Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Tomodachi (ともだち)

Little Tomodachi (ともだち)

08
Out22

Doggato lança ração hipoalergénica para cães com proteína fresca

Niel Tomodachi

Com ingredientes menos processados e sem cereais, é ideal para cães mais propensos a alergias alimentares.

Amarca portuguesa Doggato lançou um novo produto que vai deixar os nossos amigos de quatro patas a lamber os beiços. Trata-se da ração hipoalergénica de frango fresco, para cães, que ajuda especialmente os patudos com sensibilidades.

“A proteína fresca é sempre uma melhor opção para alimentar os cães, porque desta forma a ração tem uma maior percentagem de proteína na sua composição. Fica com a qualidade nutricional toda”, explica à PiT João Pinto, sócio-gerente da Doggato.

E mais: “a palatabilidade do produto é melhor, além de que os ingredientes são menos processados”, sublinha João Pinto. “É quase como um produto para consumo humano”, acrescenta.

Além disso, esta ração não tem qualquer cereal – que é uma típica fonte de alergias alimentares. “O facto de ser grain free é bom para combater as alergias, já que os ingredientes têm um estado de pureza maior”, aponta o sócio-gerente da Doggato.

Com um alto valor de condroprotectores, onde se acrescentam frutas e verduras, cada saca de 12 quilos pode ser comprada por 59,50€, tanto para juniores como para adultos.

Doggato
Ração formulada sem cereais.
 
 

João Pinto salienta também que a ração da Doggato não fica armazenada em logísticas ou armazéns: “é embalada e entregue diretamente em sua casa, sem intermediários, para garantirmos a frescura dos ingredientes”. É esse “o segredo para a qualidade a baixo custo”.

“A nossa imagem de marca é não termos margens pelo meio. Fabricamos e entregamos ao cliente, que não têm de pagar os valores dos intermediários”, diz o responsável da marca, que acredita que “cliente satisfeito é sempre cliente fidelizado”.

Além das marcas próprias, a Doggato – nascida em 2016 e sediada na Maia, nos arredores do Porto – representa mais de 60 marcas de alimentação, cujas rações podem ser adquiridas no site.

 

27
Set22

Dentes limpos e sem mau hálito? Com este sabor a maçã é mais fácil

Niel Tomodachi

Basta adicionar diariamente um pouco da solução na taça de água do seu cão ou gato. Vai fazer a diferença.

Tal como nós, os nossos cães e gatos só têm uma dentição adulta, por isso é melhor tratá-la bem logo de início para evitar problemas mais tarde.

Além da pasta dentífrica, com a qual pode escovar os dentes do seu pet, ou até de gel próprio, há algo mais que pode fazer: tratar a água que ele bebe. Adicionando cuidados dentários à sua água, manterá os seus dentes saudáveis durante mais tempo.

Uma boa opção é o Dental Care da Trixie para a água, com sabor a maçã. Trata-se de uma solução de uso diário que inibe a formação de tártaro, combate a placa bacteriana e o mau hálito em cães e gatos.

O Dental Care oral é muito simples de usar, devendo ser diluído diariamente água da taça de beber do seu animal. Utilize 1 parte do produto para 50 partes de água e substitua diariamente a água (mesmo que não a beba toda), repetindo o processo.

Assim, estará a cuidar dos dentes do seu animal através da água que ele bebe, ajudando a prevenir bactérias nocivas e mantendo um hálito agradável e fresco.

Pode adquirir o frasco de 300 ml por 4,15€ na plataforma online NewPetClub e não se esqueça que só adiciona à água a dose recomendada. O suave sabor a maçã vai deixá-lo satisfeito.

 

13
Set22

Tome nota, leitor. Estas são as melhores livrarias pet friendly do País

Niel Tomodachi

A maior parte está em Lisboa, mas não ficamos pela capital — sobretudo com as que pertencem a uma das maiores editoras do País.

