Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Tomodachi (ともだち)

Little Tomodachi (ともだち)

02
Out20

"Tyll. O Rei, o Cozinheiro e o Bobo"

Niel Tomodachi

350x (2).jpg

Sobre o Livro:

Na Alemanha do séc. XVII, numa aldeia como qualquer outra, em cima de uma corda esticada entre duas árvores, um rapaz esquelético mantém-se em equilíbrio. Treina. Treina perto do moinho, treina junto aos ferreiros; treina à noite na floresta, onde a Fria sussurra e os duendes vagueiam. Quando partir, nunca mais será o mesmo.

Evitará as aldeias que são como quaisquer outras. Nas minas, enfrentará a morte. No campo de batalha, será mais rápido do que as balas de canhão. Nos tribunais, enganará os chefes de Estado. Na sua caminhada enquanto saltimbanco, irá enfrentar uma guerra sem fim que mergulha num manto sombrio o Rei do Inverno, a Boémia e os principais exércitos europeus. Entre nobres gordos, caçadores de bruxas e rainhas intrigantes, a dança de Tyll revelará a loucura dos reis e a sabedoria dos tolos numa história sobre a devastação da guerra e a decisão tomada por um artista sedutor de nunca morrer.

Pautado por um humor e humanidade tocantes, Daniel Kehlmann retira essa lenda do folclore medieval alemão e entra no palco da Guerra dos Trinta Anos. Quando os cidadãos se tornam as marionetes da política, Tyll, na sua graça demoníaca e sede de liberdade, é o próprio espírito de rebelião - uma rolha na água, uma gargalhada na escuridão, um herói para todos os tempos.

Um romance monumental sobre Tyll, um dos loucos mais ilustres da tradição literária europeia, numa invulgar fusão entre a ficção histórica, o picaresco e o realismo mágico que levam alguns a comparar Daniel Kehlmann a Umberto Eco, posicionando-o como um dos grandes embaixadores da literatura em língua alemã dos nosso dias.

 

Sobre o Autor:

Daniel Kehlmann nasceu em Munique em 1975. Aos seis anos, mudou se com a família para Viena, onde estudou Filosofia e Estudos Alemães, e hoje vive em Nova Iorque, Berlim e Viena. É autor de um dos maiores sucessos literários em língua alemã de sempre, A Medida do Mundo, um bestseller internacional traduzido para mais de quarenta línguas e que foi também adaptado ao cinema. Os seus livros conquistaram diversos prémios literários, entre os quais, o prémio Thomas Mann, o Die Welt, o Candide, o Kleist e o Doderer.

 

02
Out20

"Alimentação - Mitos e Factos - Uma perspectiva científica"

Niel Tomodachi

Um alerta contra as falsas verdades na saúde e alimentação

350x (1).jpg

Sobre o Livro:

Um livro prático e informativo que ensina a escolher a dieta mais equilibrada e saudável, baseada nas mais recentes descobertas científicas e estudos credíveis.

Todos damos muita atenção ao que comemos porque sabemos que a alimentação tem um impacto enorme na nossa saúde, na nossa aparência e na qualidade das nossas vidas. E no entanto, muitas vezes baseamos os nossos comportamentos e escolhas alimentares em informações incompletas, deturpadas ou mesmo erradas.

A Prof.a Isabel do Carmo tem uma longa obra divulgativa sobre vários aspectos de saúde. Escreveu agora Alimentação - Mitos e Factos para nos ajudar a tomarmos as opções alimentares mais vantajosas para as nossas vidas - baseadas em fontes de informação fidedignas e com o rigor científico que um tema tão importante presume.

Alimentação - Mitos e Factos proporciona uma visão equilibrada e fundamentada sobre:

- As principais dietas da moda: da Paleo às de emagrecimento como a Atkins, com restrição de hidratos de carbono
- As guerras a alguns nutrientes, como o glúten e a lactose
- O consumo de carne e os regimes vegetarianos, suas vantagens e desvantagens
- A dieta mediterrânica
- Os suplementos nutricionais e os medicamentos «naturais»: plantas, ervas e suplementos naturais
- A relação entre a alimentação e o relógio biológico. A crononutrição

Estes são alguns dos temas tratados ao longo do novo e importante trabalho da Prof.ª Isabel do Carmo, que nos esclarece sobre os efeitos que os nossos comportamentos e escolhas alimentares têm no organismo.

