Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Little Tomodachi (ともだち)

Little Tomodachi (ともだち)

Quotes: (A Bailarina de Auschwitz)

"A memória é um solo sagrado. Mas também é assombrada". É o lugar para o qual a minha raiva, culpa e tristeza vão rodopiar como pássaros esfomeados a debicar os meus velhos ossos. É o lugar para onde vou, em busca da resposta à mesma pergunta impossível de responder: Porque é que sobrevivi? Demorei décadas a descobrir que podia encarar a minha vida com uma pergunta diferente. Em vez de "Porque é que sobrevivi?," "O que posso fazer com a vida que me foi dada?". - Edith Eger
Qua | 16.09.20

"Não Há Impossíveis - Se eu consegui, tu também consegues"

ともだち

350x (2).jpg

Sobre o Livro:

«Podia ser pior», disse a sua mãe, aos 16 anos, quando percebeu que tinha acabado de dar à luz uma criança sem mãos e sem pernas. Começou a escrever-se assim a história daquele que é hoje o protagonista das mais poderosas palestras motivacionais do país. Condenado a nunca conseguir caminhar, a uma vida de total dependência e a não cumprir sonho algum, Paulo Azevedo rejeitou desde cedo, com um extraordinário suporte familiar, palavras como «não» ou «impossível». Jogou futebol, aprendeu a nadar, estudou, namorou, saiu à noite, passou a conduzir uma moto 4 e depois um automóvel, tornou-se ator de teatro, televisão e cinema, foi também apresentador, venceu até um concurso televisivo de mergulhos e foi pai de duas crianças.

Neste livro, estão os seus medos, as suas angústias, os seus erros, mas também os seus heróis e todos os momentos decisivos que lhe permitiram perceber qual o seu papel no mundo e encontrar o seu caminho: o de inspirar tantas pessoas quanto possível, mostrando-lhes que, se ele conseguiu, elas também conseguem, mostrando-lhes que não há impossíveis.

«O homem que deu aquela palestra aos meus jogadores é hoje um dos melhores oradores motivacionais do país. Através deste livro, os leitores perceberão que ele é um motivador, um especialista em liderança, um indivíduo capaz de, no fundo, oferecer aos outros aquilo que ele tem, as qualidades fantásticas de determinação e superação que ele tem.»
Do prefácio de José Mourinho

 

Sobre os Autores:

Paulo Azevedo nasceu em Coimbra, a 29 de outubro de 1981, sem mãos e sem pernas. Iniciou-se no teatro em 1990, em Pombal, estudou jornalismo na Universidade de Coimbra, tirou o Curso de Treinador de Futebol de Nível II, estagiou no Real Madrid e frequentou o curso de Representação em Televisão e Cinema, sob a orientação do ator e argumentista Tozé Martinho, na Universidade Lusíada de Lisboa. Foi protagonista de reportagens televisivas premiadas, como O Melhor Jogador do Mundo, da Sport TV, e Uma Vida Normal, da SIC, que haveria de dar origem ao livro autobiográfico com o mesmo nome, em 2008 (4.ª edição). Tornou-se no primeiro ator com deficiências na ficção televisiva portuguesa, quando participou na novela Podia Acabar o Mundo, da SIC, tendo sido eleito ator revelação. Participou em novelas da SIC e da RTP, protagonizou curtas-metragens exibidas em cinema, apresentou o programa Consigo, da RTP 2, e venceu o concurso televisivo Splash, da SIC. É ator, palestrante e orador motivacional, tendo já falado para milhares de pessoas, em palcos como os dos coliseus de Lisboa e Porto, ou o Campo Pequeno, bem como no estrangeiro. Os seus contactos para palestras podem ser encontrados em www.pauloazevedo.pt

::::::

Paulo M. Morais nasceu em fevereiro de 1972. Cresceu nos arredores de Lisboa entre futebóis de rua, livros de aventuras e matinés de filmes clássicos. Licenciou-se em Comunicação Social e cumpriu um sonho de juventude ao fazer crítica de cinema. Depois pôs uma mochila às costas e viajou à volta do mundo. No regresso, especializou-se em textos sobre gastronomia e turismo, foi pai de uma menina e plantou um pessegueiro. Atualmente trabalha na tradução de romances e livros de não-ficção.

Vive deslumbrado pelo ofício de descobrir histórias. Em 2013, publicou Revolução Paraíso (Porto Editora), romance passado no pós-25 de Abril. Seguiu-se a distopia O Último Poeta (Poética Edições, 2015). Em 2015 foi finalista do Prémio LeYa com um original ainda inédito e em 2016 publicou Uma Parte Errada de Mim (Casa das Letras), livro que junta memórias autobiográficas e reflexões sobre a vida no relato do tratamento de um linfoma.

 

:::::::::::::::::::::::::::

 

«Sempre acreditei que podemos alcançar os nossos sonhos se trabalharmos arduamente e sem pensar nos obstáculos. O Paulo é o exemplo de que nada é impossível. Eu também sou testemunha!»
Cristiano Ronaldo

«“Todos dizem ser forte o rio que tudo arrasta, mas ninguém diz serem fortes as margens que o comprimem”. Acho que o Paulo é como as margens que comprimem o rio de que fala Brecht. Ninguém repara que a sua força está na beleza da simplicidade. Ele estará sempre de pé na coragem, aplaudindo a vida, com as suas enormes mãos de amor.»
Diogo Morgado

«Conhecer o Paulo Azevedo é ter o privilégio de descobrir que o limite é a nossa vontade.»
Fátima Lopes

«“É na adversidade que se temperam os grandes destinos”, dizia Séneca. É uma daquelas frases cheias de sabedoria milenar que nos inspiram imediatamente e nos dão força para enfrentar os problemas. Mas não deixa de ser apenas uma frase. Pelo menos, para mim, era. Até ao dia em que conheci o Paulo Azevedo. Se o filósofo latino pudesse viajar no tempo e conhecer o Paulo, perceberia que não só escreveu uma máxima inspiradora, como antecipou um milagre.»
Virgílio Castelo

Halloween 2020 | Livros de Arrepiar - Billboard 1