Se os portugueses leem mais ou menos hoje em dia é uma questão que ainda está por decifrar em bom rigor. Sabe-se que leem pouco — sobretudo os mais jovens —, mas isso não aponta para conclusões inequívocas acerca dos hábitos de leitura da generalidade da população. Isto porque, apesar e por causa da invariável alienação provocada pelos ‘smartphones’, a verdade é que, muito provavelmente, a grande maioria das pessoas passou a ler inevitavelmente mais no quotidiano, graças ao acesso à informação centralizada nos telemóveis.

E os livros? Continuam nas livrarias, que continuam, também elas, a resistir ao domínio avassalador dos conteúdos digitais. Mas os leitores de páginas encadernadas também continuam a existir e a privilegiar as pequenas livrarias em vez das grandes superfícies que monopolizam as já reduzidas vendas de edições.

E alguns desses mesmos leitores continuam a ser tutores de animais de estimação, que continuam, nos casos exemplares e para aqui chamados, a ser tratados como verdadeiros membros da família. E esses mesmos tutores continuam, por isso, à procura (dentro de uma oferta ainda parca mas, apesar de tudo, em crescimento) de estabelecimentos onde possam entrar com os filhos/irmãos/melhores amigos de quatro patas. Desde os sítios mais óbvios e comuns, como cafés e restaurantes, até aos espaços culturais — tais como, a título de exemplo, as livrarias.

À partida, ter animais rodeados de livros por estrear não parece a melhor das ideias. Mas quem compra livros e tem animais, certamente não terá problemas em tê-los por perto destes objetos tão preciosos. E por que razão há-de ser diferente nas livrarias? Basta tomar o exemplo destas, reunidas numa lista delineada pela PiT, para perceber que livros e animais co-habitam pacificamente na mesma equação, ou no mesmo espaço. E quem sabe se não aprendem, também eles, a ler…

b199259121cfec2ed936ce058c6aa878-754x424.jpg

A Livraria Martins contraria a fatídica sentença vaticinada às livrarias: enquanto umas, infelizmente, fecham portas, esta abriu-as há bem pouco tempo, em plena Avenida Guerra Junqueiro, na Alameda, em Lisboa. O espaço, sendo ele novo, apresenta-se acolhedor, sofisticado, atraente, convidativo de leituras sem fim. Paragem obrigatória para quem passeia os patudos pelo centro da capital — com direito a café na esplanada!

 

Morada

Avenida Guerra Junqueiro 18D, 1000-180 Lisboa
 

df40cba6833b95f61177de87beed910c-754x424.jpg

Esta fica na capital portuguesa mas estende a mão até ao outro lado do Atlântico, ao país-irmão que partilha a mesma língua, ainda que com diferentes nuances também ao nível da escrita. A Livraria da Travessa, na Rua da Escola Politécnica, que, junto ao Jardim Botânico de Lisboa, atravessa o Príncipe Real, é uma filial da livraria homónima, sediada em Ipanema, no Rio de Janeiro. Foi inaugurada em 2019 e trouxe a leveza de espírito que se vive no Brasil: pet entra? Claro, tudo legal.  

Morada

Rua da Escola Politécnica 46, 1250-096 Lisboa

 

8f2ebbb2205a7f89aab6dc2f7947e5c5-754x424.jpg

Insentato é, diga-se desde já, passar por Tomar e não visitar este café-livraria. A comida, por si só, já vale bem a pena a passagem, mas a estante única é um extra de peso nesta experiência. Palavra de quem já lá passou e, enquanto esperava pelo lanche, encontrou de Voltaire a Tolstói, de Mário de Sá-Carneiro a Mário de Carvalho. Uma estante única em termos numéricos, mas principalmente a título distintivo. E no Insensato os animais são muito bem-vindos. Não há melhor que isto em terras da Ordem de Cristo.  