 

Sobre a Autora:

Endocrinologista. Licenciada e doutorada pela Faculdade de Medicina de Lisboa (FML). Professora Associada com Agregação da FML. Diretora do Serviço de Endocrinologia do HSM até 2013. Responsável entre 2005 e 2013 da coordenação HSM/Centros de Saúde Lisboa Norte. Fundadora da Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade e do Núcleo de Doenças do Comportamento Alimentar. Presidente do Conselho Científico da Plataforma contra a Obesidade da DGS até à sua extinção em 2011. Publicou vários livros e artigos científicos na área da saúde, da alimentação e da política.

 

02
Out20

"Libertação", a incrível história de Nancy Wake, a heroína mais fascinante da Segunda Guerra Mundial

Niel Tomodachi

350x (3).jpg

Sobre o Livro:

Para os Aliados, uma destemida combatente pela liberdade. Uma superespia, uma mulher apaixonada, muito à frente do seu tempo. Para os nazis, uma sombra, a pessoa mais procurada do mundo. Para a história ficou uma lenda.

Ao início, Nancy Wake era apenas uma jovem que vivia em Marselha, casada com Henri Fiocca, o grande amor da sua vida. Mas, quando França cai aos pés da Alemanha, a sua vida muda para sempre. Nancy Wake passa a ser conhecida como Rato Branco, alcunha dada pela Gestapo àquele que consideravam o membro da Resistência mais difícil de capturar. Sobre a sua cabeça um prémio de cinco milhões de francos.
Quando o marido é preso por traição e torturado pelos nazis, Nancy decide fugir para Inglaterra e junta-se ao Special Operations Executive (SOE). O seu objetivo é salvar o homem que ama, lutar contra a injustiça e o horror e mudar definitivamente o rumo da guerra. É largada de paraquedas em Auvergne e, num mundo de homens, vê-se obrigada a lutar pelo respeito de alguns dos mais duros combatentes da Resistência francesa. Enquanto ela e os seus maquisards enfrentam os nazis, cada uma das ações que levam a cabo torna mais próximo o fim da guerra, mas ao mesmo tempo agrava a situação de perigo em que o marido de Nancy se encontra.
Libertação é um extraordinário romance que faz renascer uma das mais fascinantes e ignoradas heroínas da Segunda Guerra Mundial, com toda a sua força, tenacidade e complexidade. Esta é a história de uma das mulheres mais condecoradas da guerra, contada como nunca antes.

 

Sobre o Autor:

Imogen Kealey é o pseudónimo utilizado pela escritora Imogen Robertson e pelo escritor e guionista Darby Kealey.
Imogen Robertson é uma escritora de ficção histórica. A viver em Londres, nasceu e cresceu em Darlington e foi leitora de Russo e Alemão em Cambridge. Antes de se tornar escritora, foi realizadora de televisão, cinema e rádio. É autora de diversos romances, incluindo a série Crowther and Westerman. Foi três vezes nomeada para a CWA Historical Dagger (2011, 2013 e 2014), bem como para o seu mais prestigiado prémio, o Dagger in the Library. Escreveu também King of Kings, uma colaboração com o lendário autor de best-sellers Wilbur Smith.
Darby Kealey é um escritor e produtor de Los Angeles. O seu guião da série Patriot, para a Amazon, foi aclamado pela crítica e tem vários projetos de cinema e televisão em desenvolvimento. O seu argumento para a longa-metragem Liberation foi nomeado para a Blacklist de 2017. Tem um mestrado em Escrita de Argumentos pela UCLA e um bacharelato em Ciência Política pela Universidade da Califórnia, Santa Cruz.

::::::::

«Imogen Kealey usa a liberdade da ficção para dar uma nova vida a Nancy Wake. Emocionante e bem escrito.»
The Times

«Um romance com um ritmo vertiginoso, cenas vívidas e uma protagonista credível e memorável.» Publishers Weekly «Os leitores e leitoras apaixonados por histórias de mulheres extraordinárias irão gostar deste romance.»
Library Journal

«Para além das proezas reais de Nancy Wake, enfatiza os desafios que enfrentou e ultrapassou enquanto mulher, em especial os preconceitos de género por parte dos seus superiores e companheiros.»
Booklist

01
Out20

"Mensagens do Avô - Crónicas do Bicho Mau"

Niel Tomodachi

350x (3).jpg

Sobre o Livro:

Verdadeiros tesouros para ler, reler e partilhar, estas Mensagens do Avô são antes de mais um surpreendente espelho das emoções que moldam o relacionamento entre avós e netos.

