Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Tomodachi (ともだち)

Little Tomodachi (ともだち)

21
Dez21

"A Menina e a Gata" de Mala Kacenberg

Niel Tomodachi

Novidade Janeiro 2022

500x (1).jpg

Uma inesquecível história real vivida durante a Segunda Guerra Mundial

 

Sobre o Livro:

Tendo crescido na pequena cidade polaca de Tarnogród, nas imediações de uma densa floresta, Mala Szorer teve uma infância feliz e despreocupada no seio de uma família judaica. Mas aos 12 anos, com a invasão alemã, a sua cidade torna-se um gueto e a sua família e amigos são reduzidos à pobreza extrema e à fome. Mala decide resolver o problema sozinha: corajosamente, arranca a sua estrela amarela e arrisca a vida ao fugir para as aldeias vizinhas para tentar obter comida.

No caminho de regresso, assiste à deportação dos seus entes mais queridos. Para sobreviver, Mala afasta-se de tudo aquilo que ama e vai viver sozinha na floresta, escondendo-se dos nazis e dos aldeões hostis. Mala é seguida pela sua gata, que a acompanha e parece vir em seu socorro - milagrosamente - uma e outra vez. Malach, a gata, torna-se a sua família e o seu único refúgio na solidão, um guia e uma luz para manter a esperança, mesmo perante a mais insondável escuridão.

 

Sobre a Autora:

Mala Kacenberg nasceu em 1927, no seio da família Szorer, em Tarnogród, na Polónia. Quando a Segunda Guerra Mundial eclodiu, Mala, com 12 anos de idade, teve de defender-se sozinha. Tendo sido a única pessoa da família a escapar à deportação, conseguiu sobreviver graças à sua inteligência, à sua coragem e à ajuda de um anjo da guarda (a gata Malach). Depois do fim da guerra, com outros refugiados judeus, emigrou para Londres, onde criou uma grande família.

 

18
Nov21

"Alma e os Mistérios da Vida" de Luísa Castel-Branco

Niel Tomodachi

Há tanta coisa entre o céu e a terra que não entendemos nem sabemos explicar.

500x (2).jpg

Sobre o Livro:

E depois existem seres humanos, poucos, raros, que conseguem ler o ventre da terra, o dançar das nuvens e o que aí vem.
Esta história passa-se em plena ditadura, quando a fome era muita e o futuro dos pobres era nada. Alma foi salva do destino. Ou talvez não, se calhar foi apenas o caminho que se alterou, desviando-a de uma tristeza para outra.

A vida de Alma oferece-nos lágrimas e risos e esperança. Depois de caminharmos a seu lado, nunca mais estaremos sozinhos. As palavras, os mistérios da vida, ficam colados às nossas almas. Como se ouvíssemos as pequenas palavras de Deus.

 

Sobre a Autora:

Luísa Castel-Branco nasceu em Lisboa, em 1954. A sua vida esteve desde sempre ligada à comunicação: começou por colaborar no jornal Semanário e mais tarde fez parte do grupo fundador da revista Máxima. Foi assessora de imprensa de vários gabinetes ministeriais e criou uma agência de comunicação, dedicando-se à área do marketing político. Em 1999, foi convidada a integrar o projeto CNL, onde começou a sua carreira televisiva. Depois do talk show «Luísa», apresentou o concurso «Dinheiro à Vista» (TVI), seguido de «Emoções Fortes» e «O Elo Mais Fraco» (RTP1). Na SIC Mulher, apresentou «Vícios e Virtudes» e participou ainda em «Eles por Elas». Nos últimos sete anos, foi comentadora do programa «Passadeira Vermelha». Depois de em 2001 ter publicado Luísa – o seu primeiro livro –, estreou-se no romance com Alma e os Mistérios da Vida, uma obra que convenceu a crítica e conquistou o público. Desde então, publicou mais 11 títulos, entre os quais, em 2020, Quando Eu Era Pequenina, que dá início a uma trilogia de cariz autobiográfico.

 

14
Nov21

"Breve História da Massa Italiana" de Luca Cesari

Em dez pratos célebres

Niel Tomodachi

Sobre o Livro:

Já deu por si à mesa com aquele colega que se queixa de não conseguir encontrar uma carbonara que não leve natas? Ou ouviu o lamento sofrido de um amigo recém-chegado de Bolonha, indignado por ver um ragu servido com esparguete em vez de tagliatelle? Estas são as dores - sérias e apaixonantes - dos verdadeiros apreciadores da culinária italiana. E são também as questões que o presente livro investiga, com rigor histórico e uma dose generosa de humor e verve literária.

