Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Tomodachi (ともだち)

Little Tomodachi (ともだち)

22
Jul22

"Caixa para bebés" abandonados: o projeto polémico que salva vidas

Niel Tomodachi

Quando o alarme toca no hospital Jikei, no sudoeste do Japão, as enfermeiras sobem uma escadaria em espiral e recolhem, o mais rápido possível, os recém-nascidos abandonados na "caixa para bebés" da unidade hospitalar, a única existente no país.

O projeto do hospital católico, situado na cidade de Kumamoto, na ilha de Kyushu, foi criado em 2007, permitindo que os bebés sejam deixados de forma anónima. Além disso, há outros serviços, nomeadamente um programa de partos sem identificação, que também não existe noutro local do Japão.

As críticas à unidade hospitalar não preocupam o diretor da instituição, Takeshi Hasuda, defensor desta rede de segurança vital. "Há mulheres que têm vergonha e muito medo" por sentirem que fizeram "algo horrível" ao engravidar, explicou à AFP. "Um lugar como o nosso, que não rejeita ninguém, (...), é muito importante" para essas jovens mães angustiadas, acrescentou.

Ao ouvirem o alarme, as enfermeiras tentam chegar em menos de um minuto à "caixa para bebés", decorada com um par de cegonhas e equipada com uma pequena cama cuidadosamente preparada.

"Se as mães ainda estiverem por perto, sugerimos-lhe que partilhe a sua história", contou Saori Taminaga, funcionária do hospital. A equipa procura garantir o bem-estar das mães, ouvindo-as, orientando-as e aconselhando-as a deixar informações que permitam à criança conhecer as suas origens.

 

Bebés fruto de prostituição, violação ou incesto

As "caixas para bebés" abandonados existem há séculos e sobrevivem até hoje, por exemplo na Alemanha, Bélgica, Coreia do Sul e EUA. A sua utilização em alguns países europeus, no início dos anos 2000, foi criticada pela ONU, que considera que a iniciativa vai "contra o direito da criança de ser conhecida e cuidada pelos pais".

No entanto, os responsáveis do hospital Jikei encaram-na de outra forma: como uma estratégia para prevenir os maus-tratos a crianças no Japão. As autoridades do país contabilizaram 27 abandonos de crianças em 2020, sendo que 57 menores morreram vítimas de abuso sexual em 2019.

Segundo Takeshi Hasuda, alguns dos bebés acolhidos são "fruto de prostituição, violação ou incesto" e as suas mães não têm a quem recorrer. Desde 2007, 161 bebés foram deixados lá no hospital.

O sistema continua, todavia, a gerar polémica no Japão, sobretudo devido a uma visão tradicional da família, explicou Chiaki Shirai, professora da Universidade de Shizuoka e especialista em questões reprodutivas e adoção. O país usa um sistema de registo familiar que inclui os nascimentos, óbitos e casamentos de uma família por gerações. De acordo com a docente, Isso "fixou na sociedade japonesa a ideia de que quem deu à luz um filho deve criá-lo", ao ponto de os filhos seram encarados quase como "propriedade" dos pais. "As crianças abandonadas, cujo registo indica que não têm família, são altamente estigmatizadas", explicou.

 

Aborto legal mas muito caro

Chiaki Shirai sublinhou ainda que as mulheres que usam a "caixa para bebés" ou dão à luz sem identificação são criticadas por não terem escolhido outras alternativas, nomeadamente o aborto, que é legal no Japão mas muito caro.

"A sociedade prefere culpá-las a ajudá-las ou tentar perceber a sua motivação", lamentou.

03
Nov21

MiCandy: esta marca entrega cestas de maternidade super fofinhas para o seu bebé

Niel Tomodachi

É o presente perfeito para oferecer no próximo baby shower. Basta encomendar online e recebe tudo em sua casa.

O nascimento de um bebé é, sem dúvida, um dos momentos mais marcantes na vida de qualquer casal. E, normalmente, a maioria dos pais faz o enxoval dos filhos com vários meses de antecedência mesmo sem saber se é um rapaz ou rapariga. A partir do momento em que sabem da notícia, a família, os amigos e até os colegas de trabalho dos pais do bebé também começam a procurar o presente ideal para assinalar a data de uma forma especial.

Rute Candeias trabalha numa empresa de outsourcing e, sempre que algum dos colegas era pai, a equipa tinha dificuldade em encontrar um presente que não se limitasse a um único artigo como, por exemplo, um creme, uma peça de roupa, um brinquedo ou um acessório. 