Intemporais e universais, elas ficarão para a posteridade como uma ode ao amor genuíno.

 

Sobre o Autor:

António Mota nasceu no concelho de Baião, em 1957.
Em 1979 publicou o seu primeiro livro, intitulado A Aldeia das Flores, e não mais parou de escrever. É um dos autores mais lidos e premiados da literatura infantojuvenil portuguesa, tendo cerca de noventa títulos publicados, e a sua vasta obra foi, em grande parte, selecionada pelo Plano Nacional de Leitura. Recebeu vários prémios, dos quais se destacam o Prémio da Associação Portuguesa de Escritores (1983), o Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens (1990), o Prémio António Botto (1996) e o Grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens, categoria «Livro Ilustrado» (2004). Em 2008, foi agraciado pela Presidência da República com a Ordem da Instrução Pública.
Em 2014, foi nomeado para o prémio ALMA por ser «um dos mais prolíficos escritores portugueses para a infância e juventude» e por a sua obra ter «a singular qualidade de ser ao mesmo tempo intemporal e universal». A nomeação repetiu-se na edição de 2015 deste que é um dos mais importantes prémios internacionais na área da literatura infantojuvenil. No Meio do Nada é o seu primeiro livro para adultos, publicado quando se comemoram os 40 anos de uma carreira literária a semear histórias que alimentaram a imaginação de milhares de leitores.

 

01
Out20

"A Viagem de Nala", um homem, uma gata e uma aventura de bicicleta à volta do mundo

Niel Tomodachi

350x.jpg

Sobre o Livro:

Dean Nicholson deixou a sua casa na Escócia para percorrer o mundo de bicicleta. Mas não esperava receber lições de vida de uma improvável companheira.
Quando encontrou uma gatinha enlameada nas montanhas da Bósnia, Dean não foi capaz de a deixar para trás. Desde então, Dean e a gata que batizou de Nala criaram laços inquebráveis, fortalecidos pelo espírito curioso, independente e aventureiro de ambos.
A Viagem de Nala conta a incrível história da aventura que mudou a vida destes companheiros de viagem, dos obstáculos que ultrapassaram, dos animais que resgataram e das pessoas maravilhosas que conheceram.

 

Sobre o Autor:

Dean Nicholson tem 33 anos. Saiu de casa em Dunbar, na Escócia, em setembro de 2018 para viajar pelo mundo em bicicleta. No início de 2019 publicou um vídeo no Instagram do momento em que encontrou Nala, a gata que resgatou na Bósnia. O vídeo chamou a atenção dos meios de comunicação de todo o mundo e já tem mais de 130 milhões de visualizações. O seu canal no YouTube teve mais de cinco milhões de visualizações.
Dean e Nala continuam a viajar juntos pelo mundo e partilham as suas aventuras na conta Instagram @1bike1world, que tem mais de 750 mil seguidores.

 

01
Out20

"Felicidade", uma história de amor e assombração nas décadas que transformaram Portugal

Niel Tomodachi

350x (2).jpg

Sobre o Livro:

Lisboa, 1973
Nas vésperas da revolução, um rapaz de dezassete anos, filho de um pai conservador e de uma mãe liberal, cai de amores por Felicidade, colega de escola e uma de três gémeas idênticas.
As irmãs Kopejka são a grande atracção do liceu: bonitas, seguras, determinadas, são fonte de desejos e fantasias inalcançáveis.

Respira-se mudança – a Europa a libertar-se das suas ditaduras e Portugal a despedir-se da velha ordem – e vive-se a promessa da liberdade, com todos os seus riscos e encantos. É neste tempo e neste mundo, indeciso entre tradição e modernidade, que o nosso narrador cai num abismo pessoal.

A primeira noite de amor com Felicidade acaba de forma trágica, e o jovem vê-se enredado na malha inescapável das trigémeas Kopejka, três Fúrias que não tem poderes para controlar. À semelhança de uma tragédia grega, o herói encontra-se subjugado por forças indomáveis, preso entre dois mundos.

Felicidade é uma história de amor e assombração nas décadas que transformaram Portugal. Um romance enfeitiçante, repleto de ironia e humor, de remorso e melancolia, em que João Tordo aborda os temas do amor e da morte, e das pulsões humanas que os unem.