Ora vamos lá saber definitivamente: A carbonara leva natas? Destrói-se uma amatriciana se se juntar cebola ao refogado? A lasanha é comida de camponeses ou um prato luxuoso? Qual a melhor receita para um pesto genovese do qual os seus sogros nunca se vão esquecer? A pasta foi mesmo trazida da China por Marco Polo? E há quanto tempo é que é sinónimo de comida italiana? Prepare-se, porque algumas das respostas serão surpreendentes!

Este é um livro cativante, de viagens à volta da mesa e do mundo, para aficionados de gastronomia e de cultura italiana.
Uma História de fazer crescer água na boca.

 

Sobre a Autora:

Nascido em Bolonha nos anos 70, Luca Cesari foi uma criança esquisitinha, alimentada carinhosamente a tagliatelle e tortellini por uma avó cozinheira. Talvez por isso Luca Cesari, o adulto, se tenha tornado historiador e jornalista gastronómico, com um especial interesse na origem dos pratos mais famosos e representativos da tradição italiana. Escreve para várias publicações, entre elas a seminal Gambero Rosso e o Sole 24 Ore.
Blogue: ricettestoriche.it

 

«Neste livro não faltam surpresas; os mitos e tradições são desmistificados, com todo o respeito pelos gastropuristas.»
Il Gambero Rosso

«Um livro multifacetado que nos revela uma parte essencial de todos nós: aquela que nos mantém unidos à volta da mesa.»
Io Donna

«O autor defende a criatividade, mas acaba por admirar as receitas antigas, que soam como melodias.»
Il Mattino

 

13
Nov21

"Dominus" de Steven Saylor

Niel Tomodachi

Roma. Império. Dominus. O culminar da saga épica do Império Romano, desde a sua fundação à sua queda.

1507-1.jpg

Sobre o Livro:

O Império Romano atinge o seu zénite no ano de 165. A paz universal - Pax Romana - reina da Britânia ao Egipto, da Gália à Grécia. Marco Aurélio, que tem tanto de filósofo quanto de imperador, desfruta de uma idade de ouro na cidade de Roma. A família Pinarius e a sua oficina de artesãos embelezam a mais próspera e grandiosa cidade do mundo com estatuária dourada e imponentes monumentos de mármore. A arte e a razão florescem, mas a história não permanece imutável. Os anos vindouros trarão guerras, epidemias, chamas e grandes fomes. Hordas de bárbaros aproximam-se em ondas sem fim, acabando por investir contra os portões da cidade. O poder e o trono são um jogo em que vence quem der mais. O caos engole o império.

Durante todo este período, a família Pinarius persevera, mas uma convulsão ainda maior está prestes a tolher o império. À margem da sociedade, um culto perturbador dissemina ideais sediciosos… Pregam que todos em todo o mundo devem adorar um só Deus, o seu Deus. Autointitulam-se cristãos. Alguns dos imperadores lidam com os cristãos com tolerância, outros através da perseguição sanguinária - até que um imperador faz o impensável e converte-se ele próprio ao cristianismo. O seu nome é Constantino, e a revolução que os seus atos desencadearão mudará para sempre o destino do mundo.

No seguimento dos seus bestsellers internacionais Roma e Império - já publicados na Bertrand Editora - Dominus, de Steven Saylor, dá continuidade à saga do maior e mais lendário império na história da humanidade com um dos seus capítulos mais tumultuosos e significativos. Acontecimentos cujo desfecho ainda hoje ressoa em todos nós. No centro de tudo, Roma, urbs aeterna: a cidade eterna.

11
Nov21

"A Idade Média" de Seb Falk

A verdadeira Idade das Luzes

Niel Tomodachi

1507-1 (5).jpg

Sobre o Livro:

Quando pensamos na Idade Média, vêm-nos à mente catedrais góticas imponentes, cruzadas sangrentas e a peste negra - movimentos tão fortes que moldam a nossa perceção deste período. Contudo, a chamada Idade das Trevas dotou-nos das primeiras universidades, de óculos e de relógios mecânicos. E nela se desenvolveu uma vibrante cultura científica, nascida da tentativa dos pensadores medievais de compreenderem a passagem das estações e a progressão das estrelas no céu noturno, entre outros fenómenos.