“Basicamente, sempre que um dos colaboradores tinha um filho, a nossa equipa ia à procura de produtos, mas não encontrava nada de diferenciador no mercado. Por isso, em 2018, comecei a criar pequenas cestas de maternidade que juntassem vários produtos essenciais”, conta à New in Setúbal a setubalense, de 28 anos. 

Inicialmente, Rute fazia apenas as cestas para os colegas de trabalho, mas o interesse começou a crescer e estendeu-se a amigos e conhecidos, que passaram a pedir-lhe que montasse caixas para servir de presente em baby showers, por exemplo.

Com a pandemia, os pedidos aumentaram e Rute decidiu tornar o projeto mais sério e lançar oficialmente a MiCandy.  A marca foi apresentada no dia 20 de agosto através de um live nas redes sociais e fez logo sucesso. O conceito consiste na venda e entrega ao domicílio de cestas de maternidade.

Há quatro opções disponíveis: a MiCandy nuvem; a MiCandy lua; a MiCandy sol e a MiCandy sonho. A MiCandy nuvem é a mais pequena e acessível. Custa 15€ e inclui toalhitas para bebé e um brinquedo. A MiCandy lua fica por 30€. Além das toalhitas e do brinquedo, a caixa traz fraldas. No caso da MiCandy sol o pack junta as fraldas, um brinquedo, toalhitas e um kit de cremes por 60€. 

A MiCandy sonho custa 100€. É a mais completa e indicada para oferecer num baby shower pela família ou amigos mais próximos do bebé. Além dos produtos essenciais incluídos nas opções anteriores, conta com um kit manicure, termómetro e esponja para o banho, pente, escova, um conjunto de biberão, chucha e fita.  

Apesar de existirem estas quatro opções de cestas, é sempre possível o cliente trocar, substituir ou adicionar produtos, tornando a caixa mais personalizada e ajustada à família que vai recebê-la.

Todos os artigos seguem em caixas de madeira decoradas. “O nosso objetivo é que as caixas se enquadrem o mais possível na decoração do quarto do bebé para que os pais possam ficar com elas para guardar alguma coisa”, explica Ana Miranda, 34 anos, formada em Gestão e outra das responsáveis pela MiCandy. 

Por enquanto as encomendas são feitas exclusivamente online, por mensagem privada, através das páginas de Facebook e Instagram da MiCandy. As entregas são feitas em mão no concelho de Setúbal e Palmela. Para o resto do País os pedidos seguem pelo correio. 

Quando fizer a encomenda tem duas opções hipóteses à escolha: dar a sua morada ou, se preferir, enviar a morada do bebé que quer surpreender com uma cesta MiCandy. O próximo objetivo das duas jovens é lançar uma loja online, onde os clientes possam criar a sua própria MiCandy. 

 

22
Out21

"Nascemos! E Agora?" de Carmen Ferreira

Do nascimento aos 12 meses um guia completo

Niel Tomodachi

Nascemos! E Agora? - Livro - WOOK

Sobre o Livro:

E depois de estarmos grávidos... Nascemos! E Agora?
Após o sucesso de Estamos Grávidos! E Agora?, com mais de 15 mil exemplares vendidos, Carmen Ferreira está de volta com a continuação do livro anterior, desta vez com foco no desafiante primeiro ano de vida do bebé.

Nestes primeiros doze meses, o complicómetro está ao rubro e as dúvidas são uma constante: Porque é que ele não para de chorar? Estou a amamentar bem o meu bebé? Está a aumentar de peso? Esta cor de cocó é normal? Calma, não fujam já!

Carmen Ferreira, enfermeira parteira, voltou para ajudar os pais nesta jornada. Com informação científica, dicas práticas e muito humor, ela mostra-nos como tornar este nascimento conjunto mais tranquilo e feliz

 

Sobre a Autora:

Carmen Ferreira é enfermeira especialista em saúde materna e obstétrica, apaixonada por alimentação saudável e bebés!
Começou o seu percurso profissional em contexto hospitalar, na área da saúde da mulher, mas, com Carneiro como signo, isto era pouco para si... Foi então que novos projetos e colaborações apareceram, desde clínicas a outros hospitais. E, claro, a sua paixão por esta área não parou de aumentar.
«Mas se as famílias têm tantas dúvidas e eu não chego a todo o lado, como posso passar a minha palavra?» E assim começava um blogue, o Bebé Saudável, que cresce a cada dia que passa! Ainda que com muita informação, o blogue já não chegava para compilar toda a informação e organizá-la, de forma a facilitar a vida dos pais.
É então que surge o livro Estamos Grávidos! E Agora?, prático e leve - o seu bebé! -, com tudo o que precisam de saber se vão ser pais! Atualmente, Carmen Ferreira exerce a nível hospitalar, é formadora e colabora noutros blogues e projetos associados à amamentação e à saúde da mulher e da criança. Tem como grande objetivo divulgar informação e criar um espaço onde as mães e os pais coloquem as suas dúvidas, podendo assim ajudá-los com o seu conhecimento. Tudo para que esta fase seja mais tranquila, saudável e feliz.

 

24
Set21

"O sono do meu bebé" de Andreia Neves

Niel Tomodachi

O sono do meu bebé - Livro - WOOK

Sobre o Livro:

O seu bebé tem dificuldade em adormecer? Acorda frequentemente a meio da noite?
Andreia Neves, cardiopneumologista especializada em sono pediátrico, ajuda-o a compreender melhor as necessidades do seu filho e partilha técnicas e estratégias para que tenham noites mais tranquilas.
Neste guia prático vai encontrar tudo o que precisa para proporcionar ao seu bebé um sono autónomo e saudável:
- As várias fases e os padrões de normalidade
- Os princípios para uma boa relação com a hora de dormir
- A melhor altura para fazer a mudança de quarto
- A solução para os despertares noturnos frequentes
- O impacto dos ecrãs
- A entrada na creche
Ajude o seu bebé a ter uma boa relação com o sono. Dormir bem é fundamental para um crescimento saudável.

 

Sobre a Autora:

Andreia Neves nasceu no Porto, em 1988, e cresceu numa família monoparental, rodeada de mulheres – a mãe e três irmãs. É casada e tem duas filhas, com 5 e 2 anos.
É licenciada em Cardiopneumologia e após a licenciatura integrou o Laboratório de Medicina do Sono do Centro Hospitalar Universitário de São João. Tem formação técnica e científica em Medicina do Sono, certificada pela European Sleep Research Society, e fez o curso de Cronobiologia, na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.
Lecionou a unidade curricular de Estudo do Sono e Ventilação Mecânica na Escola Superior de Saúde do Porto e foi orientadora e júri de provas públicas de vários projetos de investigação na área do sono pediátrico.
Atualmente, está a realizar um doutoramento na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto sobre a influência do sono no neurodesenvolvimento ao longo da infância.
É coordenadora clínica do Centro de Parentalidade Up2Kids, onde trabalha com uma equipa multidisciplinar na área da pediatria, e colabora com o Centro Pré e Pós-Parto.

 

Gostava que todos soubessem, mesmo, o bem que a Dra. Andreia Neves faz a tantas famílias e a tantas crianças.
Não precisa de introduções. É gentil, sensível e mágica a trazer noites tranquilas cá a casa! Não há bebés a chorar para adormecer! Há muito amor, carinho e equilíbrio em toda a rotina de sono. Para mim, a melhor.

Mónica Ferreira Jorge

Tivemos a felicidade de nos cruzarmos com a Andreia Neves... Mudou a nossa vida para melhor quando mais precisámos de apoio! Muniu-nos de ferramentas, estratégias e conhecimento que fizeram toda a diferença.
Graças à “nossa guru”, a nossa bebé ganhou sonos tranquilos, pais felizes e descansados, cresceu saudável e é uma criança muito feliz!

Sara Correia Pinto e Tiago Pinto

Quando a minha filha nasceu, ela praticamente não dormia. Agora, felizmente, dorme 12 a 13 horas seguidas. O acompanhamento da Dra. Andreia foi fundamental.
O que mais me agradou no acompanhamento da Dra. Andreia foi toda a dedicação e rigor científico com que realizou o seu trabalho – que foi muito para além do consultório, entrou no quotidiano da família. E isso foi valioso e reconfortante nos momentos de maior cansaço.

Vivian Santos

03
Dez20

Neste site pode trocar a roupa de bebé que já não serve por tamanhos maiores

Niel Tomodachi

A 100etiqueta foi para o ar em setembro e está agora a recolher peças usadas para poder avançar.

ce398e0aa480477cf3cecf2e38b9f235-754x394.jpg

É na fase entre os zero e os 24 meses que a roupa de bebé fica inutilizada mais rapidamente sem ter uso verdadeiro, sem gastar ou estragar. A pensar nisso, três amigas, Daniela Catalão, Diana Santos e Janete Oliveira, todas de 29 anos, resolveram lançar uma plataforma que prolonga o tempo de vida das peças para promoverem a sustentabilidade.

