Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Tomodachi (ともだち)

Little Tomodachi (ともだち)

16
Fev21

A Nestlé vai criar um Kit Kat vegan até ao final do ano

Niel Tomodachi

É um dos produtos mais pedidos nas redes sociais da marca e irá estar disponível em vários países até ao fim de 2021.

9dfcaf294c4da2a81e8db7b2f3922313-754x394.jpg

Até ao final do ano, já vai conseguir oferecer uma barra de Kit Kat a um amigo vegan. A Nestlé prepara-se para lançar em 2021 uma versão do conhecido chocolate sem ingredientes de origem animal. O novo produto já está a ser testado e será colocado à venda em alguns países durante os próximos anos.

O nome já está escolhido: Kit Kat V. Está a ser criado pelo centro de desenvolvimento e pesquisa da marca em York, no Reino Unido. Usa cacau 100 por cento sustentável, tal como outras variedades da Nestlé.

“Um dos pedidos mais comuns que vemos nas redes sociais são clientes à procura de Kit Kat vegan, por isso estamos muito felizes em poder realizar esse desejo. Mal posso esperar para que as pessoas possam experimentar este novo Kit Kat incrivelmente saboroso”, explica em comunicado no site oficial da Nestlé Alexander von Maillot, o chef de pastelaria da marca.

Esta novidade segue a linha que a Nestlé tem vindo a apostar com várias alternativas à base de vegetais nos seus produtos. É o caso dos leites de arroz, aveia, soja, coco, ervilha ou amêndoas.

Ainda não existe uma data oficial de lançamento, nem se sabe se este Kit Kat irá ficar disponível em Portugal logo assim que chegar a outros países.

Ainda não há data para o Kit Kat V.
 
12
Fev21

O bolo de chocolate vegan que se faz em apenas 10 minutos

Niel Tomodachi

Uma opção para os fãs de chocolate — sem o drama dos remorsos com a dieta. E só leva três ingredientes.

d1542814c762a5528fa06a9b712f5b94-754x394.jpg

Se o confinamento tem dado um pouco mais de liberdade à gula, se calhar o melhor não é contrariar a tentação, mas saber o que fazer com ela. O bolo de chocolate é um daqueles clássicos com história. E é a oportunidade perfeita para testar uma opção mais saudável.

Desde que os europeus começaram a importar cacau da América que a criatividade não pára de aumentar na hora de pensar em receitas com chocolate. Ainda bem. Desta vez trazemos uma sugestão vegan, sem glúten. Só tem de ter atenção a três ingredientes em particular.

A receita foi partilhada no site internacional “The Cooking Foodie” e tem a seu favor a vantagem de ser fácil e rápida de fazer. Depois, só tem de esperar que ganhe a consistência certa. É mais uma ajuda extra se for preciso safar algum lanche ou sobremesa, mesmo com teletrabalho pelo meio.

De que precisa

— 170 gramas de chocolate preto

— 220 gramas de farinha de aveia

— 375 mililitros de leite de côco

Como se faz

Comece por untar uma forma e forre o fundo. À parte, triture o chocolate. Numa panela pequena, leve o leite de côco a ferver e regue com o chocolate. Deixe descansar por dois minutos e mexa até derreter e ficar homogéneo. Adicione a farinha de aveia e mexa até incorporar. Despeje a massa num recipiente e deixe esfriar à temperatura ambiente. Depois deixe a descansar no frigorífico durante cerca de quatro horas. Se juntar algum toque doce, opte por opções mais saudáveis, claro. Uns pedaços de fruta podem dar sabor e cor.

 

08
Jan21

A marca portuguesa que usa ervas daninhas para criar produtos vegan para a pele

Niel Tomodachi

Chama-se Herbes Folles e desenvolveu uma primeira linha de cuidados com as plantas que toda a gente quer arrancar do jardim.

7423467a8d770808d8acf379039be2fc-754x394.jpeg

Há plantas selvagens e pouco exploradas que escondem uma série de benefícios desconhecidos para a pele. Muitos chamam-lhes ervas daninhas, mas os mais imaginativos preferem “ervas loucas”, uma designação que lhes é dada por crescerem tão rápido e espontaneamente um pouco por toda a parte.

Mariana Santos, de 32 anos, não acredita que sejam plantas menores, muito pelo contrário. Aos seus olhos, as maiores inimigas dos jardins podem ser muito amigas da pele e têm um enorme potencial terapêutico para produzir produtos cosméticos de qualidade e sustentáveis.