 

Sobre o Autor:

João Tordo nasceu em Lisboa em 1975.
Venceu o Prémio Literário José Saramago 2009 com As Três Vidas, tendo sido finalista, com o mesmo livro, do Prémio Portugal Telecom, em 2011. Publicou doze romances, entre eles O Livro dos Homens sem Luz (2004), Hotel Memória (2007), Anatomia dos Mártires (2011), O Ano Sabático (2013), Biografia Involuntária dos Amantes (2014), O Luto de Elias Gro (2015), O Paraíso Segundo Lars D. (2015), O Deslumbre de Cecilia Fluss (2017) e Ensina-me a Voar Sobre os Telhados (2018). Foi finalista do Prémio Melhor Livro de Ficção Narrativa da Sociedade Portuguesa de Autores (2011 e 2015), do Prémio Literário Fernando Namora (2011, 2012, 2015, 2016), e do Prémio Literário Europeu em 2012. Os seus livros estão publicados em vários países, incluindo França, Itália, Alemanha, Hungria, Espanha, México, Argentina, Brasil, Uruguai, entre outros.

 

01
Out20

Quando, onde e como? Tudo o que tem que saber sobre a série de “O Senhor dos Anéis”

Niel Tomodachi

Vai custar quatro vezes mais do que os três filmes da trilogia original, já está a gravar e tem cinco temporadas garantidas.

99d07148ca069a7f605521f8d28045ef-754x394.jpg

Um realizador de topo, um bom elenco e um guião excecional é um bom começo para criar uma grande série. Para criar uma série verdadeiramente épica, é preciso ir mais além. É precisamente o que está a acontecer no set da série televisiva de “O Senhor dos Anéis”.

“A quantidade de pessoas que trabalham nesta série é estonteante. Há um tipo cujo trabalho consiste apenas em perceber como é que o pó reage aos passos e ao fôlego”, revelou Morfydd Clark, a atriz galesa que foi escolhida para interpretar a jovem Galadriel — um papel que ficou a cargo de Cate Blanchett na trilogia original feita para o cinema por Peter Jackson.

É um dos projetos mais ambiciosos e aguardados da televisão, depois de sete anos de domínio total de “A Guerra dos Tronos”. Desta vez, o épico promete fazer renascer a história criada por outro autor com R. R. no meio do nome: J. R. R. Tolkien.

“À exceção dos filmes da Marvel, creio que não seria possível ter algo maior do que isto”, notou Clark, que está de volta à Nova Zelândia para retomar as gravações, interrompidas em março devido à pandemia, apenas um mês depois de terem começado.

Sem data prevista para a estreia — calcula-se que deva acontecer algures em 2021 —, não será difícil de prever, mesmo a esta distância, que será um dos grandes acontecimentos do ano. Tem tudo para ser um êxito — ou um falhanço histórico. Enquanto esperamos, isto é tudo o que sabemos sobre a série mais aguardada dos últimos (e dos próximos) tempos.

Um regresso ao passado

Tolkien começou por criar o mundo fantástico de Middle Earth em “The Hobbit”, lançado em 1937. Duas décadas mais tarde chegou a trilogia que completava o épico que foi mais tarde adaptado ao cinema pela mão de Peter Jackson — o último bateu o recorde para Oscars ganhos, com 11; um total de 17 para toda a trilogia — que acabaria por realizar também a trilogia “The Hobbit”.

Desta vez, a história deixa Frodo e companheiros no futuro, e viaja até ao passado, mais concretamente na Segunda Era de Middle Earth, precisamente a altura em que Sauron — o grande vilão da trilogia — criou o famoso anel, mais de dois mil anos antes dos acontecimentos relatados por Jackson.

Sauron poderá ser novamente uma peça-chave

O orçamento

Os direitos para produzir uma nova série inspirada em “O Senhor dos Anéis” seria sempre um alvo cobiçado. Ninguém ficou surpreendido, portanto, com o valor pago pela Amazon.

Num leilão aguerrido com a Netflix, a empresa levou a melhor e conseguiu ficar com o prémio por uma módica quantia de cerca de 210 milhões de euros. Um valor que a tornaria automaticamente na produção televisiva mais cara de sempre.

As derrapagens são habituais, mas mesmo antes do início das gravações, a imprensa revelou que o custo poderia ser muito superior. Quanto? Cerca de quatro vezes mais, perto de mil milhões de euros.

Uma verdadeira loucura, se pensarmos que a trilogia de Jackson — a que arrecadou 17 Oscars — custou um total de 240 milhões pelos três filmes. Em bilheteira, arrecadou cerca de 2,5 mil milhões de euros.