Em A Idade Média: A verdadeira Idade das Luzes, Seb Falk (professor de História na Universidade de Cambridge, Reino Unido) revela-nos a história da ciência e dos desenvolvimentos tecnológicos medievais pelo olhar do monge, cruzado, inventor e astrónomo John de Westwyk, personagem real do século XIV.

Com Westwyk, seguimos os grandes desenvolvimentos científicos da Idade Média e aprendemos a multiplicar numerais romanos, a usar as estrelas para navegar, a ver o tempo com um astrolábio e a viajar dentro e fora de Inglaterra. E cruzamo-nos com alguns dos grandes cientistas desse tempo: o abade leproso que construía relógios, o artífice francês que se tornou espião, o poliglota persa que fundou o observatório mais avançado do mundo, entre outros.

Usando os diários e a vida de John de Westwyk como mote para esta demanda, A Idade Média pinta com cores vibrantes os sucessos e as dificuldades da vida de um homem incomum que viveu num mundo e num tempo perigosos. Uma história esclarecedora que derruba o mito da Idade Média como a Idade das Trevas.

 

Sobre o Autor:

Seb Falk é historiador, radialista e professor na Universidade de Cambridge, Reino Unido, onde leciona história medieval e história da ciência. Especializou-se nos instrumentos científicos da Idade Média e em história da astronomia, navegação e matemática. Em 2016 foi nomeado um dos Grandes Pensadores da sua geração pela BBC. Vive em Cambridge, Inglaterra.

 

01
Nov21

"No Seu Mundo" de Jodi Picoult

Niel Tomodachi

Quando o seu filho não é capaz de a olhar olhos nos olhos… significará isso que é culpado?

500x.jpg

Sobre o Livro:

Jacob Hunt é um adolescente com síndrome de Asperger. Incapaz de interpretar pistas sociais ou de se expressar segundo os padrões de sociabilidade universais quando frente a frente com outras pessoas, é, apesar disso, um ser humano brilhante em muitos aspetos. A sua atenção converge, contudo, para um tópico muito particular - a ciência forense. Através de um aparelho que guarda no seu quarto consegue aceder à frequência de rádio da polícia e, dessa forma, identificar vários locais de crime, nos quais aparece depois dizendo invariavelmente aos polícias como devem fazer o seu trabalho - e as suas indicações são quase sempre acertadas.

No entanto, quando a pequena comunidade onde vive é abalada por um homicídio terrível, todas as pistas apontam para ele. O comportamento de Jacob apresenta os traços distintivos do Asperger, mas é simultaneamente o comportamento de um suspeito culpado aos olhos dos agentes. E, de súbito, a família Hunt dá por si no centro das atenções. Para Emma, a mãe de Jacob, é um lembrete brutal da intolerância e incompreensão que sempre assolaram a sua família. Para Theo, irmão mais novo, apenas mais um indicador de que, graças a Jacob, nada na sua vida é normal. Emma está determinada a provar a inocência do seu filho, mas sobre esta família paira a mais terrível de todas as interrogações: foi Jacob quem cometeu o homicídio?

 

Sobre a Autora:

Jodi Picoult nasceu e cresceu em Long Island. Estudou Inglês e Escrita Criativa na Universidade de Princeton e publicou dois contos na revista Seventeen enquanto ainda era estudante. O seu espírito realista e a necessidade de pagar a renda levaram-na a ter uma série de empregos diferentes depois de se formar: trabalhou numa corretora e numa editora, foi copywriter numa agência de publicidade e professora de Inglês. Em 2003, foi galardoada com o New England Bookseller Award for Fiction, e a esta consagração muitas outras se seguiram. Com mais de 14 milhões de exemplares vendidos, está traduzida em 34 idiomas.

 

«Picoult é dotada de uma escrita brilhante e despretensiosa.»
Stephen King

 

31
Out21

OUTUBRO ROSA | 6 LIVROS ESSENCIAIS PARA (AJUDAR A) COMBATER O CANCRO DA MAMA

Texto by Bertrand

Niel Tomodachi

snews.png

Em outubro, enquanto as folhas das árvores se pintam de laranja, as redes sociais pintam-se de cor-de-rosa. Conhecido como "Outubro Rosa" (Pink October), este movimento importado dos Estados Unidos da América na década de 90, tem como objetivo "homenagear as mulheres com cancro da mama, sensibilizar para a prevenção e diagnóstico precoce e apoiar a investigação nesta área" (Liga Portuguesa Contra o Cancro). Ao longo do mês, é assinalado com três datas importantes - o Dia Mundial do Cancro da Mama Metastático a 13 de outubro, o Dia da Saúde da Mama a 15 de outubro e o Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama a 30 de outubro. 