As três amigas com percursos e experiências profissionais distintos tinham uma vontade comum: criar uma plataforma transparente e com impacto na comunidade através da qual pudessem oferecer serviços para criar uma sociedade “mais consciente”.

“A Daniela foi mãe há pouco mais de um ano e percebeu em primeira mão o que custava a nível financeiro e ambiental vestir o seu filho. As roupas deixam de servir muito rápido e fazem com que o consumo aumente em comparação com outras alturas da vida”, começa por explicar Diana à NiT. 

A ideia para lançar a 100etiqueta acabou por ser de Janete que, contam, sempre tentou fazer do seu dia a dia o mais sustentável possível e que “de há uns anos para cá dedicou a sua vida profissional a desenvolver projetos e negócios que façam sentido para si e para o mundo mais verde que gostaria de deixar às gerações futuras”.

Na plataforma, lançada oficialmente em setembro, serão disponibilizados kits de roupas para que os pais possam vestir os miúdos e devolver quando já não servirem, recebendo de volta um kit com o tamanho adequado. “É o verdadeiro significado de economia circular e de aproveitamento de roupa, num período da vida dos bebés em que a maioria das compras é feita por impulso”, acrescentam.

Neste momento, as fundadoras convidam todos os que tenham roupas de bebé ou de grávida em casa que já não usem a juntarem-se ao movimento e enviá-las para a equipa em troca de um vale de desconto que poderão vir a usar na 100etiqueta ou para oferecer a alguém. Para ajudar a reduzir a pegada ambiental, a recolha a médio prazo deverá passar por uma rede de parceiros. O objetivo é conseguirem abrir a loja ainda antes do Natal.

Daniela estudou Medicina no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, no Porto; Diana licenciou-se em Psicologia pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, em Coimbra; e Janete tirou o curso de Educação Social na Escola Superior de Educação, no Porto.

Juntas, estão dedicadas a este projeto de puericultura que quer aliar a sustentabilidade à parentalidade com soluções “práticas, acessíveis e circulares que libertem tempo e espaço para o mais importante”. Para doar as suas peças, só precisa de ir até ao site da 100etiqueta, escolher a opção “deixar roupa aqui”, para selecionar um espaço próximo de si, ou “encontrar um parceiro” para combinar a recolha.

Ainda não há data certa para o lançamento do projeto, mas as sócias vão continuar a receber roupa até lá. Para se manter a par das novidades, consulte a conta oficial de Instagram.

 

30
Set20

"Primeiros socorros pediátricos"

Niel Tomodachi

350x (1).jpg

Sobre o Livro:

As crianças, pela sua vivacidade, curiosidade e espontaneidade, são muito suscetíveis a acidentes. E estes acontecem quando menos esperamos.

Sabe como reagir se presenciar uma convulsão febril? Sabe quais são as prioridades nos primeiros socorros à criança com queimaduras? E se a criança se engasgar? Sabe como intervir da forma mais correta?

Objetivo e prático, este livro reúne a informação necessária, para que possa prestar os melhores primeiros socorros nos principais incidentes que afetam as crianças: traumatismos, envenenamento, reação alérgica grave, hemorragias, desmaios, picadas, etc. Inclui também um capítulo sobre a COVID-19 - formas de transmissão, sintomas, boas práticas e mitos!

A prevenção não consiste apenas em evitar o acidente, mas também na procura de conhecimentos adequados para que nada falhe quando mais se precisa. Por isso, aprenda! Aprenda para que nunca seja preciso, mas na certeza de que estará preparado caso aconteça.

O livro obrigatório para todos os cuidadores de bebés e crianças – pais, avós, profissionais de educação, e não só!

 

Sobre o Autor:

José António Silva Coentrão é enfermeiro especialista em Enfermagem à Pessoa em Situação Crítica, com atividade diária no Serviço de Urgência Pediátrica do Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde. Exerce também funções na ambulância de suporte imediato de vida do Instituto Nacional de Emergência Médica. É fundador e formador da Escola Pediatria (www.escolapediatria.pt), um projeto inovador dedicado exclusivamente à formação certificada na área de pediatria, com atividade em todo o território nacional. Formou centenas de pais, professores, educadores de infância e auxiliares de ação educativa, um processo altamente enriquecedor que permitiu recolher as principais dúvidas, erros e mitos associados à prestação de primeiros socorros em pediatria, transpondo-os para este livro.