Morada

Rua da Silva Magalhães 25, 2300-593 Tomar

 

e0d6d41fc2206f1be13d7878e7573c51-754x424.jpg

"Tantos livros, tão pouco tempo" é, seguramente, um lugar comum de todos os ávidos leitores. Não há consolo que lhes sirva em saber que ficarão muitos mais por ler do que aqueles que hão-de ser lidos, mas livrarias como a Tantos Livros, Livreiros — localizada a poucos metros dos jardins do Museu Calouste Gulbenkian, em Lisboa — prometem remar contra essa maré. Neste espaço que se destaca pela sua amplitude, a oferta é significativa, e ainda mais variada, e encontros entre leitores e escritores são eventos recorrentes. Entre salas, estantes e "tantos livros", é fácil aos leitores perder de vista a companhia quadrúpede — isto porque, aqui, os animais também entram.  

Morada

Avenida Marquês de Tomar 1B, 1050-066 Lisboa

 

47750cbb0e46ad320ab6b13b9402298d-754x424.jpg

O nome não é sugestivo do valor desta livraria: apesar de "Barata", fica numa das mais nobres avenidas — designadamente, a de Roma — do centro da capital portuguesa, zona tradicionalmente rica que viu a Livraria Barata abrir em 1957 nessa localização privilegiada. Há quem defenda, porém, que um livro é um objecto de valor incalculável, pelo que, entre a generosa oferta disponível neste espaço, qualquer exemplar considera-se um achado. E nem só de livros vive este polo cultural de Lisboa: exposições, conferências, lançamentos e eventos culturais acontecem frequentemente aqui. E até vinhos pode comprar — acompanhado pelo seu cão, claro.  

Morada

Avenida de Roma 11-A, 1049-047 Lisboa

 

4bcd5594b2b2a99d8cc7875ccd3ab929-754x394.jpg

A Bertrand Livreiros foi pioneira a acolher a vertente pet friendly nos seus espaços. E, por isso mesmo, estendeu essa permissão a vários pontos do País. Nas livrarias de Aveiro, Castelo Branco, Póvoa do Varzim, Faro, Coimbra e Viana do Castelo os animais podem entrar desde 2018. E nas duas maiores cidades de Portugal também há espaços abertos a patudos: em Lisboa, na célebre livraria Bertrand do Chiado, eles também entram; e o mesmo vale para a da Avenida de Roma, ainda na capital, e para a da Rua da Fábrica, no Porto.

 

12
Set22

Gadgets. Já chegaram a Portugal os novos comedouros e bebedouros da Xiaomi

Niel Tomodachi

O Xiaomi Smart Pet Food Feeder e o Xiaomi Smart Pet Fountain estão disponíveis para compra a partir desta segunda-feira, dia 12.

Xiaomi traz duas novidades para o mercado português. Mas desta vez, são os animais de estimação o público-alvo. Os gadgets Xiaomi Smart Pet Fountain e Xiaomi Smart Pet Food Feeder, um bebedouro e um comedouro, respetivamente, visam disponibilizar no País uma forma “mais avançada de dar de comer e beber” aos patudos.

A Xiaomi Smart Pet Fountain, uma fonte de água potável, tem um depósito com capacidade de dois litros que satisfaz, por exemplo, “as necessidades de água de um gato adulto entre quatro a sete dias”, garante a Xiaomi em comunicado. Em caso de falha de energia, o bebedouro é programado para dispensar uma pequena quantidade de água potável. 

O produto foi analisado por uma agência independente de testes autorizada para, assim, garantir que o reservatório de água e a tampa estão em conformidade com os requisitos obrigatórios para materiais em contacto com água ou alimentos. A filtragem da água passa por quatro fases essenciais para retirar todas as impurezas (como partículas finas, cabelo, cloro residual ou iões Ca e Mg, que causam pedras nos rins) e disponibilizar uma água limpa e saudável para os animais. 

Já o comedouro Xiaomi Smart Pet Food Feeder,  é adaptado para cães e gatos de porte pequeno, podendo armazenar cerca de 1,8 quilogramas de comida seca, e assim “satisfazer a necessidade de um gato ou cão adulto durante 15 a 20 dias”. O produto tem três características que garantem a frescura e impermeabilidade dos alimentos: anel vedante de silicone 360 graus para tampa do compartimento dos alimentos, cartucho dessecante substituível do compartimento dos alimentos e porta giratória oculta do alimentador.