 

Porquê o cancro da mama?

Segundo os dados estatísticos mais recentes, o cancro da mama é o mais prevalente em Portugal, sendo diagnosticados mais de 6 mil novos casos por ano. Contudo, desde que diagnosticado e tratado precocemente, tem uma taxa de cura superior a 90%. Para isso poder acontecer, é fundamental que as mulheres estejam informadas acerca desta doença, e que saibam como a prevenir e detetar.

Sugerimos, por essa razão, seis livros que contribuem para uma maior sensibilização e conhecimento do cancro da mama.

1. Mama - Manual de instruções

Escrito pela cirurgiã Dra. Kristi Funk - uma das maiores especialistas mundiais nesta área -, Mama - Manual de instruções tem como foco a prevenção e desmistificação do cancro da mama (sabia que o fator hereditário conta pouco?). Oferecendo uma série de estratégias para prevenir o cancro e para escolher o melhor tratamento possível caso este seja diagnosticado, é o guia indispensável para mulheres, de todas as idades, se protegerem e lutarem contra uma doença que pode ser prevenida, controlada e vencida.

 

2. Vida Anticancro

Escrito em colaboração entre o neurocientista David Servan-Schreiber e o médico oncologista Dr. Lorenzo Cohen, Vida Anticancro é o resultado de um dos maiores estudos feitos até hoje sobre o efeito do estilo de vida na prevenção e combate ao cancro. Centra-se naquilo a que os autores chamam a mistura dos seis, isto é, as seis áreas de intervenção preponderantes -  nomeadamente, a alimentação (os alimentos anticancro), o meio ambiente (ou seja, a redução de toxinas), o exercício físico, o combate ao stresse, o apoio social e o sono.

 

3. As que não morrem

Vencedor do Prémio Pulitzer 2020 na categoria de não ficção, As que não morrem é um testemunho de sobrevivência da aclamada poeta norte-americana Anne Boyer. Uma semana depois de fazer 41 anos, vivendo como mãe solteira, e com rendimentos modestos, foi diagnosticada com um agressivo tipo de cancro da mama. Para ela, a tragédia da doença foi também o despertar para uma nova perspetiva sobre mortalidade, dor e políticas de saúde marcadas por interesses económicos e desigualdades de género. Neste livro, reflete sobre estes e vários outros temas, sempre sem meias palavras.

 

 

 

4. 5 mudanças - Antes, Durante e Depois do Cancro

Segundo a OMS, um quarto da população portuguesa está em risco de desenvolver cancro até aos 75 anos. As taxas de sobrevivência à doença aumentam ano após ano, mas o que pode cada um de nós fazer para se prevenir ou evitar recidivas?  Em 5 Mudanças - Antes, Durante e Depois do Cancro, a nutricionista Magda Roma, fornece respostas muito concretas para quem está ainda a tempo de evitar um diagnóstico oncológico, mas também para quem se encontra numa fase pós-doença. À semelhança do Dr. Lorenzo Cohen, embora partindo de uma perspetiva focada na nutrição, a autora identifica cinco pilares que, na sua visão, sustentam a verdadeira mudança para uma vida mais equilibrada, saudável e feliz.

 

5. O que faço? Tenho cancro da mama

«Porquê a mim? O que faço agora? Como vou contar à minha família? Tenho de fazer quimioterapia? O meu cabelo vai cair?». O que faço? Tenho cancro da mama responde, numa linguagem clara e simples, a estas e a muitas outras perguntas, esclarecendo inúmeras dúvidas com as quais uma mulher com cancro da mama se depara.

 

6. Reconstrução mamária 

São cada vez mais as mulheres que sobrevivem a um cancro da mama, mas esta é apenas a primeira paragem de um longo caminho que estas mulheres vão percorrer e que poderá ter na reconstrução mamária a fase final. Com a leitura de Reconstrução mamária, irá encontrar as respostas às dúvidas mais frequentes sobre estes processos, bem como esclarecimentos sobre os possíveis procedimentos disponíveis no sistema de saúde ou com que profissionais de saúde se podem aconselhar aquelas que vão passar por estes momentos.

 

29
Out21

"Os Quatro Ventos" de Kristin Hannah

Niel Tomodachi

Um romance total sobre o amor, o heroísmo e a esperança, num momento que redefiniu a América e o sonho americano.