Inspirada por esta ideia, lançou a marca portuguesa de cosméticos Herbes Folles (que significa “ervas loucas” em francês) no final de 2020. Mas esta história começou em 2017, quando tinha acabado de ser mãe e regressou a Portugal depois de cinco anos a viver em Bruxelas, na Bélgica. Foi para lá motivada por uma vontade de se lançar em várias áreas das artes, trabalhou em projetos de restauração e fez pequenos workshops de botânica em ervanárias. Foi neles que descobriu que as ervas daninhas tinham muito potencial.

Todos os produtos são certificados pela NATRUE, uma organização que garante que os ingredientes usados são extraídos e processados de acordo com critérios rigorosos, alinhados com os princípios de sustentabilidade e proteção ambiental. Além disso, a marca também é membro da organização internacional 1% para o Planeta e apoia a The Lemon Tree Trust através de doações que procuram ajudar a promover a saúde ambiental e combater o isolamento de refugiados.

“A minha formação é maioritariamente artística, mas estou desde cedo ligada ao mundo das plantas por causa da minha mãe e da minha avó, que consumiam produtos naturais”, explica a empresária. “Também cheguei a morar um ano no Brasil, em Salvador da Bahia, e o meio onde eu estava inserida era bastante ligado às plantas medicinais e a esta ideia de cura pelas plantas. Só depois de engravidar é que comecei a despertar novamente para este mundo e a pensar em criar uma marca. Queria construir um projeto meu e gerir o meu próprio tempo.”

Pegou neste interesse e investiu em formações online sobre medicina herbal e formulação cosmética em escolas como a The Herbal Academy e a britânica Formula Botanica. “As beldroegas abriram-me muito os olhos para este caminho”, continua. Esta planta usada na medicina tradicional chinesa ajuda a curar doenças de pele e a tratar queimaduras e picadas de insetos. “Percebi que havia todo um mundo de plantas que eu não conhecia e que tinham, afinal, imensas qualidades.”

herbes folles
A linha de cuidados.
 

A outra conclusão importante foi a de que existe uma máquina de herbicidas para erradicar estas plantas mais selvagens. Para Mariana, isso não faz sentido: “Porquê acabar com estas plantas quando elas estão cheias de benefícios?” Depois de muitas pesquisas e conversas com herbalistas, escolheu as plantas que queria usar para criar os seus próprios cosméticos.

Beldroegas, urtigas, hipericão, sabugueiro, óleo de papoila e manteiga de murumuru foram os ingredientes escolhidos para desenvolver a Herbes Folles. Além da manteiga vegetal, que é proveniente do Brasil, todos os outros componentes são fornecidos por produtores europeus, sobretudo da Alemanha, Suíça e França, que garantem a máxima qualidade natural das matérias-primas, algumas das quais de origem biológica.

O passo seguinte foram as formulações num laboratório belga especializado em cosméticos naturais e sustentáveis, a criação de packagings amigos do ambiente e o trabalho com uma designer para desenvolver a identidade da marca. Em janeiro de 2020, começaram a ficar concluídos os primeiros produtos, 100 por cento vegan, cruelty-free e livres de fragrâncias sintéticas, conservantes artificiais, óleos minerais e petroquímicos.

O resultado final foi uma coleção composta por quatro produtos. Há o Diáfano – Óleo de Limpeza Equilibrante (100 mililitros por 33,50€), com óleo de camelina e girassol, mas também extratos de beldroegas, rico em antioxidantes e anti-inflamatórias, que consegue dissolver a maquilhagem e remover as impurezas de forma gentil; a Névoa – Loção Bifásica Iluminadora e Nutritiva (50 mililitros por 37,50€), que nutre a pele intensamente; o Mimo – Bálsamo Protetor (16€), que pode ser usado para hidratar os lábios ou a pele em qualquer zona mais delicada; e a esponja facial Konjac (8,50€), biodegradável e de origem natural, que está disponível em duas versões: argila verde e argila vermelha.

Todos os produtos podem ser comprados através da loja online e em pontos de venda físicos, que pode consultar por lá. Quem quiser, pode ainda encomendar o pack de limpeza com o óleo diáfano e a esponja Konjac (37,50€) ou o pack de hidratação com o bálsamo Mimo e a loção Névoa (48€) para oferecer a um amigo.

herbes folles
Mariana Santos, a fundadora.
 