Ambos os produtos podem ser controlados através da aplicação Mi Home, que também envia lembretes quando é necessário acrescentar água ou comida, limpar a fonte ou substituir o filtro. Para além de mostrarem uma pequena luz vermelha quando estão escassos, enviam uma notificação para o smartphone dos tutores.

O comedouro pode ser adquirido por 129,99€, e a fonte por 79,99€

 

05
Set22

O maior evento animal solidário é já este sábado. Animal Fest regressa a Loures

Niel Tomodachi

Organizado pela Associação Click Positivo, tem entrada gratuita e diversas atividades para os patudos e os seus tutores

Prepare o seu animal para este fim-de-semana, porque certamente será agitado. O Animal Fest está de regresso a Loures (a dois passos de Lisboa), no próximo sábado, dia 10 de setembro, trazendo o maior evento solidário ao ar livre a nível nacional e as atividades para os tutores e os seus companheiros de quatro patas prometem.

Após dois anos de adaptação ao online, regressa ao Parque Adão Barata, ou Parque da Cidade de Loures, onde já não marcava presença desde o ano de 2019. Desta forma, das 15 horas às 22 horas, os animais e tutores poderão divertir-se num horário bastante preenchido, com atividades de meia em meia hora.

A entrada é gratuita e o programa envolve ações de socialização, como encontros de raça,  e de sensibilização, como cuidados a ter com os cães séniores em abrigos e o enquadramento legal do bem estar animal, lecionado pela Polícia de Segurança Pública (PSP).

Além disso, contará com a presença de Yuki e Gold, os cães adotados já em adultos, para contar a sua história. E terminará com o “desfile dos melhores amigos” entre cães e tutores.

 

O evento é organizado pela Associação Click Positivo, que foi fundada em 2017, com sede no município de Loures, com o intuito de melhorar a comunicação dos tutores com os seus cães, dando dicas e métodos de treino para facilitar o processo. Além do Animal Fest, desenvolvem várias ações de sensibilização e encontros em matilha, de forma a proporcionar “momentos descontraídos de aprendizagem”.

Ainda não tem nada na agenda para este sábado? Está na altura de marcar presença no Animal Fest, em Loures, e de levar o seu animal e a sua família para um serão muito divertido.

 

02
Set22

Marcha Nacional pelos Direitos de Todos os Animais é já este sábado

Niel Tomodachi

A concentração começa às 15 horas no Rossio, em Lisboa, e arranca uma hora depois. Termina na Alameda com vários discursos.

A edição de 2022 da Marcha Nacional pelos Direitos de Todos os Animais tem lugar em Lisboa já este sábado, 3 de setembro.

Organizada pela Acção DirectaEco Roots e Animal Save & Care Portugal, a marcha começa às 16 horas – e nesta sexta-feira havia, na página do evento, 250 confirmações de participantes e 962 interessados em ir.

Esta marcha é realizada desde 2018 e os organizadores sublinham que “marchar pelos direitos dos mais oprimidos e maltratados da sociedade é um dever moral e ético”.

“Este é o momento de fazeres valer a tua voz pelos milhões de animais não-humanos, habitantes deste planeta como nós, que, por tradições, crenças e paladares, continuam a ser usados, explorados, torturados e mortos, a cada dia que passa”, dizem.

É também “o momento de juntares tua voz à de muitas centenas de ativistas que viajarão de todo o país para exigir o reconhecimento dos direitos de todos os animais que, como nós, têm direito à vida e à liberdade”, acrescentam.

A concentração inicial é na Praça D. Pedro IV (Rossio) a partir das 15 horas, com saída prevista às 16 horas.

Sobre o itinerário, os organizadores referem que “segue pela rua da Betesga à Praça da Figueira, Rua D. Duarte, Rua da Palma (sempre no sentido do trânsito – ou seja, dá a volta à praça Martim Moniz) e sobe a Rua Almirante Reis até à Alameda onde fará a concentração final com discursos dos vários grupos presentes”. A chegada está prevista para as 19 horas.