1507-1.jpg

Sobre o Livro:

Texas, 1934. Milhões de pessoas enfrentam o desemprego e uma terrível seca assola o vasto território das Grandes Planícies dos Estados Unidos da América. Os agricultores lutam por manter e dar vida às suas terras e aos seus animais, mas as colheitas são escassas, a água é cada vez mais rara e tempestades de areia com vaga após vaga de pó ameaçam cobrir tudo debaixo do sol. Um dos períodos mais negros da Grande Depressão, eram os anos do Dust Bowl, quando uma faixa do território da América se transformou numa aterradora taça de pó - o retrato de Florence Owens Thompson e dois dos seus filhos haveria de ficar imortalizado na lente de Dorothea Lange numa fotografia, Migrant Mother, que hoje todos reconhecemos. É neste período incerto e terrível que Elsa Martinelli - como tantos dos seus conterrâneos - terá de proceder à mais angustiante das escolhas: ficar e lutar pelo que tem de seu, ou partir para Oeste, rumo à Califórnia, em busca de uma vida melhor para si e para a sua família. Tudo na sua propriedade está a morrer, incluindo o seu casamento; cada dia é uma batalha desesperada contra a mãe-natureza e uma luta para a sua sobrevivência e a dos seus filhos.

Os Quatro Ventos é uma narrativa preciosa, um romance a que não falta nada, que dá vida e voz, de forma absolutamente extraordinária, à época da Grande Depressão e àqueles que por ela passaram - uma realidade demasiado cruel que dividiu os Estados Unidos e rasgou o sonho americano, criando uma trincheira entre aqueles para quem tudo não é suficiente e aqueles que nada têm de seu. Um testemunho de esperança, resistência, amor e da força do ser humano perante a adversidade.

 

Sobre a Autora:

Kristin Hannah é a autora multipremiada e bestseller de mais de vinte romances, muitos dos quais publicados já pela Bertrand Editora, de que destacamos As Inseparáveis (Firefly Lane, a série inspirada no romance, está disponível em streaming na Netflix desde fevereiro), A Grande Solidão e o clássico moderno O Rouxinol (editado em 43 línguas e cuja adaptação cinematográfica, protagonizada por Dakota e Elle Fanning, tem estreia prevista para o Natal de 2022). Este último romance, aliás, foi eleito livro do ano (2015) pela AmazonBuzzfeediTunesLibrary JournalPasteThe Wall Street Journal e The Week, vencendo também o Goodreads Choice Awards. Hannah, que começou por exercer advocacia antes de se dedicar à escrita, vive com o marido no noroeste dos Estados Unidos.
www.kristinhannah.com

 

«Épico e arrebatador, uma narrativa comovedora acerca da dificuldade e do amor. Majestoso e absorvente.»
USA Today

«Uma combinação de realismo brutalmente honesto, personagens emocionalmente ricas e uma prosa irrefutavelmente luminosa e verdadeira desde a primeira linha.»
Publishers Weekly

«Admirável. Uma leitura fértil e recompensadora sobre as ligações familiares, a perseverança, a amizade e a força do carácter.»
Booklist

«Assombrosamente premonitório em 2021. A sua mensagem é de esperança e galvanizante: somos um conjunto heterogéneo de sobreviventes. Passámos por situações aterradoras antes; uma vez mais, voltaremos a enfrentá-las. Guarde aqueles que ama junto do seu coração.»
The New York Times

«Mais do que qualquer outra coisa, uma história que toca todas as dimensões da nossa sensibilidade e que surpreenderá o leitor até à última página.»
Associated Press

«Um esforço literário colossal que singra debaixo da luz do imprescindível, mas demasiadas vezes esquecido, papel das mulheres da geração que se formou na miséria e no pavor da Grande Depressão e da Segunda Guerra Mundial.»
People

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Quotes:

“How wonderful it is that nobody need wait a single moment before starting to improve the world.” ― Anne Frank

Pesquisar

Nelson's bookshelf: currently-reading

Alfie - O Gato do Bairro
tagged: currently-reading

goodreads.com

2022 Reading Challenge

2022 Reading Challenge
Nelson has read 0 books toward his goal of 50 books.
hide

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Afiliado Wook

WOOK - www.wook.pt

Comunidade Bertand

Afiliado Miniso

Read the Printed Word!

Em destaque no SAPO Blogs
pub