22
Dez20

Este bolo de manteiga de amendoim e chips de chocolate faz-se em 5 minutos

Niel Tomodachi

É uma sobremesa vegan que qualquer um consegue fazer. Só precisa de um microondas.

74cec4e54db48a07626288d6a041649d-754x394.jpg

Rápido, fácil e adequado a veganos e vegetarianos. Este é o bolo de caneca que faltava na sua vida, sobretudo a todos os que não conseguem ouvir falar em manteiga de amendoim sem começarem a salivar.

O bolo assenta numa combinação certeira de manteiga de amendoim, amêndoa e aveia — com o inevitável toque doce do xarope de ácer. Tudo isto pode ser rapidamente combinado numa taça, que depois só precisa mesmo de ir ao microondas. Se for mesmo rápido, os cinco minutos do título vão parecer uma eternidade.

Para o tornar mais apetecível, pode perder a cabeça e juntar-lhe uma mão cheia de pepitas de chocolate. A receita é do “Nadia’s Healthy Kitchen”.

Do que precisa:

— 2 colhres de sopa de amêndoa moída
— 2 colheres de sopa de farinha de aveia
— 1/4 colher de chá de fermento
— uma pitada de sal
— 1 colher de sopa de manteiga de amendoim
— 1 colher de sopa de xarope de ácer
— 3 colheres de sopa de leite vegetal
— 1 colher de sopa de chips de chocolate

Como fazer:

Misture as amêndoas, a farinha de aveia, o fermento e o sal numa taça. Depois junte a manteiga de amendoim, o leite e o xarope de ácer.

 

11
Dez20

O semifrio de chocolate com bolacha (sem açúcar) para comer sem culpa

Niel Tomodachi

Esta versão do blogue “Chocolate a mais” não contém glúten nem lactose. E mais: é vegan.

0a6c779aa87692f94ce663f2d762d66a-754x394.jpg

Os semifrios são, normalmente, verdadeiras bombas de calorias e açúcar. Ou então não, pelo menos para a autora do blogue “Chocolate a mais”. Sara Santos está sempre à procura de doces saudáveis e o que vamos partilhar é um deles.

É um delicioso semifrio de chocolate com bolacha sem açúcar. Além de saudável, esta sobremesa pode fazer parte de uma alimentação vegan. E mais: não contém glúten nem lactose.

Fica delicioso.
 

“Posso dizer que não tenho tido muita sorte nas experiências com ágar-ágar, mas esta ficou uma maravilha”, revela.

Do que precisa

— Um litro de leite vegetal;
— Três colheres de sopa de amido de milho;
— Uma colher de sopa bem cheia de ágar-ágar;
— Seis colheres de sopa de cacau em pó;
— Três colheres de sopa bem cheias de geleia de arroz;
— Uma chávena de café;
— Bolachas sem açúcar (q.b.).

Como se faz

Leve ao lume brando o leite com o amido de milho, o ágar-ágar, o cacau em pó e a geleia de arroz, mexendo sempre durante cerca de cinco minutos.

Numa forma de fundo amovível coloque as bolachas passadas antes pelo café a cubra o fundo, depois ponha um pouco de creme e em seguida mais uma camada de bolachas. Poderá fazer quantas camadas quiser até terminar em creme. No final, pode utilizar cacau em pó para colocar por cima.

 

02
Dez20

Pára tudo: esta receita de Ferrero Rocher é vegan e para comer sem culpa

Niel Tomodachi

A versão do blogue “Chocolate a mais” tem tanto de deliciosa como de fácil. Está preparado?

d9b63bf69a80a038a8d35f1c8b41dd5f-754x394.jpg

Com a chegada do Natal, é um chocolate aqui, outro chocolate ali e, quando dá por isso, devorou a caixa inteira em menos de um dia. Quem nunca, certo? O pior é o sentimento de culpa que nos consome nas horas seguintes, bem como o possível prejuízo na dieta. Mas nem tudo está perdido.

“Eu,  menina para devorar uma caixinha inteira mesmo que depois fique enjoada (mas não quero saber), este ano resolvi fazer uma experiência: os meus próprios Ferrero Rocher caseiros. Posso desde já garantir que esta versão vegan e sem açúcar fica surpreendentemente boa e muito parecida com o original”, garante Sara Santos, autora do blogue “Chocolate a mais”.