Não vai ser um one hit wonder

Mesmo antes das gravações começarem, ficou garantida a produção da segunda temporada, que já estaria em pré-produção. A imprensa especializada afirma que o acordo de compra dos direitos pela Amazon obriga a empresa a produzir pelo menos cinco temporadas.

Outra boa notícia é que a primeira temporada tem garantidos pelo menos vinte episódios, um número bastante acima da média. Sempre com a garantia dos herdeiros de Tolkien que a história não será (nem pode ser) adulterada.

O acordo de compra garante também a possibilidade da Amazon desenvolver spin-offs inspirado em pequenas histórias ou personagens, o que pode prolongar a saga por muitos mais anos. Isto se ela for um sucesso.

Quem vai ocupar o lugar de Peter Jackson?

JD Payne e Patrick McKay vão ficar com a ingrata tarefa de pegar na saga após o sucesso de Jackson. Relativamente desconhecidos, têm um currículo curto, embora aparentemente sólido o suficiente para que os produtores lhes tenham confiado o ambicioso cargo de show runners.

Apesar de alguns trabalhos de escrita para o Star Trek de J.J. Abrams, pouco ou nada indicaria que pudessem estar à altura do desafio. Não estarão sozinhos.

Não vai ser fácil fazer esquecer o homem dos 17 Oscars
 

Na equipa de produção contam-se elementos com experiência em alguns dos maiores êxitos da televisão dos últimos anos, de “A Guerra dos Tronos” a “Breaking Bad”, passando pelos inevitáveis “Sopranos”.

E o elenco?

É ainda um mistério, não tanto no que toca à lista de atores, que foi já parcialmente revelada. E e composta maioritariamente por nomes desconhecidos.

Robert Aramayo, Owain Arthur, Nazanin Boniadi, Tom Budge, Morfydd Clark, Ismael Cruz Córdova, Ema Horvath, Markella Kavenagh, Joseph Mawle, Tyroe Muhafidin, Sophia Nomvete, Megan Richards, Dylan Smith, Charlie Vickers, and Daniel Weyman fazem parte da lista.

Destaque para Aramayo e Mawle, ambos com aparições breves em “A Guerra dos Tronos”. O primeiro no papel do jovem Ned Stark e o segundo no do irmão, Benjen Stark.

01
Out20

A receita de lasanha que pode comer sem culpa (com molho béchamel saudável)

Niel Tomodachi

A proposta do blogue “A Pitada do Pai” é uma opção equilibrada para toda a família.

94472dc25ba51bb5838bf372151df628-754x394.jpg

A lasanha é uma daquelas refeições que nos dá medo de engordar só de imaginá-la. Mas não tem de ser assim. Existem versões que podem ser incluídas num plano alimentar saudável e uma deles pertence a Rui Marques, autor do blogue “A Pitada do Pai”.

“Esta versão sem glúten, ganhou um sabor ainda mais especial com a nossa bolonhesa de vitela e legumes que desenvolvemos em conjunto com a Petit Papão. Além de ter facilitado a confeção desta receita, uma vez que não tivemos de cozinhar a bolonhesa, fez-nos ganhar bastante tempo”, conta.

Vai precisar de preparar um molho branco, que é uma espécie de béchamel saudável, e de cortar courgette. Assim, rapidamente tem uma refeição equilibrada para toda a família.

Do que precisa

— Duas courgettes;
— Bolonhesa (pode ser de vitela e legumes, soja ou chili de seitan, por exemplo);
— Queijo ralado magro.
Para o molho branco
— 300 mililitros de bebida vegetal ou leite;
— Duas a três colheres de sopa bem cheias farinha de arroz ou amido de milho;
— Sal (q.b.);
— Noz moscada (q.b.);
— Queijo ralado (q.b.).

Como se faz

Depois de ter a bolonhesa feita, comece por fazer o molho branco. Num tacho, coloque a bebida vegetal e, sem colocar ao lume, junte a farinha e mexa bem (com a ajuda de uma vara de arames, por exemplo).

Leve ao lume e vá mexendo até começar a engrossar, mexendo sempre. Junte o queijo ralado, uma pitada de sal e de noz moscada. Com uma faca ou com a mandolina corte a courgette finamente.

Num tabuleiro, faça camadas começando por curgete, recheio, molho, queijo e repita. Leve ao forno a gratinar durante cerca de 20 minutos. 

01
Out20

"Na Planície das Serpentes - Uma viagem pelo México"

Niel Tomodachi

350x (1).jpg

Sobre o Livro:

Paul Theroux regressa aos seus temas clássicos, e pela porta grande: o México, a terra de todas as aventuras e de todos os sonhos.