“Queremos ser centenas para que as vozes silenciadas de todos os que sentem como nós possam ser escutadas. Os animais contam contigo”, diz a Animal Save & Care Portugal”.

Também a Acção Directa Portugal apela à participação: “A luta pela libertação animal continua, por isso a tua presença é essencial para que possamos, unidos, ajudar mais Animais”. “Vem dar voz a todos os que sentem como nós”, acrescenta.

“A luta pela liberdade para todos os animais tem sido o motivo da existência da Acção Directa Portugal. A luta contra a exploração animal para consumo, “entretenimento” ou experimentação faz parte desta causa que defendemos. Por isso esta marcha é muito importante e a tua presença é essencial”, refere ainda.

Já a Eco Roots, que promove a divulgação do veganismo, salienta que “a marcha que luta por histórias felizes tem também um gosto de felicidade”. “Para além da partilha de histórias felizes de animais resgatados, este ano queremos ver novamente os sorrisos de quem participa, de coração cheio. E lá estaremos nós, com as delícias do costume, para vos recarregar as forças”.

“Enquanto ativistas, somos uma associação que tem como objetivo promover uma alimentação sem sofrimento animal e com a menor pegada ecológica possível. Trabalhamos em parceria com o comércio local e promovemos o empreendedorismo vegano. E temos acompanhado sempre esta marcha por ter os mesmos objetivos que os nossos: Pelos Direitos de Todos os Animais”, aponta a Eco Roots.

A associação sem fins lucrativos recorda ainda que adora “veganizar pratos típicos”. “E, modéstia à parte, os melhores pasteis de nata mesmo veganos são os nossos! E vais poder encontrá-los na marcha”.

 

Marcha da ANIMAL regressa em 2023

Este evento nacional começou em paralelo com o da ANIMAL, que já organiza a sua própria marcha desde 2000 – e que, com a covid-19, fez uma paragem.

“Em 1999, a ANIMAL idealizou a primeira ‘marcha anti-touradas e de defesa animal’ (era como se chamava) e, em conjunto com outras organizações, levou-a a cabo em 2000”, recordou recentemente a organização.

Salvo raras exceções, “estas marchas foram anuais e juntaram sempre defensoras/es dos animais de todo o país, e, em alguns anos, de fora dele também”, salientou, explicando que “por razões óbvias, não fizemos Marcha em 2020 – até porque nem era permitido – e em 2021 optámos por não sermos responsáveis por organizar ajuntamentos, por considerarmos não estarem reunidas as condições necessárias para tal”.

“Uma marcha implica muita gente junta, a gritar, o que, naturalmente, no meio de uma pandemia, de um vírus com as características que aquele tem, não nos pareceu uma boa ideia. Organizar estas Marchas implica muito trabalho e muitos recursos, pelo que, dados os dois anos anteriores, não tivemos como fazê-la em 2022 da forma como ela merecia ser feita”, referiu ainda a ANIMAL.

A organização anunciou que está a organizar tudo para realizar a marcha em abril de 2023 – “e há bastantes anos que a Marcha acontece num dos primeiros sábados de abril” – e espera-se que, como nas edições anteriores, sejam alugados autocarros para participação de todos os que, pelo país fora, quiserem estar presentes neste evento em Lisboa.

Na marcha de amanhã, os organizadores convidam também todos os que possam participar, apelando a quem está mais longe da capital para que usem transportes públicos.

 

30
Ago22

Associação salva mais de 5.000 animais da fome na Serra da Estrela

Niel Tomodachi

No rescaldo dos incêndios, a Guardiões da Serra da Estrela respondeu às "necessidades urgentes das comunidades pastoris".

A associação Guardiões da Serra da Estrela conseguiu “suprir todas as necessidades que foram detetadas, pelo que nenhum dos rebanhos da área afetada do Parque Nacional da Serra da Estrela está a passar fome, a sentir necessidades urgentes ou sem os cuidados veterinários de emergência”.