 

A sua receita, que partilhou com a NiT, é muito fácil de fazer e não dispensa o elemento crocante. O chocolate, a avelã e as natas vegetais são os protagonistas deste doce, mas não são os únicos da lista.

Do que precisa

Para o ganache
— 150 gramas de avelãs;
— 100 mililitros de natas vegetais;
— 200 gramas de chocolate para derreter;
— Sal (q.b.);
— Arroz puff (q.b.).
Para a cobertura
— 50 gramas de avelãs;
— 100 gramas de chocolate para derreter;
— Uma colher sobremesa óleo de coco.

Como se faz

Comece por tostar todas as avelãs no forno, aquecido a 180 graus, durante cerca de 20 minutos. Rale cerca de 100 gramas de avelãs torradas e reserve o resto. Em seguida, numa frigideira, deve tostar o arroz puff — só saltear um pouco em lume branco para ficar crocante, com muito cuidado para não queimar.

Leve o chocolate a derreter no microondas com as natas e uma pitada de sal durante cerca de um minuto. Mexa até ficar bem cremoso. Em seguida, junte 100 gramas de avelãs raladas e mexa bem. Leve ao frigorífico até a mistura ficar bem sólida.

Quando a mistura de chocolate estiver boa, faça bolinhas com a ajuda de uma colher de sopa — pode fazer maiores ou mais pequenas, de acordo com o seu gosto, e colocar uma avelã inteira no meio. Passe as bolinhas pelo arroz puff para ficar bem colado e conseguir o crocante. Guarde as bolinhas no frigorífico enquanto tempera o chocolate.

Para temperar bem o chocolate, parta-o em pedaços pequenos e leve a derreter no microondas em intervalos de 20 segundos na potência de 750W, mexendo entre os intervalos, até parecer quase todo derretido, sendo que ainda devem haver pequenos pedaços.

Retire e mexa muito bem. Quando o chocolate estiver com a consistência certa, ou seja, bastante líquido, junte as restantes avelãs picadas grosseiramente. Por fim, mergulhe as bolinhas no chocolate e deixe secar.

 

29
Nov20

The Bam & Boo apresentou a primeira pasta de dentes portuguesa sustentável e vegan

Niel Tomodachi

A marca já tinha lançado uma campanha de crowdfunding para este produto — e que foi um sucesso.

b0ea8d3dd28d13d180e82f689934557e-754x394.jpg

A The Bam & Boo acaba de concretizar o seu mais recente projeto: criar uma pasta de dentes feita com produtos 100 por cento sustentáveis e vegan. Recorde-se que a marca portuguesa tinha lançado nos últimos meses uma campanha de crowdfunding na Indiegogo.  

Este novo lançamento na linha dos cuidados de higiene oral foi oficializado em novembro e tem uma fórmula tudo em um, com vários benefícios para os dentes num só produto. Atua na prevenção de cáries e placa bacteriana, promove o branqueamento e tem sabor a menta.

Trata-se da primeira pasta de dentes natural e vegan do mundo a ser reconhecida como climate neutral, em parceria da Climate Partner, o que significa que as emissões de CO2 que são geradas através da extração das matérias primas, produção e envio do produto são calculadas e posteriormente compensadas com investimento em projetos de absorção de CO2 devidamente certificados.

 

A nova pasta de dentes sustentável pode ser comprada na loja online por um preço especial de lançamento (6,60€ em vez de 8,90€). O envio é gratuito para qualquer país e segue um modelo de subscrição, sendo que pode ser alterado ou cancelado a qualquer momento.

 

18
Nov20

Só precisa de 2 ingredientes para fazer esta mousse de chocolate amiga da dieta

Niel Tomodachi

Leite de coco, chocolate negro e uma mousse vegan tão simples que todos vão querer experimentar.

8cbef2d8011e32ab9473508daf03f83e-754x394.jpg

Nem o mais desastrado cozinheiro vai ser capaz de arruinar esta receita. Sim, considere isto um desafio: esta mousse sem glúten e vegana é, na verdade, uma sobremesa para todos.

Além de usar apenas dois ingredientes — o que a torna à prova de desastrados —, pode ser feita de véspera e manter-se fresca e deliciosa durante dias. E ao contrário de outras mousses, só precisa de descansar no frio durante 30 minutos depois de estar pronta. É ou não é fácil?

