dez20

Como é que ir ao supermercado ajuda a cultura?

Niel Tomodachi

É simples. Numa altura em que faltam palcos aos artistas nacionais, o Minipreço decidiu abrir portas a novos nomes da música e agora é deles a música de fundo dos supermercados da marca. Já ouviu?

Entre os muitos setores que têm sido afetados pelas medidas adotadas para impedir a propagação da Covid-19, um dos que mais tem sofrido as consequências é indiscutivelmente o da cultura. Olhando as contas feitas pela Associação de Promotores de Espectáculos, Festivais e Eventos, ficamos a saber que este setor terá sofrido uma quebra de 90% nas receitas, mesmo depois de ter conseguido retomar parte da atividade após 1 de junho. Como é fácil de imaginar, as consequências são imensas para a vida de todos os artistas e profissionais que trabalham na área, os quais, mesmo cumprindo todas as regras, se veem impedidos de trabalhar.

É, pois, neste contexto que surge o “Músicas de Fundo”, a mais recente iniciativa do Minipreço para apoiar os produtores nacionais, mas, desta vez, os produtores apoiados são os artistas portugueses. É que produtores não são apenas os que nos põem a comida na mesa, mas também os que nos alimentam a alma. Foi precisamente com o objetivo de ajudar a cultura portuguesa que o Minipreço lançou este projeto, o qual tem tanto de simples como de genial: colocar nomes emergentes da música portuguesa a tocar como música de fundo nas lojas da cadeia.

Ricardo Torres Assunção, diretor de publicidade e comunicação da DIA Portugal, justifica a decisão da insígnia exatamente com a necessidade de apoiar uma área muito vulnerável à crise que se vive: “Quando pensamos em produtores, nunca ligamos aos produtores de cultura, mas num contexto em que menos de 1% do Orçamento do Estado vai para a cultura, e mesmo com a abertura gradual de alguns mercados, os músicos emergentes continuam a ser afetados, pelo que detetámos aqui uma boa oportunidade de ajudar um sector que está diretamente ligado às pessoas e onde podíamos fazer a diferença.” Daí à criação do “Músicas de Fundo” foi um passo, já que, como explica, “as lojas Minipreço têm sempre música de fundo e, para apoiar este sector, vamos dar um novo palco ao trabalho de artistas nacionais emergentes, entre os quais se contam Lila, Co$tanza, Catraia, Janeiro, Amaura, Marvel Lima e Gohu, que terão as nossas lojas como veículo de divulgação dos seus trabalhos”.

“As lojas Minipreço têm sempre música de fundo e, para apoiar este sector, vamos dar um novo palco ao trabalho de artistas nacionais emergentes, entre os quais se contam Lila, Co$tanza, Catraia, Janeiro, Amaura, Marvel Lima e Gohu, que terão as nossas lojas como veículo de divulgação dos seus trabalhos”
Ricardo Torres Assunção, diretor de publicidade e comunicação da DIA Portugal

Nos próximos meses, as lojas Minipreço passarão nos seus altifalantes uma lista especial, composta por músicas dos artistas selecionados, mas haverá também divulgação nas redes sociais e diversas plataformas da cadeia de supermercados, “para que os nossos clientes possam ouvir as músicas e aumentar as visualizações, o que também é benéfico para estes artistas”, revela o responsável.

Ao lado de todos os portugueses

Mas porque é que uma marca como o Minipreço decide apoiar um setor como a cultura? Nas palavras de Ricardo Torres Assunção, é o percurso que tem vindo a ser feito que coloca o Minipreço nesta posição: “Temos mais de 40 anos de história ao lado das famílias portuguesas e sentimos, diariamente, a angústia que muitas famílias que servimos sentem. Desde o início desta pandemia que temos estado ao lado da população portuguesa e queremos continuar a demonstrar o nosso apoio a sectores altamente afetados pela pandemia de Covid-19.” Prova disso mesmo é o Movimento Mini Gestos Solidários, também criado pelo Minipreço, através do qual têm sido apoiadas dezenas de instituições de solidariedade, pequenos negócios e produtores. “E agora vamos também dedicar uma especial atenção à cultura e a todos os seus agentes, que viram o seu rendimento altamente afetado, sem palcos nem datas para atuar”, justifica, reforçando que “precisamos de cultura e precisamos de manter viva a criatividade e a produção musical e os artistas emergentes, que também viram a sua atividade seriamente comprometida em 2020, precisam de apoio e não nos podemos esquecer deles”.