A associação explica, de acordo com a Lusa, que cita um comunicado, que foram distribuídos “com sucesso 123,2 toneladas de comida, a 108 pastores que foram contactados e apoiados, representando aproximadamente 5.399 animais apoiados, distribuídos por 19 freguesias em seis concelhos”, tais como, em particular, Covilhã, Manteigas, Gouveia, Guarda, Celorico da Beira, ou Belmonte, onde as chamas provocaram danos devastadores.

A associação garantiu que esta operação, fruto da “boa vontade e dedicação daqueles que se sensibilizaram” com a causa, “em defesa da continuidade da pastorícia e das comunidades de montanha, doando géneros e dinheiro, ou o seu tempo e energia”, foi levada a cabo exclusivamente em regime de voluntariado.

Esses donativos continuarão a ser encaminhados pela associação para os centros de logística dos municípios e das freguesias, “garantindo que os mesmos chegarão a quem ainda não tem garantidas as suas reservas”, por forma a assegurar “que todos os rebanhos terão a necessária alimentação até ao regresso dos pastos”.

Para tal, a associação definiu um plano de atuação a aplicar desde já: “A partir de hoje, e nos longos tempos que se avizinham, é nossa decisão primar pela continuação dos esforços nas urgências expectáveis, e, em primeiro lugar, pela ativação de planos de apoio às ações urgentes de estabilização de solos e proteção de linhas de água.”

Os incêndios na Serra da Estrela, que arrasaram um terço da principal serra do país, foram os mais violentos registados naquela região e vitimaram muitos animais, alguns deles acorrentados e que não tiveram forma de escapar das chamas.

Bubba foi um deles. O Labrador preto foi resgatado pelo IRA, mas acabou por não resistir às queimaduras e morreu esta segunda-feira, 29 de agosto.

 

28
Ago22

Animais de rua já recebeu o donativo Delta Q / PiT. E, com isso, vem aí novo livro

Niel Tomodachi

A responsabilidade social está no ADN da relação entre a PiT e o seu main sponsor: 12 associações apoiadas em 12 meses.

Quando a Delta Q disse “sim” à PiT, meses antes do site estar online, o caderno de encargos estava definido: patrocinador principal da única revista portuguesa de lifestyle dedicada a animais e ainda uma parceria de responsabilidade social que pudesse ajudar algumas das muitas associações que, um pouco por todo o país, fazem um trabalho incrível no resgate e apoio a animais abandonados ou vítimas de maus-tratos.

Entre abril de 2022, quando a PiT nasceu, e abril de 2023, serão 12 as organizações em todo o país, escolhidas pela Delta Q, que terão tratamento editorial da nossa redação e que receberão um donativo da empresa do grupo Delta.

Sofia Róis, CEO da Animais de Rua, a primeira associação contemplada pela Delta Q, diz que esta é “uma ajuda preciosa”. “Vamos usar como apoio para a impressão do nosso terceiro livro infantil, ‘O Cão que Leu’”, conta à PiT.

 

“Muito obrigado pela vossa iniciativa, pelo trabalho que têm estado a fazer e à Delta Q por este contributo, que é sempre importante para as associações, que trabalham sempre com tantas dificuldades”, sublinhou a responsável.

 

Nos últimos anos, a associação — que nasceu no Porto em 2008 e está hoje espalhada por todo o país, contando atualmente com sete núcleos de atuação, um deles na ilha açoriana de São Miguel — tem dado ênfase ao programa educativo que desenvolve nas escolas dos municípios com os quais colabora e conta já com dois livros infantis (“O Pimpão” e o “Aqui há gato!”), que retratam a problemática do abandono e a sensibilização para uma sociedade mais responsável em matérias de bem-estar animal. Agora, este apoio irá ajudar no lançamento do terceiro livro.

Como todas as associações, os donativos são essenciais. Atendendo a que o grande foco da associação está nos programas CED (Capturar, Esterilizar, Devolver), e ao facto de o investimento de muitas câmaras municipais ainda ser diminuto, este acaba por ser o seu grande encargo.