Na cultura ocidental, o México é a terra da liberdade - foi o país procurado pelos foragidos e pelos aventureiros, pelos escritores europeus e americanos e pelos viajantes em busca de exotismo, pacificação e turbulência. Da fronteira com os EUA até ao limite das grandes montanhas a sul, o México é o mapa da literatura, do cinema, da música e do gosto de viver e de viajar.

Paul Theroux percorre toda a extensão da fronteira EUA-México (onde encontra emigrantes em busca de conforto) e depois mergulha profundamente no interior, nas estradas secundárias de Chiapas e Oaxaca, vai a Monterrey e a Veracruz para descobrir um mundo fascinante escondido por detrás da brutalidade e da violência das manchetes dos jornais e das histórias dos cartéis da droga.

No deserto de Sonora ou nas grandes pirâmides das civilizações maia ou tolteca, nas cidades modernas ou nas que conservam a beleza da arquitetura colonial, Theroux redescobre para todos nós um país grandioso e cheio de história, que fascina várias gerações: as mais velhas, que relembram a música, a literatura e o gosto pela história; as mais jovens, que não perderam o gosto pela liberdade e pela aventura.

 

Sobre o Autor:

Paul Theroux nasceu no Massachusetts, em 1941, e vive atualmente entre Cape Cod e o Havai. Foi professor em Itália, no Malawi, no Uganda, e também em Singapura e Inglaterra. Escreveu romances, ensaios e alguns dos melhores livros de viagens de sempre, como O Velho Expresso da Patagónia, Comboio- -Fantasma para o Oriente e O Grande Bazar Ferroviário, todos publicados pela Quetzal.

 

01
Out20

"Gorbachev", a biografia de um líder que transformou o mundo

Niel Tomodachi

350x.jpg

Sobre o Livro:

Quando em 1985 Mikhail Gorbachev se tornou líder da União Soviética, esta era uma das duas superpotências mundiais. Em 1989, a sua política liberal da perestroika e glasnot tinha transformado permanentemente o comunismo soviético. Em 1990, Gorbachev, mais do que qualquer outra pessoa, foi responsável pelo fim da Guerra Fria. E pelo colapso da União Soviética no ano seguinte.

Na primeira biografia do último líder soviético, William Taubman mostra como um menino do campo se tornou no coveiro do sistema soviético, como ascendeu ao topo de um sistema concebido para manter as pessoas como ele na base, como encontrou pontos em comum com o conservador presidente americano Ronald Reagan e como permitiu que a URSS e o seu império na Europa de Leste chegasse ao fim de forma pacífica. Ao longo do livro, Taubman apresenta as diferentes facetas do carácter único de Gorbachev que levam a que os testemunhos sobre o líder russo sejam tão polarizados. Será que ele foi de facto um grande líder, ou acabou derrotado pelas decisões que tomou e pelas forças inflexíveis que enfrentou?

Baseado em entrevistas com o próprio Gorbachev, documentos dos arquivos russos e entrevistas com assessores do Kremlin, adversários e líderes estrangeiros, o retrato intensamente pessoal de Taubman estende-se ao extraordinário casamento de Gorbachev com uma mulher que sempre amou profundamente. Um relato comovente com toda a amplitude de um grande romance russo.

 

Sobre o Autor:

William Taubman é professor emérito de Ciência Política no Amherst College. É autor do livro Khrushchev: The Man and his Era, que ganhou o Prémio Pulitzer para biografia (2003) e o National Book Critics Circle Award para biografia (2004). Taubman foi presidente da American Association for the Advancement of Slavic Studies e faz parte do Advisory Committee do Cold War International History Project no Woodrow Wilson Center for Scholars em Washington. Recebeu a Karel Kramar Medal da República Checa e a Order of Friendship da Federação Russa. Vive em Amherst, Massachusetts. Pode consultar a página do autor em https://williamtaubmanbooks.com.

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Quotes:

“How wonderful it is that nobody need wait a single moment before starting to improve the world.” ― Anne Frank

Pesquisar

Nelson's bookshelf: currently-reading

Alfie - O Gato do Bairro
tagged: currently-reading

goodreads.com

2023 Reading Challenge

2023 Reading Challenge
Nelson has read 11 books toward his goal of 55 books.
hide

Arquivo

    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Afiliado Wook

WOOK - www.wook.pt

Comunidade Bertand

Afiliado Miniso

Read the Printed Word!

Em destaque no SAPO Blogs
pub