Foi cancelado, mas ainda pode ajudar

Outra iniciativa para apoiar a cultura e na qual o Minipreço participou igualmente foi a Uncancel Collection 2020, que consistiu na venda de merchandising dos eventos que foram cancelados em 2020. Os objetos que estiveram disponíveis na plataforma www.uncancel2020.pt , incluíam t-shirts dos festivais de música e de outros eventos, além de artigos das marcas que costumam marcar presença nestes encontros. Todas as receitas vão ser convertidas em cartões alimentares distribuídos através da União Audiovisual, um movimento criado para responder às carências de muitas pessoas do mundo do espetáculo que ficaram sem trabalho. Para Ricardo Torres Assunção, este “foi mais um projeto a que o Minipreço, enquanto insígnia de proximidade e atenta às problemáticas sociais que afetam diversos setores da nossa sociedade resultantes da pandemia de Covid-19, não podia deixar de se associar, ajudando quem mais precisa nesta altura, num sector onde a fome também já é uma realidade”.

(S)

27
Nov20

Fãs do Super Mario: esta coleção de roupa e sapatilhas da Puma é para vocês

Niel Tomodachi

O novo lançamento pretende celebrar o 35.º aniversário do famoso jogo sobre o canalizador da Nintendo.

56da56755485cae2af1b30b57ee8cb26-754x394.jpg

O 35.º aniversário do lendário canalizador com bigode farfalhudo e boina vermelha está a ser marcado de várias formas. A Puma e a Nintendo, por exemplo, criaram em parceria uma segunda coleção de vestuário e calçado com elementos icónicos do Super Mario — com as cores, os gráficos e personagens favoritos dos fãs.

A inspiração para esta coleção resulta do jogo “Super Mario 3D All-Stars”, que apresenta três das maiores aventuras de Mario: o “Super Mario 64”, “Super Mario Sunshine” e “Super Mario Galaxy”. Esta parceria apresenta alguns dos modelos mais distintos da Puma, como o Clyde, Future Rider, RS-Fast e uma versão das sapatilhas de basquete de J. Cole, os RS-Dreamer. O vestuário inclui uma seleção de T-shirts e casacos, que combinam com a inspiração do design de cada par de sapatilhas.

Os Future Rider Super Mario 64, por exemplo, são inspirados na primeira aventura 3D do Super Mario com um design superior e apontamentos da reconhecida roupa vermelha e azul de Mario, assim como as cores da paisagem do jogo. Os detalhes adicionais incluem um conjunto de tijolos na sola intermédia e um desenho no calcanhar.

sapatilhas brancas e azuis e camisola branca com o Super Mario
 

Já as aventuras de Mario na ilha tropical Delfino são a inspiração para o design dos Clyde e RS-Dreamer Super Mario Sunshin. Ambos apresentam detalhes do jogo cheio de água, como o F.L.U.D.D., o Shine Sprites e o esquema geral de cores. 

Os Future Rider Super Mario 64, RS-Fast Super Mario Galaxy, Clyde e RS-Dreamer Super Mario Sunshine estão à venda a partir de sexta-feira, 27 de novembro. Os Future Rider Nintendo Entertainment System vão ser lançados em todo o mundo no dia 4 de dezembro. Os preços começam nos 75,69€.

A coleção pode ser adquirida no site oficial da Puma e distribuidores selecionados em todo o mundo. Mas, atenção: as sapatilhas Clyde e os RS-Dreamer Super Mario Sunshine vão estar disponíveis exclusivamente nas lojas Foot Locker nos Estados Unidos e na loja online.

 

27
Out20

O prazo para a devolução dos presentes de Natal vai ser alargado

Niel Tomodachi

A nova medida permitirá aos consumidores ter mais 30 a 45 dias a partir da data de compra de um artigo, mas nem todas as lojas serão obrigadas a aderir ao novo protocolo. Saiba como vai funcionar.

transferir (1).jpg

Ao longo dos próximos dias espera-se que o governo de António Costa formalize um novo protocolo, firmado em conjunto com as associações de lojistas, para permitir que, este ano, os prazos para a devolução de presentes de Natal seja alargado, avança o "Correio da Manhã" citando fontes ligadas ao processo. O objetivo é dar entre mais 30 a 45 dias para as devoluções serem feitas, tendo em conta a evolução da situação epidemiológica no País.

A nova medida implica que os consumidores passarão a ter pelo menos até ao final de janeiro para fazer as suas devoluções enquanto que, até aqui, uma compra feita a 1 de dezembro só poderia ser devolvida até ao final do mês. Para que seja possível aos consumidores identificarem de forma imediata quais as lojas que vão aderir a este protocolo — uma vez que não será obrigatório —, estas estarão devidamente identificadas com um selo de confiança e segurança à entrada do espaço comercial, avança a mesma publicação.