A receita do “Pinch Me Good” tem ainda outra vantagem: pode acrescentar-lhe tudo o que bem entender, sejam raspas de chocolate, fruta fresca ou mesmo frutos secos.

Do que precisa

— 280 gramas de chocolate negro
— 160 gramas de leite de coco gordo

Como se faz

Deixe o leite de coco no frigorífico durante pelo menos um dia. Coloque-o numa misturadora e bata em velocidade média durante um a dois minutos. Aumente a velocidade até começar a formar picos e a ganhar consistência de pudim, cerca de cinco minutos.

À parte, derreta o chocolate em banho maria. Quando estiver derretido, junte-o ao leite de coco e continua a bater em velocidade média durante cerca de 30 a 60 segundos, e depois à velocidade máxima durante mais um minuto.

Mantenha até obter uma consistência fofa, sem exagerar. Distribua a mousse por quatro taças, cubra e leve ao frigorífico durante pelo menos 30 minutos.

 

17
Out20

O novo livro que ensina os vegans e vegetarianos a fazerem sushi

Niel Tomodachi

Chama-se "Sushi Modoki e foi escrito pela mestre de sushi japonesa Iina. Também tem várias receitas sem glúten.

40406a15f6c55f8c76effd2851b4eb37-754x394.jpg

O sushi é provavelmente um dos melhores exemplos gastronómicos da globalização, com fãs por todo o lado. O problema é que o peixe transforma estas peças num prato proibido para muitos vegan e vegetarianos. 

Foi exatamente a pensar nestas pessoas que chegou às livrarias no dia 9 de outubro o “Sushi Modoki”, da mestre de sushi japonesa Iina. O livro está cheio de receitas com recriações vegan dos clássicos do sushi, imitando o sabor e a textura do peixe e com ingredientes totalmente naturais. 

A obra tem várias informações sobre ingredientes específicos e instruções sobre como fazer o arroz de sushi, tofu frito, molhos ou picles. Além disso, há receitas de pratos mais complexos — e não apenas os tradicionais rolos e nigiri.

As receitas são completamente vegan, e não só. Na sua maioria, não têm glúten ou são ajustáveis para serem sem glúten, utilizando tamari em vez de molho de soja, por exemplo. As instruções são claras para montar pratos cheios de cor. Existem ainda receitas para variados acompanhamentos tradicionais, como saladas, sopas, legumes em conserva ou bebidas quentes ou frios.

É editado pela Plural Editora e está à venda nas livrarias por 15,50€.

 
13
Out20

"Saúde & Fitness Vegan", O guia completo para atingir saúde e performance máximas com uma dieta Vegan

Niel Tomodachi

350x.jpg

Sobre o Livro:

Com mais de 1.200 referências científicas, Saúde e Fitness Vegan é o guia completo para atingir a saúde e a performance máximas com uma dieta de base vegetal. Através deste livro vai aprender como pode prevenir doenças relacionadas com o estilo de vida através da dieta, como aplicar uma dieta vegana para atletas e os cuidados que deve ter para prevenir deficiências nutricionais. Da teoria à prática este livro ensina tudo o que precisa de saber sobre a matéria.

 

Sobre o Autor:

Uma das figuras mais reconhecidas do veganismo em Portugal, praticante de musculação e criador do canal de educação para o fitness e nutrição de nome próprio, é palestrante internacional, destacando-se pelo seu rigoroso trabalho de divulgação científica de forma acessível a todos.

 

CRÍTICAS:
 
«Um livro essencial para quem quer saber mais sobre o impacto de uma dieta à base de plantas na saúde e performance física, baseado na evidência científica mais atual.»
Francisco Regel, Médico

«Único. Num mundo cheio de desinformação sobre nutrição, este livro é a compilação perfeita de décadas de conhecimento científico sobre alimentação, num guia prático. Vai mudar a sua perspetiva.»
Darchite Kantelal, Nutricionista Desportivo

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Quotes:

“How wonderful it is that nobody need wait a single moment before starting to improve the world.” ― Anne Frank

Pesquisar

Nelson's bookshelf: currently-reading

Alfie - O Gato do Bairro
tagged: currently-reading

goodreads.com

2023 Reading Challenge

2023 Reading Challenge
Nelson has read 11 books toward his goal of 55 books.
hide

Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Afiliado Wook

WOOK - www.wook.pt

Comunidade Bertand

Afiliado Miniso

Read the Printed Word!

Em destaque no SAPO Blogs
pub