16
Jul20

"O Livro do seu Bebé - Os primeiros 1000 dias — da gravidez aos dois anos"

Niel Tomodachi

Hugo Rodrigues é pediatra, comentador televisivo e acaba de lançar um livro para ajudar todos os pais.

350x (2).jpg

Sobre o livro: 

É nos primeiros 1000 dias do bebé — que correspondem aos nove meses de duração média de uma gravidez mais os dois primeiros anos de vida — que ocorre a maior parte do crescimento e desenvolvimento corporal da criança e se estabelecem as bases para o seu estado de saúde, crescimento e desenvolvimento intelectual.

Neste livro, o pediatra Hugo Rodrigues - presença frequente na TV e na imprensa, para além de autor do site de pediatria mais visitado do país - revela como lidar da melhor maneira com esse período crucial. Começando pelos cuidados a ter ainda durante a gravidez, passando por orientações adaptadas às diferentes idades do bebé acerca da alimentação, sono, higiene, segurança e desenvolvimento cognitivo, esta obra de referência é um guia completo e abrangente que procura responder às principais preocupações dos pais:

- O meu bebé está a crescer como é suposto?
- E está a desenvolver-se normalmente?
- Até que idade se deve amamentar?
- Como e quando introduzir os novos alimentos?
- Quantas horas por dia é que o meu filho precisa de dormir?
- Devo dar-lhe banho todos os dias?
- Tenho o meu filho doente, e agora?

Escrito de forma concisa e prática, O Livro do Seu Bebé é de consulta fácil e intuitiva, repleto de conselhos e informações úteis para que possa ajudar o seu filho a crescer e desenvolver-se de forma saudável e harmoniosa.

 

Sobre o Autor:

Hugo Rodrigues é pediatra em Viana do Castelo. É também docente da Universidade do Minho e do Instituto Politécnico de Viana do Castelo e formador pelo European Ressuscitation Council na área de Emergências Pediátricas.
Criador do site Pediatria para Todos (que conta já com mais de 10 milhões de visitas) Hugo Rodrigues é também presença regular na televisão, na TVI e no Porto Canal, e na rádio, na M80. Escreve ainda para as revistas Visão e Saúda, e para a plataforma Simply Flow – by Fátima Lopes e é também autor dos livros Pediatra para Todos e Primeiros Socorros – Bebés e Crianças.

05
Jul20

Há uma nova loja online que vende roupa de bebé linda em segunda mão (e como nova)

Niel Tomodachi

A Secondhandbabywonderland chegou ao Instagram para promover um consumo mais sustentável.

3ddfbe94cda07509bbcadca34281e546-754x394.jpeg

Pouco depois de ser mãe, Inês Figueiredo apercebeu-se da quantidade de artigos que são comprados para os bebés e que acabam por ter muito pouco uso, enchendo rapidamente gavetas atrás de gavetas de roupa que já não podem vestir por crescerem depressa.

Aos 33 anos, a mãe de Leonor, de dois anos, e Francisco, que nasceu em janeiro, confessa que sempre foi apaixonada por moda e pela sustentabilidade, uma área a que está ligada profissionalmente desde 2015. “Trabalhei numa loja de segunda mão no setor de luxo e fiz inúmeros trabalhos de vendas privadas”, explica à NiT.

Durante a quarentena, recebeu o “empurrão” de que precisava para lançar o seu próprio projeto, onde acabou por juntar o know-how que adquiriu ao longo da carreira às preocupações que sentiu na sua experiência como mãe. Em meados de abril, o projeto Secondhandbabywonderland chegou ao Instagram com centenas de peças em segunda mão lindas e em ótimo estado para os bebés e crianças pequenas.

“Esta ideia não se prende somente com as vendas, acima de tudo nasceu da enorme vontade de mudar mentalidades e alertar as pessoas para o consumo excessivo da indústria têxtil, que é tão prejudicial ao planeta onde vivemos”. A melhor forma de ajudarmos, defende, é “comprando o que já existe”.

O objetivo da Secondhandbabywonderland é dar uma nova vida às roupas que “80 por cento das vezes acabariam em aterros sanitários”, continua. “Ensinamos os que nos rodeiam a adotar medidas mais sustentáveis e eco friendly e, mais importante, estamos a fazer com que o futuro das nossas crianças seja mais risonho para que eles no futuro adotem este tipo de comportamentos”.