Mas não só. Além do programa integrado de controlo populacional de animais errantes/silvestres, a associação também ajuda os animais pertencentes a famílias de poucos recursos — facilitando-lhes o acesso a cuidados médico-veterinários e alimentação.

 

Como pode ajudar

Tudo isto acarreta elevados custos. Por isso, pelo encargo financeiro que tem, a associação desenvolveu alguns meios de suporte. Um deles é o número de telefone solidário (760 300 161) — basta ligar e já está a contribuir.

E há mais formas de ajudar, como é o exemplo do cartão amigo: a partir dos 3€ mensais, poderá subscrever o cartão do amigo da Animais de Rua, tendo assim descontos nas lojas parceiras da associação. “É um cartão digital e é só mostrar o código promocional da Animais de Rua”, explica Sofia Róis.

Também pode ajudar sendo voluntário, adotando ou apadrinhando, doando ou tornando-se sócio da associação. E conta ainda com a loja online da associação, “onde há diversos artigos que pode adquirir, estando assim a contribuir diretamente para ajudar-nos a ajudar”.

Para lá das verbas sempre tão necessárias, há produtos que também fazem muita falta. A associação precisa de alimentação de qualidade (paté e ração), já que, pelo facto de serem animais de rua, têm menos defesas e uma boa alimentação ajuda. Também são bem-vindos resguardos para trocar nas transportadoras e toalhitas para os dias de recobro pós-operatório.

 

Novidades fresquinhas

Além do seu terceiro livro infantil, a Animais de Rua tem já em pré-venda a agenda solidária e o calendário solidário do próximo ano.

Trata-se de mais uma forma de a associação conseguir angariar as tão necessárias verbas, pelo que, se estiver interessado, já pode encomendar. Ao comprar, está a ajudar.

Além do seu trabalho no terreno, a Animais de Rua é também uma entidade formadora certificada pela Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho. Neste âmbito, promove masterclasses, workshops e ações de formação, destinadas a médicos veterinários, centros de recolha oficial, organizações de proteção animal, entre outros,  que pretendam iniciar-se no método CED, e em outras matérias relacionadas com as boas práticas de bem-estar animal.

Todo este trabalho é levado muito a sério. No seu website, a Animais de Rua tem um contador que marca o número de animais ajudados desde 2009 — ano em que informatizaram toda a informação — e neste momento o marcador está nos 46.744 animais. Quer fazer parte deste esforço e ajudar a aumentar o número do contador?

 

19
Ago22

Zoo de Lisboa oferece bilhete gratuito a pessoas que apadrinharem animais em agosto

Niel Tomodachi

A campanha é válida até o final do mês e visa contribuir para os cuidados dos animais e a conservação mundial.

O Jardim Zoológico de Lisboa, localizado em Sete Rios, vai oferecer um bilhete gratuito a todas as pessoas que apadrinharem um animal até o final do mês de agosto. A campanha de verão visa “contribuir para um projeto mundial de conservação” e auxiliar nos cuidados do animal escolhido. Se sempre sonhou em ajudar um animal selvagem, o momento é agora.

Os padrinhos podem escolher entre mamíferos, aves, répteis, anfíbios e outros, e podem conhecê-los no website oficial do Zoo de Lisboa. Os apadrinhamentos têm a duração de um ano e podem ser individuais ou em grupo. No primeiro, as categorias disponíveis são: S (no valor de 60€ com cartão, diploma e bilhete incluídos), M (70€ com cartão, diploma, bilhete e mochila de pano), L (80€ com cartão, diploma, bilhete e peluche) e XL (100€ com cartão, diploma, dois bilhetes, mochila de pano e peluche).

Já em grupo, pode juntar-se com amigos, familiares ou colegas de trabalho para apadrinhar um animal. Com um valor mínimo de 100€, os padrinhos irão receber um cartão em nome do grupo​, nomes no Mural dos Padrinhos e um encontro virtual com o “sobrinho” escolhido. Os bilhetes extras são válidos apenas para os apadrinhamentos individuais. 