A implementação deste novo protocolo permitirá não só incentivar a antecipação das compras de Natal, mas também evitar ajuntamentos que continuam a ser o principal veículo de contágio do novo coronavírus em comunidade. Ainda não se sabe exatamente quando é que a medida será anunciada, mas o Ministério da Economia admite, em declarações ao mesmo jornal, estar a trabalhar no diploma e ter medidas para anunciar "em breve".

Já Miguel Pina Martins, da Associação de Marcas de Retalho, diz que "tudo o que seja para incentivar a antecipação das compras é positivo para dar um sinal de confiança aos consumidores e evitar uma catástrofe nas vendas do Natal", à mesma publicação.

Devido ao aumento do número de casos de infeção por COVID-19 em Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa apelou a uma maior reflexão por parte dos portugueses antes de serem marcados convívios e grandes ajuntamentos entre amigos e famílias. Mas foi ainda mais longe ao dizer que, caso fosse necessário, ter-se-ia de repensar o Natal em família.

"É preciso que se faça um esforço na convivência entre pessoas e que as pessoas pensem o que é que isso significa. É preciso repensar o Natal em família, repensa-se o Natal em família. Não pode ser um Natal com 100 pessoas, com 50 pessoas, com 30 pessoas, divide-se o Natal pelas várias componentes da família", referiu o Presidente da República.

 

24
Jul20

Esta app diz-lhe que produtos estão com desconto nos hipermercados

Niel Tomodachi

Pode ser uma preciosa ajuda para quem está sempre à procura das melhores promoções.

871c7146fc3d9cf5d7c17ba398a60719-754x394.jpg

Há quem prefira manter-se fiel ao seu hipermercado de eleição. Há quem não se importe de ir a outro hipermercado mas o mais importante é tratar das compras todas para o mês de uma assentada. Os mais poupados, no entanto, gostam de saber o que vale a pena aproveitar em cada cadeia.

A app Descontio é perfeita para quem gosta de agendar ao detalhe as suas compras. Assim, escolhe não só o produto e a marca que quer, mas também o local onde, naquela altura, o desconto é maior.

A Descontio foi lançada em fevereiro e desde então tem continuado a adicionar funcionalidades novas, como a lista de compras, bem como a visualização de folhetos e dicas e receitas. O principal trunfo está na forma rápida como consegue dizer-lhe no momento que produtos estão em desconto.

Navegar pela plataforma é bastante simples. As categorias estão divididas como se fossem corredores nos hipermercados (mercearias, peixe, carne, higiene e beleza, criança, e por aí fora). Escolhe a categoria e fica a saber que produtos estão em desconto naquela altura e em que supermercados.

A plataforma junta informações sobre descontos das principais cadeias de hipermercados e supermercados. Os responsáveis pela plataforma, que já se chamou Savvy
Descontos, adiantam que a Descontio tem tido cerca de 1.600 utilizadores semanais e que já foi descarregada cerca de 10 mil vezes.

25
Mai20

Novo serviço do NorteShopping leva as compras das lojas ao carro dos clientes

Niel Tomodachi

O Drive-In funciona num local específico do parque de estacionamento, devidamente identificado através de sinalética.

7fa384227af45c4d56b76455d6aab42c-754x394.jpg

Já não precisa de sair do carro se quiser fazer compras no NorteShopping, na Senhora da Hora, em Matosinhos. Para se adaptar à nova realidade, o centro comercial do norte  do País criou o Drive-In, um serviço que dá a possibilidade de comprar e recolher os artigos, de forma cómoda e segura, no parque de estacionamento.

Há lojas aderentes em categorias como restauração; hipermercado; beleza e saúde; serviços; moda e ouriversaria, joalharia e relojaria. A lista completa está no site, mas saiba que nomes como Totikids Store, Zippy, Adidas, JD Sports, Petit Pied, Ornimundo, Kiehl’s e iStore participam.

A ideia é que cada cliente contacte diretamente a marca através do telefone, por exemplo, e defina os produtos e método de pagamento — a seguir, marca o dia e hora para a recolha. Na data combinada, um funcionário da loja desloca-se até ao ponto de encontro e entrega a encomenda. A recolha é feita no parque de estacionamento, no piso -1, (zona azul).

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Quotes:

“How wonderful it is that nobody need wait a single moment before starting to improve the world.” ― Anne Frank

Pesquisar

Nelson's bookshelf: currently-reading

Alfie - O Gato do Bairro
tagged: currently-reading

goodreads.com

2023 Reading Challenge

2023 Reading Challenge
Nelson has read 11 books toward his goal of 55 books.
hide

Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Afiliado Wook

WOOK - www.wook.pt

Comunidade Bertand

Afiliado Miniso

Read the Printed Word!

Em destaque no SAPO Blogs
pub