As compras em segunda mão já estão enraizadas no estilo de vida de Inês, que o encara com naturalidade. “Noventa e nove por cento das coisas que compro já pertenceram a outras pessoas, peças que sempre adquiri como se tivessem saído novas de uma loja, em excelentes condições e a metade do preço”.

Para já, todas as peças são vendidas através do Instagram, onde vai encontrar jardineiras, toalhas de banho, pijamas, malas para as fraldas, berços, leggingssabrinastapa-fraldas, bodies e vestidos, além de muitas outras propostas de marcas que vão desde a Chicco à Oshkosh, passando até por opções mais inesperadas, como um vestido da Moschino para bebés entre os seis a nove meses (40€).

É Inês quem gere tudo sozinha: recebe as roupas, fotografa, edita, prepara alinhamentos, envia encomendas e gere o Instagram. “Uma aventura, aliada ao facto de ser mãe de dois bebés com idades inferiores a dois anos faz com que não tenha tanto tempo como desejaria”, desabafa.

As peças que coloca à venda são entregues em regime de consignação pelos clientes, que entram em contacto através do Instagram para venderem aquilo que os seus filhos já não precisam, sejam roupas ou artigos de puericultura. Se viverem na zona de Lisboa, podem optar por fazer o envio ou pedir a Inês para fazer a recolha. “Quando se encontram noutras zonas do País, podem enviar por CTT”, acrescenta.

De seguida, é feita uma triagem para escolher as peças que se enquadram na filosofia do projeto, que são depois colocadas no Instagram ou em regime de venda privada — e que podem tornar todo o processo mais rápido. A Secondhandbabywonderland fica sempre com 30 por cento do valor conseguido por cada artigo, sendo o pagamento feito “de imediato” aos clientes. Em breve, revela a fundadora, será também lançado um site, que ainda está em fase de construção.

Quem manda nisto tudo?

Nome: Inês Figueiredo.
Idade: 33 anos.
Guilty pleasure: “Ouvir música e, por incrível que pareça, passar horas a ver roupa em segunda mão em sites internacionais. É terapêutico.”
Peça favorita: “Uma das peças da minha filha Leonor, nomeadamente o primeiro fato de banho dela, por exemplo. Comecei a sentir-me super nostálgica e a reviver memórias com ela vividas.”
Convença-nos a conhecer o projeto numa frase: “Desejarmos um mundo mais justo, mais sustentável e mais risonho para os nossos filhos começa nestes pequenos gestos, como reutilizar, que fazem toda a diferença.”

secondhandbabywonderland
A fundadora.
20
Jun20

Há um novo champô sólido português para os bebés e miúdos

Niel Tomodachi

O cosmético pertence à Greensense, uma marca especialista em produtos naturais e vegan.

7ee915e68c3790b7ddc83fef98afef31-754x394.jpg

A cosmética sustentável é cada vez mais não só uma tendência como uma maneira de estar na vida. Os produtos com químicos têm perdido expressão no mercado e, em sua substituição, são lançadas propostas orgânicas, feitas apenas com ingredientes naturais.

A ideia é criar uma rotina saudável também para os bebés e miúdos, que assim mantêm a pele e cabelo saudáveis sem usarem elementos que podem ser prejudiciais. A grande novidade nesta área pertence à marca Greensense e é 100 por cento feita em Portugal.

 

Trata-se de um champô sólido para os mais pequenos que tem como nome Nuvem Branca. O cosmético biológico é vegan e composto por ingredientes hidratantes e calmantes essenciais os mais sensíveis.

Lavanda, camomila e aveia são algumas das matérias primas usadas — próprias para quem tem tendência para pele atópica. As suas mais-valias é que ajudam a acalmar a irritação e o desconforto.

A proposta sem sulfatos, silicones artificiais ou plástico está à venda no site da marca por 10,50€. Tem a forma de nuvem para que os miúdos o peguem e estimulem a autonomia e consciência sustentável desde pequenos.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Quotes:

“How wonderful it is that nobody need wait a single moment before starting to improve the world.” ― Anne Frank

Pesquisar

Nelson's bookshelf: currently-reading

Alfie - O Gato do Bairro
tagged: currently-reading

goodreads.com

2022 Reading Challenge

2022 Reading Challenge
Nelson has read 0 books toward his goal of 50 books.
hide

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Afiliado Wook

WOOK - www.wook.pt

Comunidade Bertand

Afiliado Miniso

Read the Printed Word!

Em destaque no SAPO Blogs
pub