O processo é feito todo online através do website oficial. Basta escolher o tipo de apadrinhamento, o animal, a categoria e por fim, preencher um formulário com os dados indicados.

 

19
Ago22

Boop It: nesta loja só há amor. E quem ganha com isso é o seu pet

Niel Tomodachi

Camisolas, sacos de pano e até bodies para bebés: pode ter o seu cão em qualquer peça de roupa e levá-lo para todo o lado.

Eles sabem que nós os amamos, mas, por vezes, queremos deixar bem claro para todo o mundo o quanto eles são importantes para a nossa vida. Com a Boop It Store consegue estampar essa mensagem na sua roupa e acessórios, através de frases como “I woof you” ou até mesmo a imagem da cara do seu cão.

A pandemia deu origem a mudanças na vida de muita gente em todo o mundo. Foi o caso da de Beatriz Mendes, 28 anos. A médica veterinária fundou a loja online por necessidade. Em 2020, começou por desenhar bandanas destinadas aos animais e só depois percebeu como o mercado humano também tinha interesse nos seus artigos.

Desta forma, lançou as T-shirts e os hoodies personalizados com a cara do animal. “Através de duas a três fotografias de cada patudo, criamos várias opções de design e, posteriormente, enviamos para o cliente para que possa escolher o que mais representa o seu amigo de quatro patas”, explica à PiT a fundadora.

Poderá optar por escrever o nome do seu patudo na T-shirt e por inserir entre um a três animais, com um custo de 15,99€, ou mais de três (17,99€). Nas T-shirts, tem seis cores por onde escolher: azul céu, coral, menta, areia, branco e cinza. Já nos hoodies (26,99€), pode optar pelo branco, verde militar, cinza, grená e areia.

Também pode ter o seu pet no saco de pano que leva para todo o lado (7,99€), escolhendo uma das quatro cores existentes: nude (o mais tradicional), azul pastel, verde pastel e rosa pastel.

Os tutores poderão levar o animal ao peito.
 
 

No entanto, se preferir algo que diga com todas as letras o amor que sente pelo seu patudo, tem as peças de roupa com frases, tais como o body para bebé (12,99€), com a transcrição “My big brother/sister has paws” (traduzido do inglês “o meu irmão/irmã mais velho/a tem patas”).

Também tem as T-shirts que denunciam as “mães” de cães e gatos e as que o ajudam a relaxar com a frase “Pawse and breathe”, tudo a 14,99€.

Para os patudos, existem as bandanas com que tudo começou e todas são personalizáveis, podendo colocar o nome do seu pet. A mais cara é a “patas azul” (8,12€) e ass restantes, com cores e padrões que vão deixar qualquer outro cão invejoso durante os passeios, têm um custo de 4,07€.

Finalmente, há laços com padrões de cupcakes (4,07€), para aqueles animais que não fazem outra coisa que não pensar em comida o dia inteiro.

Para encomendar um artigo da Boop It Store pode fazê-lo através do seu website ou pelo Whatsapp e restantes redes sociais. Serão enviados vários modelos da fotografia do seu animal e, após aprovar um deles, demorará entre um a dois dias a estar pronto. Posto isto, dentro de 24 a 48 horas terá a encomenda em sua casa.

Se ainda não demonstra o amor que tem pelo seu pet, está na altura de o fazer com os produtos da Boop It, que o vão deixar a si e ao seu pet cheios de estilo.

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Quotes:

“How wonderful it is that nobody need wait a single moment before starting to improve the world.” ― Anne Frank

Pesquisar

Nelson's bookshelf: currently-reading

Alfie - O Gato do Bairro
tagged: currently-reading

goodreads.com

2023 Reading Challenge

2023 Reading Challenge
Nelson has read 11 books toward his goal of 55 books.
hide

Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Afiliado Wook

WOOK - www.wook.pt

Comunidade Bertand

Afiliado Miniso

Read the Printed Word!

Em destaque no SAPO Blogs
pub